A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
136 pág.
Etica,Priocessos decisorios e negociacao aplicada a gestao publica

Pré-visualização | Página 7 de 30

de legalidade.
V. O trabalho desenvolvido pelo servidor público perante a comunidade 
deve ser entendido como acréscimo ao seu próprio bem-estar, já que, 
como cidadão, integrante da sociedade, o êxito desse trabalho pode ser 
considerado como seu maior patrimônio.
VI. A função pública deve ser tida como exercício profissional e, portanto, 
se integra na vida particular de cada servidor público. Assim, os fatos 
e atos verificados na conduta do dia a dia em sua vida privada poderão 
acrescer ou diminuir o seu bom conceito na vida funcional.
VII. Salvo os casos de segurança nacional, investigações policiais ou interesse 
superior do Estado e da Administração Pública, a serem preservados 
em processo previamente declarado sigiloso, nos termos da lei, a publi-
cidade de qualquer ato administrativo constitui requisito de eficácia e 
moralidade, ensejando sua omissão comprometimento ético contra o 
bem comum, imputável a quem a negar.
ÉTICA E RACIONALIDADE DO SETOR PÚBLICO
Reprodução proibida. A
rt. 184 do Código Penal e Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998.
IU N I D A D E30
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Nesta unidade, procuramos apresentar a você, aluno(a), as dimensões da ética 
no setor público. Entender o conceito de ética e como ela é acionada pelos ato-
res sociais nos setores público e privado é fundamental para a compreensão da 
atuação ética.
Para atingir esse objetivo, primeiro definimos o que é ética e qual a sua 
relação com o setor público. Vimos que essa preocupação com a atuação ética 
vem desde os tempos dos gregos. A ética possui uma relação direta com o setor 
público, pois é ela que dará a base para que as ações e decisões sejam tomadas 
levando em consideração questões da coletividade. Ou seja, a ética perpassa ques-
tões além dos interesses individuais, envolve pensar no outro no momento das 
tomadas de decisões. As ações tomadas pelos atores da administração pública, 
necessariamente, precisam dos conhecimentos sobre ética, para que no campo de 
atuação possam tomar decisões embasadas em racionalidade e imparcialidade.
No segundo momento, vimos às definições de Estado e de administra-
ção pública. Lembramos a relação entre o Estado e a burocracia. Enfatizando 
a importância da administração para o planejamento e organização 
para o desenvolvimento das atividades desse setor.
Em seguida, refletimos sobre o setor público e o setor privado e observamos 
que o setor público possui o Estado como o centro, e o setor privado é composto 
por um conjunto de iniciativas econômicas que não dependem do Estado. Essas 
reflexões são importantes para a compreensão da distinção entre as diferenças 
desses setores.
Esperamos que as discussões propostas nesta unidade possam contribuir 
na construção do seu conhecimento e colaborar com o seu caminho na gestão 
pública, e que você esteja curioso para conhecer mais sobre este tema e outros 
que serão apresentados nas próximas unidades. Bons estudos!
31 
1. O conceito de ética é uma preocupação que percorreu séculos, sabemos por 
meio da história que os primeiros preocupados com a definição e a impor-
tância da ética foram os gregos. Levando em considerando essas informações 
podemos afirmar que a palavra ética vem do grego ethos seu significado está 
relacionado com:
a) Questões morais e de pessoalidade.
b) Caráter, qualidade do ser.
c) Privacidade e virtude.
d) Honestidade e juízos de valor.
e) Interesses individuais.
2. Para o filósofo Sócrates, a ética era responsável por constituir o conhecimento 
que conduziria os indivíduos à felicidade. Para Platão, a ética é o saber que 
dirige a conduta dos indivíduos à justiça. No pensamento de Aristóteles encon-
tramos que ética caracteriza o conhecimento que proporciona aos indivíduos 
o alcance da virtude cardeal, tendo ação justa, com prudência e coragem.
I. Esses pensadores gregos foram responsáveis pelo estabelecimento das pri-
meiras reflexões sobre ética.
II. A ética pode ser pensada de maneira geral como sendo responsável por 
oferecer aos indivíduos critérios para a escolha da melhor conduta.
III. A ética possui como principal característica questões conectadas a valores 
pessoais, ao certo e o errado de acordo com a experiência pessoal.
IV. Após a era dos gregos, a ética deixou de ter lugar central nas reflexões sobre 
o público.
Assinale a alternativa correta:
a) Apenas I e II estão corretas.
b) Apenas II e III estão corretas.
c) Apenas I está correta.
d) Apenas II, III e IV estão corretas.
e) Nenhuma das alternativas está correta.
32 
3. Sabemos que a construção do Estado moderno e contemporâneo ocorreu por 
meio de um processo de amplas transformações econômicas e sociais no de-
correr dos séculos. Para a compreensão das mudanças ocorridas muitas obras 
foram publicadas com o intuito dessas explicações. Com base nessas informa-
ções, podemos afirmar que os principais estudiosos que relacionam o conceito 
de direitos ao de Estado foram:
a) Stuart Mill, Thomas Hobbes e Nicolau Maquiavel.
b) John Locke, Stuart Mill e Napoleão Bonaparte.
c) Thomas Hobbes, John Locke e Jean Jacques Rousseau.
d) Nicolau Maquiavel, John Locke, Thomas Hobbes.
e) Thomas Hobbes e Jean Jacques Rousseau.
4. De acordo com Rousseau (1978), por meio do contrato social os indivíduos 
abrem mão de sua liberdade individual e depositam sua confiança em um po-
der de autoridade representada na figura do Estado democrático. Assim, o Es-
tado teria algumas responsabilidades para com a sociedade. Levando em con-
sideração essas informações, analise as afirmações abaixo e marque (V) para 
verdadeira e (F) para falsa:
( ) Nessa perspectiva de Rousseau a responsabilidade do Estado é garantir 
exclusivamente liberdade aos indivíduos.
( ) Esse Estado seria a instância responsável por garantir os direitos, a segu-
rança e o bem-estar da vida em sociedade.
( ) Essas premissas nos permitem afirmar que o Estado até os dias atuais 
não cumpriu totalmente o seu papel, pois não garante bem estar a toda 
sociedade.
( ) O Estado é responsável por questões emergentes e que afetam de modo 
geral a população. Isso justifica a ausência do Estado brasileiro nas de-
mandas de grupos minoritários.
Assinale a alternativa correta:
a) F, V, V, F.
b) V, V, V, F.
c) F, F, V, V.
d) F, V, F, V.
e) V, F, F, V.
33 
5. Constantemente ao ligarmos a televisão encontramos reportagens destacan-
do as atuações do setor público e do setor privado. Nessas falas, é comum en-
contrar defesa a um dos setores em decorrência do outro. A atuação desses 
dois setores perpassa amplas questões da nossa sociedade, como educação, 
saúde, transporte, economia etc. Pensando a importância da compreensão 
desses setores, elabore uma resposta dissertativa diferenciando o setor públi-
co e o setor privado.
34 
“Desde os anos 1980, as administrações públicas em todo o mundo realizaram mudan-
ças substanciais nas políticas de gestão pública (PGPs) e no desenho de organizações 
programáticas (DOPs). Essas reformas administrativas consolidam novos discursos e 
práticas derivadas do setor privado e os usam como benchmarks para organizações pú-
blicas em todas as esferas de governo. Hays e Plagens (2002:327) dão uma noção da 
magnitude dessas reformas: “estratégias aclamadas de reforma têm vindo diretamente 
do setor privado numa onda que talvez possa ser considerada a mais profunda redefini-
ção da administração pública desde que esta emergiu como uma área de especialidade 
identificável”.
O modelo burocrático tornou-se o alvo das mais ásperas críticas. O modelo burocrático 
weberiano foi considerado inadequado para o contexto institucional contemporâneo 
por sua presumida ineficiência, morosidade, estilo autorreferencial, e descolamento das 
necessidades dos cidadãos (Barzelay, 1992; Osborne e Gaebler, 1992; Hood, 1995; Pollitt