A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
48 pág.
Apostila 2019.1 (experimentos 1 ao 4)

Pré-visualização | Página 1 de 13

Química Analítica Experimental 
 
Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS 
 
 
 
 
 
 
 
 
Experiências de Química Analítica 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Disciplina: Química Analítica Experimental 
Professor: Luciano Tormen (luciano.tormen@uffs.edu.br 
Semestre: 2018/1 
 
 
 
 
 
Química Analítica Experimental 
 
 
 
 
 
 
Química Analítica Experimental 
 
Valores de t para vários níveis de probabilidade. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Química Analítica Experimental 
 
 
Índice 
 
Manual e Regras Básicas de segurança para o Laboratório de Química............. 01 
Vidrarias e outros equipamentos utilizados em um laboratório........................... 07 
Estratégias para a limpeza de vidrarias................................................................ 08 
Experiência nº 01: Calibração de aparelhos volumétricos................................... 10 
Experiência nº 02: Preparo de soluções............................................................... 19 
Experiência nº 03: Medidas de pH, equilíbrio químico, solução tampão e 
hidrólise........................................................................................................ 
 
25 
Experiência nº 04: Curvas de titulação ácido-base.............................................. 36 
Experiência nº 05: Preparo, padronização de solução e determinação da acidez 
de produto comercial.................................................................................... 
 
45 
Experiência nº 06: Preparo, padronização de solução e determinação da 
capacidade antiácida de um produto farmacêutico.............................................. 
 
52 
Experiência nº 07: Determinação de cálcio em suplemento alimentar e em leite 
por volumetria de complexação........................................................................... 
 
59 
Experiência nº 08: Determinação gravimétrica de cálcio em suplemento 
alimentar..................................................................................................... 
 
67 
Experiência nº 09: Determinação de peróxido de hidrogênio em água 
oxigenada........................................................................................................... 
 
72 
Experiência nº 10: Determinação de cloro ativo em alvejante............................. 79 
Experiência nº 11: Determinação de ácido ascórbico.......................................... 84 
Experiência nº 12: Determinação de cloreto de sódio em soro fisiológico.......... 89 
Experiência nº 13: Determinação de iodeto de potássio em Xarope e de 
brometo em sais de bromo............................................................................ 
 
94 
Experiência nº 14: Determinação espectrofotométrica de ferro (II) em 
comprimido de sulfato ferroso............................................................................ 
 
99 
Referências bibliográficas.................................................................................... 108 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Química Analítica Experimental 
 
1 
 
Manual e Regras Básicas de segurança para o Laboratório de 
Química 
 
Laboratórios de química são lugares de trabalho que necessariamente não são 
perigosos, desde que certas precauções sejam tomadas. 
Acidentes em laboratórios ocorrem frequentemente em virtude da pressa excessiva na 
obtenção dos resultados. Todo aquele que trabalha num laboratório deve ter responsabilidade 
em seu trabalho e evitar atitudes ou pressa que possam acarretar acidentes e possíveis danos 
para si e para os demais. Deve prestar atenção a sua volta e se prevenir contra perigos que 
possam surgir do trabalho e de outros, assim como do seu próprio. 
No laboratório de química, o analista deve, portanto, adotar sempre uma atitude 
cuidadosa e metódica no que faz. Deve, particularmente, concentrar-se no trabalho que faz e 
não permitir qualquer distração enquanto trabalha. Da mesma forma não deve distrair os 
demais enquanto desenvolvem trabalhos no laboratório. 
 
Regras básicas de segurança 
 
1) Use os óculos protetores de olhos, sempre que estiver no laboratório; 
2) Use sempre guarda-pó, de algodão com mangas compridas; 
3) Aprenda a usar o extintor antes que o incêndio aconteça; 
4) Não fume, não coma ou beba no laboratório; 
5) Evite trabalhar sozinho, e fora das horas de trabalho convencionais; 
6) Não jogue materiais insolúveis nas pias. Use um frasco de resíduos apropriado; 
7) Não jogue resíduos de solventes na pia. Resíduos de reações devem ser inativados e 
depois armazenados em frascos adequados; 
8) Em caso de acidente, mantenha a calma, desligue os aparelhos próximos, inicie o 
combate ao fogo, isole tudo que for inflamável, chame os bombeiros. 
9) Não entre em locais de acidentes sem uma máscara contra gases; 
10) A última pessoa a sair do laboratório deve desligar tudo e verificar se tudo está em 
ordem; 
11) Trabalhando com reações perigosas, explosivas, tóxicas, ou cuja periculosidade 
você não está bem certo, use a capela, o protetor acrílico (Shield), e tenha um 
extintor por perto; 
12) Nunca jogue no lixo os restos de reações; 
13) Realize os trabalhos dentro das capelas ou locais bem ventilados; 
14) Em caso de acidente (por contato ou por ingestão de produtos químicos) procure 
sempre um médico indicando o produto utilizado; 
15) Se atingir os olhos, abrir bem as pálpebras e lavar com bastante água. Atingindo 
outras partes do corpo, retirar a roupa impregnada e lavar a pele com bastante água. 
 
 
Normas de segurança nos laboratórios 
 
1) Todo experimento dentro ou fora do expediente, que não tiver o acompanhamento do 
interessado, deverá ter uma ficha ao lado, com nome, horário de experimentação, 
reagentes envolvidos e medidas a serem adotadas em casos de acidentes. 
Química Analítica Experimental 
 
2 
 
2) Todo experimento que envolver certo grau de periculosidade exigirá a 
obrigatoriedade de indumentária adequada (luvas, óculos, máscaras, pinças, aventais, 
extintores de incêndio). 
3) Cada laboratório ou sala de experimento deverá possuir os seguintes equipamentos 
(óculos de segurança, máscara contra gases, saco de areia de 5 kg, um cobertor, um 
chuveiro em funcionamento normal e caixas de primeiros socorros). 
4) A utilização de qualquer material, que venha a prejudicar ou colocar em perigo a 
vida, ou a saúde dos usuários do ambiente, ou que cause incômodo, deverá ser 
discutida ou comunicada ao responsável do laboratório, o qual sugerirá e/ou 
autorizará o evento sob certas condições como avisos, precauções, horário que deve 
ser feito, etc. 
5) A quantidade de reagentes (inflamáveis, corrosivos, explosivos) armazenados em 
cada laboratório deverá ser limitada a critério dos professores responsáveis pelo 
laboratório. 
6) Certos torpedos de gases, como CO e H2 não podem permanecer internamente nos 
laboratórios, quando não estiverem sendo usados. Os demais cilindros quando em 
uso ou mesmo estocados devem estar sempre presos a parede ou bancadas. 
7) Durante as atividades didáticas não será permitido a professor, aluno e funcionário a 
permanência em laboratório durante a aula prática, sem o uso de guarda pó, trajando 
bermuda ou shorts e sem calçado fechado com meia. 
8) Cada bancada de laboratório poderá conter um número máximo de alunos, fixados 
pelo chefe do departamento, o qual deverá ser obedecido; 
9) As aulas práticas deverão ter o acompanhamento contínuo do professor, durante todo 
o seu desenvolvimento. 
 
 
Cuidados 
 
a) Fogo 
1) Quando o fogo irromper em um béquer ou balão de reação, basta tapar o frasco com 
uma rolha, toalha