A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
17 pág.
Ação Rescisória

Pré-visualização | Página 3 de 4

1.10 Estrutura da ação rescisória 
 
REQUISITOS Art. 319 e 968 do Código de Processo Civil. 
COMPETÊNCIA Tribunal 
PARTES Tratamento: autor e réu. 
Legitimidade para propositura: art. 967 e incisos do Código de 
Processo Civil. 
HIPÓTESES DE 
CABIMENTO 
Sentença (ou decisão interlocutória ou acórdão) com transito em 
julgado, em que haja a ocorrência de uma das hipóteses 
previstas no art. 966 do Código de Processo Civil. 
FUNDAMENTO LEGAL Art.966 e seguintes do Código de Processo Civil. 
FATOS Narrativa de todo o ocorrido, apontando, principalmente, a causa 
da propositura da ação. 
FUNDAMENTAÇÃO 
JURÍDICA 
Deverá ser desenvolvida com base na própria hipótese que 
ensejou a rescisória (incisos do art. 966 do CPC/15). 
PEDIDOS a) Liminar (se for o caso); 
b) Citação para se defender no prazo a ser designado pelo juiz 
(de quinze a trinta dias); 
c) Procedência com a rescisão da decisão, proferindo o tribunal 
novo julgamento (art. 968, I, do CPC/15) ou determinando a 
remessa dos autos à origem para que seja proferida nova 
decisão; 
d) Juntada da guia de 5% sobre o valor da causa (art. 968, II, do 
CPC/15); 
PROVAS Protesta por provas que poderão demonstrar a veracidade dos 
fatos alegados (o relator poderá delegar a competência ao juiz 
de 1ª instancia, vide art. 972 do Código de Processo Civil). 
VALOR DA CAUSA Valor da decisão rescindenda. 
**fonte: SÁ, Renato Montans de; AGUIRE, João. Prática Civil. 7ª ed. São Paulo: Saraiva, p. 75- 
76 
 
 
 
 
Curso Preparatório para OAB 2ª Fase Civil 
Professora Tatiane Kipper 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ATENÇÃO PARA AS SEGUINTES SÚMULAS: 
STF: 252, 264, 343 (discussão acerca da aplicação), 514 e 515. 
STJ: 401 
 
 
 
Curso Preparatório para OAB 2ª Fase Civil 
Professora Tatiane Kipper 
 
MODELO DE AÇÃO RESCISÓRIA 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Curso Preparatório para OAB 2ª Fase Civil 
Professora Tatiane Kipper 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Curso Preparatório para OAB 2ª Fase Civil 
Professora Tatiane Kipper 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Curso Preparatório para OAB 2ª Fase Civil 
Professora Tatiane Kipper 
 
 
2. AÇÃO DECLARATÓRIA DE INEXISTÊNCIA DE SENTENÇA 
 
Ação também conhecida como querela nullitatis insanabilis. O art. 5º, 
XXXVI da Constituição Federal estabelece a coisa julgada: 
 
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer 
natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes 
no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à 
segurança e à propriedade, nos termos seguintes: 
XXXVI - a lei não prejudicará o direito adquirido, o ato jurídico perfeito 
e a coisa julgada; 
 
Com a coisa julgada, torna-se imutável a sentença que não cabe mais 
qualquer espécie de recurso, o que acarreta a segurança jurídica. 
Porém, mesmo em razão da previsão da coisa julgada, não significa que 
a sentença não possa ser desconstituída. 
Apesar de o Código de Processo Civil fazer menção somente a ação 
rescisória, os tribunais aceitam a ação declaratória de inexistência de sentença. 
 O objetivo da ação declaratória de inexistência de sentença é 
justamente esse: sanar os vícios que ocorreram durante o processo e que são 
insanáveis. 
Assim, o objetivo é declarar a inexistência daquela sentença no 
processo em razão de um vício que acabou por contaminar os demais atos 
processuais. 
Esse tipo de ação justamente existe para sanar a falta de ação própria a 
fim de elidir vícios insanáveis que ocorrem durante o processo, tal como vício 
na citação, surgimento de alguma prova após o prazo decadencial da ação 
rescisória, etc. 
Portanto, a ação declaratória de inexistência de sentença seria 
imprescritível de modo que as ações com nulidades absolutas poderiam ser 
revistas a qualquer tempo. 
Cabe justamente naquelas situações em que não é possível a ação 
rescisória, por entender que a sentença nula jamais adentrou no mundo 
jurídico. 
Observar que nulidade não se confunde com inexistência: a presente 
ação visa atacar sentenças inexistentes. Já a ação rescisória decisões nulas. 
02 
 
 
 
Curso Preparatório para OAB 2ª Fase Civil 
Professora Tatiane Kipper 
 
Só que a rescisória possui prazo decadencial e a ação declaratória de 
inexistência de sentença não possui prazo, podendo ser utilizada a qualquer 
tempo. 
Situações em que pode ocorrer a ação declaratória de inexistência 
de sentença: 
1. CITAÇÃO VICIADA: Citação, conforme o artigo 238 do CPC é o ato 
pelo qual são convocados o réu, o executado e o interessado a integrar a 
relação jurídico processual: 
 
Art. 238. Citação é o ato pelo qual são convocados o réu, o 
executado ou o interessado para integrar a relação processual. 
 
Além disso, para a validade do processo é indispensável a citação do 
réu ou executado, conforme previsão do artigo 239 do CPC: 
 
Art. 239. Para a validade do processo é indispensável a citação do 
réu ou do executado, ressalvadas as hipóteses de indeferimento da 
petição inicial ou de improcedência liminar do pedido. 
§ 1o O comparecimento espontâneo do réu ou do executado supre a 
falta ou a nulidade da citação, fluindo a partir desta data o prazo para 
apresentação de contestação ou de embargos à execução. 
§ 2o Rejeitada a alegação de nulidade, tratando-se de processo de: 
I - conhecimento, o réu será considerado revel; 
II - execução, o feito terá seguimento. 
 
Assim, se a citação estiver viciada, todos os demais atos do processo 
também estarão. Exemplos de entendimentos: 
 
Ementa: APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO ANULATÓRIA. QUERELA 
NULLITATIS INSANABILIS. ADEQUAÇÃO DA VIA ELEITA. 
PETIÇÃO INICIAL. RECEBIMENTO. SENTENÇA 
DESCONSTITUÍDA. ALEGAÇÃO DE COMPOSSE. NECESSIDADE 
DE DILAÇÃO PROBATÓRIA. Querela Nullitatis. Pretende a parte 
autora a nulidade de ação de reintegração de posse, sob o 
fundamento de vício na citação daquela lide. Arguição de ausência de 
litisconsórcio necessário em razão de composse. Reconhecida a 
adequação da via eleita, sendo cabível o pleito anulatório. 
Precedentes do STJ. Apelo provido para desconstituir a sentença 
determinando o processamento do feito e análise da questão. 
DERAM PROVIMENTO AO APELO. UNÂNIME. (Apelação Cível Nº 
70073979148, Décima Sétima Câmara Cível, Tribunal de Justiça do 
RS, Relator: Giovanni Conti, Julgado em 20/07/2017) 
 
No referido acórdão, assim foi exposto: 
 
 
 
Curso Preparatório para OAB 2ª Fase Civil 
Professora Tatiane Kipper 
 
Nesta senda, ao se admitir a situação alegada pela demandante – e 
essa situação é a única que pode acarretar a desconstituição do 
julgado combatido –, não se estará, propriamente, diante de uma 
decisão transitada em julgado, rescindível, na medida em que a falta 
de uma relação processual devidamente estabelecida conduz a uma 
decisão impugnável no próprio plano da existência jurídica. Para 
estas hipóteses, há a chamada querela nulitatis insanabilis, que 
objetiva desconstituir determinado processo por ausência de citação 
ou por ausência de citação válida de um litisconsorte necessário. (...)” 
(grifei) 
 
Ementa: AÇÃO RESCISÓRIA.