A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
22 pág.
Apostila Francisco   Física   3º ano   2013

Pré-visualização | Página 4 de 5

Resposta: ___________________________ 
____________________________________ 
____________________________________ 
____________________________________ 
____________________________________ 
____________________________________ 
____________________________________ 
____________. 
 
 
 
 
Choque Elétrico 
 
Generalidades: 
 
São de conhecimento geral os perigos que 
representam o contato físico humano com 
rede de energia elétrica. 
 
A morte sobrevém de situações muito 
variadas; assim não é incomum a 
eletrocução mortal em redes de 127V, 220V 
ou 440V e, caso curioso, são freqüentes 
casos de eletrocução sem morte em redes de 
13,8KV, 69KV ou mesmo 220KV, redes de 
muito alta tensão. 
 
A explicação para estes fenômenos ainda 
são é contraditória e é difícil de encontrar na 
literatura atual. 
 
Vamos aqui apresentar uma análise baseada 
em biografias idôneas. 
 
 
Efeitos fisiológicos da corrente elétrica: 
 
Os efeitos provocados no corpo humano 
pela passagem da corrente elétrica 
dependem : 
 
“influência objetiva” 
 
a) Da intensidade da corrente. 
b) Do percurso da corrente pelo corpo. 
c) Da freqüência da corrente. 
d) Do tempo de exposição. 
 
“influência subjetiva” 
 
e) Do estado psicológico do indivíduo. 
f) Da idade. 
g) Da propensão à problemas de ordem 
cardíaca. 
 
É de se salientar que, em nenhum dos itens 
mencionados, foram feitas referências à 
tensão elétrica. Com efeito, ela não é 
responsável pela morte por eletrocução, 
quando muito poderemos dizer que com uma 
tensão elétrica mais elevada são maiores as 
possibilidades de se atingirem gamas de 
correntes mortais. 
 
 
 18
 
Mecanismos de eletrocução: 
 
Existem, basicamente, 02 teorias, que 
explicam como se dá o mecanismo pelo 
qual uma corrente elétrica produz 
eletrocução: 
 
Teoria Cardíaca 
Teoria Respiratória 
 
Na teoria cardíaca não haveria esperança 
de reanimação e o indivíduo fatalmente 
morreria. O indivíduo, ao ser atravessado 
pela corrente elétrica, teria os movimento 
do coração arritmados (processo chamado 
fibrilação) e, conseqüentemente, a parada 
do processo circulatório, MESMO APÓS 
TER SIDO AFASTADO DA CORRENTE. 
 
Na teoria respiratória, haveria esperanças 
de reanimação e o indivíduo teria boas 
possibilidades de sobrevivência. O 
indivíduo, ao ser atravessado pela corrente 
elétrica, teria o movimento dos músculos 
toráxicos dificultados (processo chamado 
de crispação) e, consequentemente, a 
necessidade do indivíduo de maior 
oxigenação (situação análoga ao do 
afogado) . 
 
As teorias, cada uma por si só, são 
insuficientes para explicarmos diferentes 
fenômenos de eletrocução; no entanto, elas 
se completam e nos dão uma visão 
bastante razoável destes processos de 
morte. 
 
EXPERIÊNCIA 11: 
 
Material necessário: Vídeo sobre a Cadeira 
Elétrica. 
 
Procedimento: Assista ao vídeo e tire suas 
próprias conclusões. 
 
Conclusões: ________________________ 
__________________________________ 
__________________________________ 
__________________________________ 
__________________________________ 
__________________________________ 
_______________________. 
 
 
 
 
 
Probabilidades de morte em eletrocução: 
 
Podemos resumir tudo no quadro abaixo: 
 
Corrente Efeitos % de Morte 
menor do 
que 1 mA 
inofensivos 
sem 
sensação 
dolorosa 
zero 
Entre 
1mA e 50 
mA 
asfixia lenta Baixa, desde que 
o tempo seja 
pequeno e que 
seja socorrido a 
tempo 
Entre 
50mA e 
5A 
Fibrilação 
ventricular 
é a faixa mortal 
Acima de 
5A 
Grandes 
queimaduras 
internas e 
externas. 
Vão de 50% em 
diante, 
dependendo da 
corrente. 
 
Algumas observações são importantes: 
 
1 ) A CORRENTE CONTÍNUA provoca a 
decomposição eletrolítica do sangue com 
liberação de toxinas que podem originar 
anemia e envenenamento (acontece de 15 a 
20 dias após a eletrocução). 
 
 
2 ) As corrente de ALTA FREQUÊNCIA tem 
efeitos fisiológicos interessantes. Com o 
aumento da freqüência, a sensibilidade 
humana vai diminuindo, de tal modo que, 
para correntes do ordem de 10 kHz, o perigo 
de eletrocução desaparece (é por isso que 
temos o bisturi elétrico, largamente utilizado 
em cirurgias médicas) . 
 
 
3 ) O ser Humano, mesmo sendo condutor, 
apresenta uma certa resistência à passagem 
da corrente elétrica. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 19
 
Resistência do corpo humano: 
 
Como regra geral, podemos dizer que a 
resistência que o ser humano oferece à 
passagem de corrente elétrica varia de 200 Ω 
a 100 kΩ. 
 
Só em casos muito excepcionais, a 
resistência do corpo humano apresenta 
resistência inferior a 200 Ω (indivíduo 
molhado, por exemplo ). 
 
Se considerarmos a corrente mortal como 
sendo 50 mA e a resistência do indivíduo 
como sendo 2000 Ω, então teremos : 
 
VoltsV
V
IRV
100
05,0.2000
.



 
 
Existe uma tensão considerada tensão de 
segurança absoluta, padronizado pela em 
24 volts . 
 
Um choque de 127 volts, para uma pessoa 
de resistência de 2000 Ω, É MORTAL, pois: 
 
)(5,63
.2000127
.
cardíacafaixamAI
I
IRV



 
 
Um choque de 127 volts, para uma pessoa 
de resistência de 10000 Ω, Não é MORTAL, 
pois: 
 
)(7,12
.10000127
.
iarespiratórfaixamAI
I
IRV



 
 
Para uma pessoa botar a mão na tomada de 
127 volts e não sentir nada deveria ter uma 
resistência de: 
 
)(127
001,0.127
.
humanoserdofaixadaforaKR
R
IRV



 
 
 
 
 
CAPÍTULO 3 
 
Magnetismo 
 
Os primeiros indícios do que viria a se 
chamar “magnetismo” foram na Grécia antiga 
por volta de 4000 anos atrás. 
 
Por estes tempos era conhecido o fenômeno 
da atração (sempre atração) exercida sobre o 
ferro por um material chamado Magnetita (ou 
Magnete). 
 
 
Princípios do Magnetismo 
 
Ficou estabelecido que: 
 
 Pólos iguais se repelem 
 Pólos opostos se atraem. 
 
 
 
 
Tipos de Materiais quanto ao Magnetismo 
 
Ferromagnéticos 
 
Possuem Forte Atração 
 
 Ferro 
 Níquel 
 Cobalto 
 
 
Diamagnéticos 
 
Possuem Fraca Repulsão 
 Prata 
 Chumbo 
 Cobre 
 
 
Paramagnéticos 
 
Possuem Fraca Atração 
 Alumínio 
 Magnésio 
 
 20
 
EXPERIÊNCIA 12: 
 
Material necessário: Vídeo sobre a Atração e 
Repulsão Magnética. 
 
Procedimento: Assista ao vídeo e tire suas 
próprias conclusões. 
 
Conclusões: ________________________ 
__________________________________ 
__________________________________ 
__________________________________ 
__________________________________ 
__________________________________ 
_______________________. 
 
 
Campo magnético 
 
 
 
Toda região ao redor de um imã ou de um 
condutor percorrido por corrente elétrica é 
denominada de “Campo Magnético” e é 
representado pela letra B. 
 
A unidade de B no SI é o Tesla (T). 
 
A própria Terra se comporta como uma barra 
imantada, um dipolo magnético. 
 
A intensidade desse campo dipolar é de 
60.10-6 T nos pólos e de 30.10-6 T no 
equador. 
 
Mais de 99% desse campo magnético 
terrestre é, supostamente, produzido no 
núcleo do planeta, entre 2.900 e 5.000 km de 
profundidade. 
 
 
A presença do campo magnético terrestre 
contribui para assegurar a vida na Terra, pois 
regula a atividade de muitos animais, como 
por exemplo, a orientação das aves 
migratórias, e funciona como um escudo 
protetor contra partículas presentes no vento 
solar. 
 
Veja o vídeo sobre a origem do Campo 
Magnético na terra. 
 
Outro magnífico Fenômeno criado pelo 
Campo Magnético Terrestre é a Aurora 
Boreal. 
 
 
 
 
 
Campo magnético criado por um condutor 
retilíneo 
 
As linhas de campo são circulares e 
concêntricas ao fio por onde passa a corrente