A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
614e54cd 545a 479e ae00 bcf92c6cd134

Pré-visualização | Página 1 de 2

�PAGE \* MERGEFORMAT�4�
 
RESUMO:
O objetivo deste trabalho é mostrar á importância na formação e na prática pedagógica dos professores do ensino fundamental. Através da nossa reflexão trabalharemos inicialmente o conceito de pesquisa numa perspectiva mais abrangente, e em seguida partiremos para uma particularização desse conceito. A pesquisa da própria prática pedagógica. Posteriormente falaremos da importância da inclusão. Nessa pesquisa o que percebemos nessa reflexão é um conjunto de vivencias no âmbito da formação de educadores. A educação na perspectiva escolar é uma questão de direitos humanos, e os indivíduos com deficiências devem fazer parte das escolas, as quais devem modificar seu funcionamento para incluir todos os alunos. Em defesa de uma sociedade para todos partindo do princípio fundamental de que todas as pessoas devem aprender juntos, independente de quaisquer dificuldades ou diferenças que possam ter.
Abstract: The objective of this work is to show the importance in the formation and pedagogical practice of elementary school teachers. Through our reflection we will initially work the concept of research in a more comprehensive perspective, and then we will start to a particularization of this concept. The research of the pedagogical practice itself. Later we will talk about the importance of inclusion. In this research, what we perceive in this reflection is a set of experiences in the scope of the formation of educators. Education from the school perspective is a human rights issue, and individuals with disabilities should be part of schools, which should modify their functioning to include all students. In defense of a society for all based on the fundamental principle that all people should learn together, regardless of any difficulties or differences they may have.
Introdução: 
O Professor deve acompanhar o interesse do aluno e estimulá-lo a não copiar e colar da internet ou dos livros. A pesquisa cientifica é a forma que o professor acha de fazer com que o aluno aprofunde seus conhecimentos, por isso o tema deve ser agradável e de preferência que envolva assuntos reais do dia a dia do aluno, isto é, que ele possa contar ou descrever a experiência própria sobre aquele determinado tema. O professor é um alfabetizador que possui um papel importante na vida do aluno, o professor é um profissional alfabetizador que utiliza a linguagem e escrita de forma que promova o desenvolvimento e o conhecimento assim como contribui para inserir o aluno a sociedade. Independente da disciplina o professor trabalha a escrita, linguagem, leitura e a comunicação com a finalidade de formar pessoas reflexivas e pensantes inserindo ao  meio social e cultural, ou seja, preparando os alunos para o mundo.
O dever do professor sempre estar em constante busca de conhecimento, pois a aprendizagem é infinita e deve ser constante em nossas vidas, a linguagem é fundamental para explorarmos nossos pensamentos, sentimentos, emoções e conhecimentos em meio à sociedade. O professor é um profissional de uma capacidade extraordinária no seu desempenho educacional, este educador é dotado de autonomia e responsabilidade no processo de avaliar cada discente no seu desempenho linguístico.
O papel desse docente não é passar conteúdo de forma decorativa e sim fazer com que o aluno aprenda e produza uma linguagem coerente.
DESENVOLVIMENTO:
Concluímos que o tema deve ser bem estudado antes pelo professor para que os alunos se sintam atraídos e motivados a querer buscá-lo. As questões devem ser bem formuladas. Dentro das pesquisas realizadas nota-se que o desenvolvimento da linguagem é algo da natureza dos seres humanos. Fazendo uma analise sobre o contexto estudado, é notório que o professor é um contribuinte muito importante para que tal fato aconteça. Mediante a isso os alunos passam ter maior clareza sobre a realidade. Construir um conhecimento no ato de ensinar e aprender-nós entenderam como a criação de possibilidades para que o aluno chegue sozinho às fontes de conhecimento que estão à sua disposição na sociedade. A sociedade atual é caracterizada pelo desenvolvimento tecnológico, o qual, por sua vez, gera uma acelerada produção e disseminação de informações. A quantidade e velocidade geram desconforto por parte das instituições de ensino, pois não acompanham esse ritmo, principalmente no campo da pesquisa escolar. Esta realidade deve-se, numa primeira instância, à compreensão equivocada que os professores têm da pesquisa escolar. No momento, percebemos o despreparo na orientação das pesquisas em sala de aula. Para uma grande maioria de estudantes, pesquisar tem o significado de transcrição de conteúdos e informações. Com o surgimento da internet, a pesquisa seguiu outros caminhos e perdeu seu verdadeiro significado. A compreensão demonstrada por alguns professores a respeito da pesquisa se resume em reprodução, pois não existe sequer um esclarecimento, nem um roteiro e/ou uma orientação prévia. Para alguns professores, fazer pesquisa com seu aluno significa propor que ele vá à biblioteca para procurar um livro sobre o assunto estudado. Talvez por esses e outros motivos, a grande maioria dos estudantes, quando ouve a palavra pesquisa, reluta e resiste. Em muitos casos a motivação para fazer pesquisa é obter uma nota. É necessário, que o conceito em torno da palavra pesquisa é significá-lo para reconsiderar esta prática educativa que está muito além do que vem acontecendo em algumas salas de aula. O trabalho com pesquisa requer um conjunto de atividades orientadas pelo professor, com o objetivo de buscar, descobrir e criar um determinado conhecimento acerca de um objeto de estudo. Ressaltamos que o questionamento e a curiosidade do aluno o levam para formular hipóteses, a confirmar suas certezas, tomando consciência de si próprio e do seu objeto de estudo. A escola, muitas vezes, atrapalha esta volúpia infantil, privilegiando em excesso disciplina, ordem, atenção. Desde os primeiros dias de vida, a criança é motivada pelo ambiente que a cerca a descobrir e a descobrir-se. Durante toda a infância, a curiosidade está presente, provocando a criança a aprender, a entender, a descobrir e a inventar. A pesquisa deve ser entendida não como um trabalho maçante ou uma cópia de trechos de livros e enciclopédias, mas como uma atividade básica no processo de apropriação dos conhecimentos escolares, pois, por meio dela, busca-se oferecer o acesso ao conhecimento historicamente acumulado. Por meio da pesquisa, o ensino-aprendizagem pode ser pensado para além de um conjunto de conhecimentos sistematizados e apresentados por meio de livros didáticos que, muitas vezes, desconsideram o contexto escolar dos alunos. A pesquisa facilita o trabalho pedagógico, pois o professor pode trabalhar, ao mesmo tempo, com diversas áreas do conhecimento. Mas, para que a pesquisa esteja presente no cotidiano da sala de aula, é imprescindível que o professor tenha clareza na elaboração do seu planejamento. No exercício de sua prática pedagógica, o professor atua em diversos níveis: conduzindo o processo de ensino-aprendizagem, avaliando os alunos, contribuindo para a construção do projeto educativo da escola e para o desenvolvimento da relação da escola com a comunidade. Os problemas que surgem são, de um modo geral, enfrentados tendo por base a sua experiência profissional, mas frequentemente, isso não conduz a soluções satisfatórias. A necessidade do professor se envolver em investigação que o ajudem a lidar com os problemas da sua prática. Na verdade, o ensino é mais do que uma atividade rotineira onde se aplicam simplesmente metodologias pré-determinadas. Trata-se de uma atividade complexa que envolve simultaneamente aspectos intelectuais, políticos e de gestão de pessoas e recursos. Percebendo o ensino como