A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Tema 09 - Técnicas de desenvolvimento de criatividade

Pré-visualização | Página 2 de 2

Alumínio Fibra de vidro PRFV ABS
©
 M
ic
ha
l L
ud
w
ic
za
k
©
 s
oc
ra
te
s4
71 Regulagem 
a gás
©
 V
en
us
 A
ng
el
©
 F
ab
riC
O
©
 A
le
xa
nd
er
 D
av
id
yu
k
©
 F
ab
riC
O
Fonte: elaborado pelo autor, adaptado de OSTERTAG; OSTERTAGOVÁ; HUNADY, 2012.
Imagens: Shutterstock.com
Como você pode observar, a mescla dos elementos servirá de inspiração para o novo. Essa 
técnica é muito utilizada, por exemplo, à criação de logomarcas.
 • Mapa Mental: O Mapa Mental é um diagrama que tem como objetivos gestão das infor-
mações, expansão e associação de ideias, solução de problemas e memorização.
Su
po
rt
e 
fis
íc
o
M
ov
im
en
to
Re
si
st
ên
ci
a 
do
 m
at
er
ia
l
Re
gu
la
ge
m
 
de
 a
ltu
ra
Si
st
em
a 
de
 
ar
tic
ul
aç
ão
Segundo Ferreira, Santos e Serra (2010, p. 161) a “[...] técnica dos Mapas Mentais foi 
desenvolvida pelo britânico Tony Buzan com o objeto de fortalecer as conexões sináp-
ticas que têm lugar entre os neurônios do córtex cerebral e que fazem praticamente 
todas as atividades intelectuais do ser humano.”
Trata-se de um método gráfico no qual é criado um diagrama com hierarquias próprias 
dessas informações e que será desenvolvido da seguinte forma (FERREIRA, 2010):
1. Insira a ideia ou tópico principal no centro da página.
2. Irradie essa ideia em outras, secundárias, usando cores iguais para mesmos 
níveis de ideias.
3. Você pode selecionar um braço ou subtópico como base à nova ideia a ser desen-
volvida ou fazê-los todos até o fim.
4. Desenvolva o braço/subtópico escolhido ou todos até o final, conforme você verá na 
imagem a seguir, que traz um mapa mental com possíveis usos do próprio mapa.
FIQUE ATENTO!
Os Mapas Mentais são muito utilizados também no ensino, na elaboração de resu-
mos dos conteúdos estudados.
Figura 1 – Mapa mental sobre Mapas Mentais.
Projetos
Uso para
Mapas Mentais
Estrutura Analítica
de Projetos - EAP
Brainstorm
Reuniões Lista de “a fazer”
Checklist
Apresentações
Planejamento de Curso
Planejamento de Aula
Explicações
apresenta
planeja
Fazer = Estudar
Revisões Rápidas
Resumos
Ideias
Informação
Elementos de DecisãoLista de Compras
Checklist de Limpeza
Pré-estruturação
Anotações Rápidas
Pautas
Resumos
Reuniões
Escrever
Casa
Planejamento
Ensino
Aprendizado
Organização
Fonte: elaborado pelo autor, 2016. (Adaptado).
SAIBA MAIS!
Assista ao vídeo de Marco Carvalho sobre como fazer Mapas Mentais. Ele oferece 
dicas de forma detalhada. <https://www.youtube.com/watch?v=uCR6T1aGiK4>.
Estas são apenas algumas técnicas para que sejam desenvolvidas novas ideias e potencia-
lizada a criatividade dos empreendedores, mas há diversas outras, de acordo com DOLABELA 
(2003), como o brainstorming, a PNI, a Visualização Mental das Cores e a Criação de Coleção. Mas 
qual é a real contribuição da adoção dessas técnicas como um todo para os empreendedores? É 
o que veremos a seguir.
2 A contribuição da adoção de técnicas de 
criatividade para o empreendedor.
Entenda que a adoção de técnicas de criatividade e de criação de novas ideias é muito 
importante para o empreendedor, pois é por meio desse desenvolvimento que encontraremos os 
resultados a seguir.
 • Aumento da quantidade de pesquisas: não adianta se esforçar para reinventar a roda. 
Com as técnicas para o aumento da criatividade, a pesquisa de novas soluções cres-
cerá consideravelmente.
 • Mudança de ponto de vista: mudar de ideia, de ponto de vista, retirar o empreendedor e 
sua equipe da zona de conforto e produzir novas soluções a partir disso é, com certeza, 
um dos maiores resultados da aplicação dessas técnicas.
FIQUE ATENTO!
Você precisa ter em mente que sem a mudança de ponto de vista, novas visões e 
ideias não serão criadas.
 • Promoção da mashups: quando uma grande quantidade de ideias é reunida e aplicada 
para um objetivo em comum, o resultado pode ser considerável para os negócios.
Saiba que o termo mashups se origina da música. É uma nova combinação surgida a 
partir da mistura de canções que já existem, em geral unindo-se o vocal de uma canção 
e o instrumental de outra.
 • Aumento da seletividade: o foco em resultados fará com que exista uma seletividade 
nas ideias geradas com a utilização das técnicas, e, consequentemente, não se perderá 
tempo com o desenvolvimento de ideias não criativas.
 • Incentivo à produtividade: a utilização das técnicas, aliadas a premiações e feedbacks, 
levará sua empresa a aumentar consideravelmente a produtividade dos colaboradores.
EXEMPLO
Os próprios planos de participação nos lucros, que são oferecidos aos colaborado-
res em empresas, muitas vezes os incentivam a participar ativamente da geração 
de novas ideias e soluções.
 • Geração em massa de novas ideias: a utilização das técnicas resultará na geração de 
muitas boas ideias. É importante lembrar-se de que mesmo aquelas que não serão utiliza-
das naquele momento podem ser guardadas para a utilização e desenvolvimento futuro.
 • Diminuição do custo: com a possibilidade de desenvolver novas ideias e soluções sozinho 
ou com a ajuda de sua equipe, com a aplicação das técnicas que estudamos, o empreen-
dedor terá seu custo diminuído nas áreas em que, muitas vezes, a contratação de consul-
torias e serviços terceirizados seria necessária para que essas ações fossem feitas.
SAIBA MAIS!
Assista a este vídeo que apresenta um projeto ganhador do prêmio Fundação Banco 
do Brasil sobre ideias renascendo em negócios. Basta acessar: <https://www.youtube.
com/watch?v=9dMWx3xfmpg>.
Fechamento
Como você observou, muitas são as técnicas que podem ser utilizadas para o desenvolvi-
mento da criatividade. Além disso, inúmeras são as vantagens trazidas pela utilização dessas 
técnicas já tão difundidas.
Nesta aula, você teve a oportunidade de:
 • conhecer novas técnicas de geração de ideias e aumento do potencial criativo;
 • entender as vantagens trazidas com a aplicação dessas técnicas.
Referências 
BARONET, J. Criatividade na concepção de empresas. In: FILION, L. J.; DOLABELA, Fernando (Org.) 
Boa Ideia! E Agora? São Paulo: Cultura Editores Associados, 2000. 
BARON, Robert A.; SHANE, Scott. A. Empreendedorismo: uma visão do processo. São Paulo: 
Thomson Learning, 2007.
CARVALHO, Marco. Como fazer um mapa mental. Disponível em: <https://www.youtube.com/wat-
ch?v=uCR6T1aGiK4>. Acesso em: 26 out. 2016.
DOLABELA, Fernando. Boa ideia! E agora? Plano de negócio, o caminho seguro para criar e geren-
ciar sua empresa. São Paulo: Cultura Editores Associados, 2003.
______. O Segredo de Luísa. Rio de Janeiro: Sextante, 2008. 
DORNELAS, José Carlos. Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. 4. ed. Rio de 
Janeiro: Elsevier, 2012. 
FARIA, Maria de Fátima Bruno de.; ALENCAR, Eunice. M. L. Soriano. Estímulos e barreiras à criativi-
dade no ambiente de trabalho. RAUSP - Revista de Administração da Universidade de São Paulo 
São Paulo, v. 31 n. 2, 50-61, junho, 1996.
FERREIRA, Manuel Portugal; SANTOS, João Carvalho; SERRA, Fernando A. Ribeiro. Ser Empreen-
dedor: pensar, criar e moldar a nova empresa. São Paulo: Saraiva, 2010. 
Jovem Empreendedor: Ideias Renascendo em Negócios - Prêmio FBB de TS 2011. Disponível em: 
<https://www.youtube.com/watch?v=9dMWx3xfmpg>. Acesso em: 26 out. 2016.
OSTERTAG, Oskar; OSTERTAGOVÁ, Eva; HUNADY, Richard. Morphological matrix applied within 
the design project of the manipulator frame. Rio de Janeiro: Elsevier, Procedia Engineering, 2012. 
RAULINO, Cátia. Os Mapas Mentais através de exemplos empreendedores. UFSC. Florianópolis, 2015.