4 Aula 4- mercado de trabalho

4 Aula 4- mercado de trabalho


Disciplina<strong>filosofia</strong>23 materiais5 seguidores
Pré-visualização3 páginas
CAPÍTULO 6
© 2006 Prentice Education	 Macroeconomia, 4/e	 Olivier Blanchard
Mercado de trabalho
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Capítulo 6: Mercado de trabalho
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Um giro pelo mercado de trabalho
A população em idade ativa é o número de pessoas potencialmente disponíveis para empregos civis.
A força de trabalho é a soma dos que estão ou trabalhando ou procurando trabalho. 
Aqueles que não estão nem trabalhando nem procurando trabalho estão fora da força de trabalho.
A taxa de atividade é a razão entre a força de trabalho e a população em idade ativa.
A taxa de desemprego é a razão entre o número de desempregados e a força de trabalho.
6.1
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Capítulo 6: Mercado de trabalho
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Grandes fluxos de trabalhadores
Figura 6.1
População, população economica-mente ativa, emprego e desemprego nos Estados Unidos em 2003
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Capítulo 6: Mercado de trabalho
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Grandes fluxos de trabalhadores
Determinada taxa de desemprego pode refletir duas realidades bastante diferentes:
\u25aa Pode refletir um mercado de trabalho ativo, com muitos desligamentos e muitas admissões, ou
\u25aa Um mercado de trabalho esclerosado, com poucos desligamentos, poucas admissões e um contingente estagnado de desempregados.
A Current Population Survey (CPS) produz dados sobre emprego, incluindo a movimentação dos trabalhadores.
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Capítulo 6: Mercado de trabalho
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Grandes fluxos de trabalhadores
(1) O fluxo de funcionários que entram e saem do emprego é muito grande; (2) O fluxo de entrada e saída do desemprego é grande em relação ao número de desempregados; (3) há também grande fluxo de entrada e saída da população economicamente ativa.
Fluxos médios mensais entre emprego, desemprego e população não economicamente ativa nos Estados Unidos, 1994-1999
Figura 6.2
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Capítulo 6: Mercado de trabalho
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Grandes fluxos de trabalhadores
Pelos dados da CPS concluímos que:
Os fluxos de funcionários que entram e saem do emprego são grandes. Os motivos para esses desligamentos são: Demissões voluntárias, ou funcionários que deixam o trabalho em busca de uma alternativa melhor, e Suspensões do contrato de trabalho, que se devem a mudanças nos níveis de emprego pelas empresas.
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Capítulo 6: Mercado de trabalho
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Grandes fluxos de trabalhadores
Pelos dados da CPS concluímos que:
O fluxo de entrada e saída do desemprego é grande em relação número de desempregados. A duração média de desemprego é de três meses.
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Capítulo 6: Mercado de trabalho
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Grandes fluxos de trabalhadores
Pelos dados da CPS concluímos que:
Há grandes fluxos de entrada e saída da força de trabalho, muitos deles indo e vindo diretamente de um emprego. Pessoas desalentadas são classificadas como \u2018fora da força de trabalho\u2019, mas elas aceitarão um emprego se o encontrarem. A taxa de não-emprego é a razão entre a população menos o emprego sobre a população.
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Capítulo 6: Mercado de trabalho
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Movimentos do desemprego
O alto desemprego faz com que:
A probabilidade de que um trabalhador desempegado venha a encontrar emprego diminua.
Os trabalhadores empregados corram um risco maior de perderem o emprego. 
6.2
Current Population Survey
Para mais informações sobre a pesquisa CPS, você pode ir até a página web da CPS (www.bis.gov/cps/home.htm). 
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Capítulo 6: Mercado de trabalho
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Movimentos do desemprego
Desde 1948, a taxa média de desemprego dos Estados Unidos flutua entre 3% e 10%.
Movimentos da taxa de desemprego dos Estados Unidos desde 1948
Figura 6.3
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Capítulo 6: Mercado de trabalho
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Movimentos do desemprego
Quando o nível de desemprego é alto, a proporção de desempregados que encontram emprego é baixa. Observe que a escala do lado direito é invertida.
Taxa de desemprego e proporção de desempregados que encontram emprego, 1968-1999
Figura 6.4
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Capítulo 6: Mercado de trabalho
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Movimentos do desemprego
Taxa de desemprego e taxa mensal de desligamento do emprego, 1968-1999
Quando o desemprego é alto, uma proporção mais alta de trabalhadores perde seu emprego.
Figura 6.5
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Capítulo 6: Mercado de trabalho
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Determinação de salários
Negociação coletiva é a negociação entre empresas e sindicatos.
Entre as forças comuns que atuam na determinação de salários temos:
Uma tendência do salário a exceder seu salário reserva, ou o salário que poderia tornar os funcionários indiferentes entre trabalhar ou permanecer desempregados.
Dependência dos salários das condições do mercado de trabalho.
6.3
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Capítulo 6: Mercado de trabalho
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Negociação
O tamanho do poder de negociação de um funcionário depende de dois fatores:
O quanto custaria para a empresa substituí-lo se ele deixasse a empresa \u2014 a natureza do emprego.
A dificuldade que ele teria para encontrar outro emprego se deixasse a empresa \u2014 as condições do mercado de trabalho.
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Capítulo 6: Mercado de trabalho
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
© 2006 Pearson Education	 Macroeconomia, 4/e Olivier Blanchard
Salários-eficiência