A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
26 pág.
Aula 05   Regência e Crase

Pré-visualização | Página 2 de 5

implicará sérias consequências. (VTD, acarretar) 
9 Implicou o negociante no crime. (VTDI, envolver) 
9 João implica com a irmã todo o tempo. (VTI, antipatiza) 
Passo Estratégico 
Língua Portuguesa p/ TJ-SP 
(Escrevente Técnico Judiciário) 
Analista Charles Souza 
Aula 5 Ȃ Regência (Verbal e Nominal) e Crase 
 
 
Analista Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 25 
 
 
10. Precisar ± É transitivo direto (para indicar algo com exatidão) ou 
transitivo indireto (no sentido de ter necessidade). 
9 Ele não sabe precisar o valor do apartamento. (VTD, indicar com 
exatidão) 
9 O atleta precisa de um técnico. (VTI, ter necessidade) 
Importante: Quando o complemento é um verbo no infinitivo, não 
se deve usar a preposição. 
9 Preciso sair. 
9 Maria precisa relaxar um pouco. 
 
11. Chamar ± no sentido de convocar é verbo transitivo direto; já no 
sentido de denominar, apelidar, pode ser transitivo direto ou indireto. 
9 Chamei você várias vezes. (VTD, convocar) 
9 A torcida chamou o jogador mercenário. 
9 A torcida chamou ao jogador mercenário. 
9 A torcida chamou o jogador de mercenário. 
9 A torcida chamou ao jogador de mercenário. 
 
12. Informar ± é sempre transitivo direto e indireto. 
9 Informe os novos preços aos clientes. 
9 Informe os clientes dos novos preços. 
 
13. Pagar/Perdoar ± quando se referem a coisas, são verbos transitivos 
diretos; quando se referem a pessoas, são transitivos indiretos; quando 
se referem a coisas e pessoas, são transitivos direto e indireto. 
9 Ela pagou a conta do restaurante. (VTD, refere-se a coisa) 
9 O padre perdoou a todos. (VTI, refere-se a pessoas) 
 
 
Passo Estratégico 
Língua Portuguesa p/ TJ-SP 
(Escrevente Técnico Judiciário) 
Analista Charles Souza 
Aula 5 Ȃ Regência (Verbal e Nominal) e Crase 
 
 
Analista Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 25 
 
14. Obedecer/Desobedecer ± é sempre transitivo indireto. 
9 As crianças obedecem aos pais. 
9 O aluno desobedeceu ao professor. 
Importante: É comum o uso incorreto da regência dos verbos obedecer 
e desobedecer. 
9 Você não obedeceu o regulamento. (ERRADO) 
9 Você não obedeceu ao regulamento. (CERTO) 
 
15. Preferir ± é sempre transitivo direto e indireto. 
9 Prefiro jogar futebol a malhar. 
9 Prefiro teatro a cinema. 
Importante: Outro erro bastante comum é usar o advérbio mais após o 
verbo preferir. 
9 Prefiro mais teatro a cinema. (ERRADO) 
9 Prefiro teatro a cinema. (CERTO) 
 
16. Simpatizar ± é sempre transitivo indireto (quem simpatiza, simpatiza 
com algo ou com alguém). 
9 João simpatiza com matemática. 
9 Simpatizo com Maria. 
 
17. Namorar ± é sempre transitivo direto. 
9 João namora Maria. (CERTO) 
9 João namora com Maria. (ERRADO) 
 
Regência Nominal 
 
É a relação entre o nome (substantivo, adjetivo ou advérbio) e seus 
complementos. Essa relação é sempre intermediada por uma preposição. A 
Passo Estratégico 
Língua Portuguesa p/ TJ-SP 
(Escrevente Técnico Judiciário) 
Analista Charles Souza 
Aula 5 Ȃ Regência (Verbal e Nominal) e Crase 
 
 
Analista Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 25 
 
dificuldade resulta em saber a preposição correta a ser empregada em cada 
situação. 
 
Para facilitar a compreensão, será mostrada, na sequência, uma lista 
com os nomes e as preposições que os regem. Lembrando que essa lista 
é dos nomes mais cobrados em provas de concurso, não sendo, porém, 
exaustiva. 
 
Além disso, é importante ter em mente que não adianta tentar memorizar 
todas as regras. Como já foi falado inúmeras vezes, mais importante que 
tentar memorizar é procurar praticar bastante, fazendo muitas e muitas 
questões. É importante também utilizar o bom senso na resolução das 
questões. 
 
SUBSTANTIVOS 
Admiração a, por Devoção a, para, com, por Medo de 
Aversão a, para, por Doutor em Obediência a 
Atentado a, contra Dúvida acerca de, em, sobre Ojeriza a, por 
Bacharel em Horror a Preferência por 
Capacidade de, para Impaciência com Respeito a, com, para com, por 
 
 
ADJETIVOS 
Acessível a Entendido em Necessário a 
Acostumado a, com Equivalente a Nocivo a 
Agradável a Escasso a Paralelo a 
Alheio a, de Essencial a, para Passível de 
Análogo a Fácil de Preferível a 
Ansioso de, para, por Fanático por Prejudicial a 
Apto a, para Favorável a Prestes a 
Ávido de Generoso com Propício a 
Passo Estratégico 
Língua Portuguesa p/ TJ-SP 
(Escrevente Técnico Judiciário) 
Analista Charles Souza 
Aula 5 Ȃ Regência (Verbal e Nominal) e Crase 
 
 
Analista Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 25 
 
Benéfico a Grato a, por Próximo a 
Capaz de, para Hábil em Relacionado com 
Compatível com Habituado a Relativo a 
Contemporâneo a, de Idêntico a Respeito a 
Contíguo a Impróprio para Satisfeito com, de, em, por 
Contrário a Indeciso em Semelhante a 
Descontente com Insensível a Sensível a 
Desejoso de Liberal com Sito em 
Diferente de Natural de Suspeito de 
 
ADVÉRBIOS 
Longe de 
Perto de 
 
Obs.: Advérbios terminados em ³-PHQWH´ tendem a seguir a regência dos 
adjetivos de que são formados. 
9 Paralelo a / Paralelamente a 
9 Relativa a / Relativamente a 
 
Crase 
 
Crase é outro assunto bastante cobrado nas provas da VUNESP. É um tema 
que se relaciona bastante com Regência (Verbal e Nominal) e que costuma ser 
mais fácil, pois não há tantas regras a serem memorizadas. Ou seja, não se 
pode desperdiçar nenhuma questão que envolva Crase! A boa notícia é 
que as regras que serão passadas a seguir irão facilitar a resolução das 
questões. 
 
A primeira coisa a ser dita é que, muitas vezes, é ensinado Crase por meio de 
um monte de regras a serem decoradas. No entanto, para facilitar o 
entendimento, vou começar fazendo o caminho inverso. Em vez de explicar os 
Passo Estratégico 
Língua Portuguesa p/ TJ-SP 
(Escrevente Técnico Judiciário) 
Analista Charles Souza 
Aula 5 Ȃ Regência (Verbal e Nominal) e Crase 
 
 
Analista Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 25 
 
casos em que se deve utilizar a crase, vou explicar quando não se deve 
utilizá-la. E você verá que, apenas com base nisso, será possível acertar 
grande parte das questões. 
 
Depois de analisarmos os casos em que não se deve utilizar a crase, 
passaremos a tratar dos casos em que seu uso é obrigatório. Por fim, falaremos 
dos casos em que o uso da crase é facultativo. 
 
A crase nada mais é do que a contração de duas vogais (a + a), onde a 
primeira representa a preposição e a segunda, o artigo definido 
feminino. O erro mais comum é colocar a crase indevidamente. 
 
Situações em que NÃO se deve utilizar a crase 
 
Para facilitar o entendimento, vou dar uma dica de 7 situações em que 
não se deve utilizar a crase. Porém, antes das 7 situações, vou explicar 
a regra geral, das quais as outras 7 acabam derivando. 
 
Uma vez que o segundo ³D´ da contração (a + a) representa o artigo definido 
feminino, podemos deduzir que só se deve utilizar a crase antes de uma 
palavra (substantivo ou adjetivo) feminina. Então, a conclusão que 
podemos tirar é: 
 
´6H� não estivermos diante de um substantivo ou de um adjetivo 
feminino, NÃO devemos utilizar a crase�´ 
 
 
Passemos, então, às 7 situações em que não se deve utilizar a crase: 
 
Passo Estratégico 
Língua Portuguesa p/ TJ-SP 
(Escrevente Técnico Judiciário) 
Analista Charles Souza 
Aula 5 Ȃ Regência (Verbal e Nominal) e Crase 
 
 
Analista Charles Souza www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 25 
 
1. Antes de palavra masculina. 
9 Ela viajou a São

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.