A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
2 Sistemas de ensino e políticas educacionais no Brasil,

Pré-visualização | Página 1 de 3

Sistemas de ensino e políticas educacionais no Brasil, 
Questão 1/10
Leia o fragmento de texto a seguir: 
“A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, de 1996, aponta para o fato de que a avaliação, na Educação Infantil, não possui objetivo de promoção da criança para o ensino fundamental”. 
De acordo com os conteúdos abordados em aula e do livro-base Sistemas de ensino e políticas educacionais no Brasil, analise as asserções a seguir, marcando V para as verdadeiras e F para as falsas: 
I. ( ) Segundo a LDBEN os aspectos quantitativos da avaliação devem prevalecer sobre os aspectos qualitativos nesta etapa de ensino.
II. ( ) Conforme a LDBEN essa proposta de avaliação aponta para uma mudança de paradigmas, confrontando questões da cultura escolar.
III. ( ) O modelo de avaliação proposto na LDBEN alterou positivamente a relação estabelecida entre pais, estudantes e professores.
Agora, marque a sequência correta:
 
	
	A
	F – F – V
	
	B
	V – F – V
	
	C
	V – V – F
	
	D
	V – F – F
	
	E
	F – V – V
Você acertou!
A sentença I é falsa, pois: “[...] A LDBEN de 1996, (art. 24, V) explicitamente determina que ‘os aspectos qualitativos devem prevalecer sobre os quantitativos e trata as provas finais como ‘eventuais’ ”. [...] A sentença II é verdadeira: “ [...] Portanto, aponta para uma mudança de paradigma avaliativo, que entra em confronto direto com segmentos significativos da cultura escolar. [...]”   A sentença III é verdadeira: “No entanto, esse paradigma de avaliação aponta para outra direção educacional, em que os resultados efetivos têm mudado positivamente a relação entre professores, familiares e estudantes”. (livro-base Sistemas de ensino e políticas educacionais no Brasil, p. 171)
Questão 2/10
Considere o seguinte excerto de texto: 
“Com a Lei n 5.692, aprovada em 1971, foi regulamentada a inserção do ensino supletivo no ensino regular. Nesse período, o Mobral e depois a Fundação Educar ainda continuaram como os responsáveis pela manutenção dos cursos equivalentes às quatro primeiras séries do antigo primeiro grau. A idade para os exames supletivos era de 18 anos para a conclusão do ensino de primeiro grau e de 21 anos para a conclusão do segundo grau”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: SOUZA, Maria Antônia de. Educação de Jovens e Adultos. Curitiba: Intersaberes, 2012. p. 75. 
Considerando excerto de texto anterior e os conteúdos abordados no livro-base Sistemas de ensino e políticas educacionais no Brasil, a respeito da Educação de Jovens e Adultos (EJA), analise as afirmativas a seguir: 
I. A EJA é uma modalidade de ensino destinada às pessoas que não quiseram estudar quando tinham idade apropriada.
II. Existe uma prestação de provas e exames a qual a EJA é condicionada e que habilita os estudantes a prosseguirem nos estudos.
III. A EJA existe no Brasil desde os primórdios do século XIX, porém em forma de cursos de tempo reduzido das etapas.
IV. Existe, ainda hoje, a oferta de EJA por instituições particulares que permitem certificação rápida.
Estão corretas as afirmativas:
	
	A
	II e IV apenas.
Você acertou!
A afirmativa I é falsa: “Sistema educativo brasileiro instituído pela LDBEN de 1996, (art. 37), a EJA foi efetivada como modalidade da educação básica ofertada para ‘aqueles que não tiveram acesso ou continuidade de estudos no ensino fundamental e médio na idade própria’. A partir de 2006, em função da expansão da educação profissional técnica, a lei foi modificada para determinar que a EJA tenha oferta ‘preferencialmente, com a educação profissional’ (LDBEN, art. 37, § 3°)”. A afirmativa II é verdadeira: “A certificação da EJA é condicionada a prestação de exames supletivos, formulados a partir base nacional comum do currículo, que habilitam os estudantes aprovados a prosseguir os estudos com outras etapas da educação básica e na superior’’ [...]  A afirmativa III é falsa: A EJA surgiu no Brasil na primeira metade do século XX, como expressão de movimentos sociais que se dedicavam a escolarizar a grande massa populacional excluída do sistema oficial. Quando a modalidade foi incorpora sistema oficial, foi na forma de ensino supletivo, durante o Regime Militar. Na prática, representava cursos com extensão reduzida das etapas escolares regulares”. A afirmativa IV é verdadeira: “Essa dubiedade continua existindo na EJA, pois ao mesmo tempo em que existem escolas particulares especializadas nessa modalidade, que oferecem formas de titulação rápida, as redes municipais e estaduais ofertam esses cursos, geralmente em períodos noturnos”. (livro-base Sistemas de ensino e políticas educacionais no Brasil, p. 225 - 226)
	
	B
	I e II apenas.
	
	C
	III e IV apenas.
	
	D
	II e III apenas.
	
	E
	I e IV apenas.
Questão 3/10
Leia o trecho a seguir:
“A partir do século XVI, a direção do ensino público português desloca-se da Universidade de Coimbra para a Companhia de Jesus, que se responsabiliza pelo controle do ensino público em Portugal e, posteriormente, no Brasil. Praticamente, foram dois séculos de domínio do método educacional jesuítico, que termina no século XVIII, com a Reforma de Pombal, quando o ensino passa a ser responsabilidade da Coroa Portuguesa”.
Após a avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: MACIEL, Lizete Shizue Bomura; SHIGUNOV NETO, Alexandre. A educação brasileira no período pombalino: uma análise histórica das reformas pombalinas do ensino. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 32, n. 3, p. 465-476, dez. 2006, p. 469.
De acordo com o livro-base Constituição histórica da educação no Brasil, a reforma educacional pombalina foi um importante marco na história da educação brasileira. Sobre esse tema, assinale a alternativa correta:
	
	A
	O marquês de Pombal se inspirou no positivismo para empregar suas reformas educacionais, por isso, extinguiu as aulas régias do território português.
	
	B
	A educação no período pombalino manteve uma continuidade com o ensino proposto pelos jesuítas, pois aliaram o Estado à Companhia de Jesus.
	
	C
	A modernização educacional de Pombal foi facilmente instituída, pois havia abundância de recursos humanos e materiais, o que se comprovava pelo alto número de professores.
	
	D
	A reforma pombalina na Educação foi influenciada pelo Iluminismo buscando a modernização; estabeleceu o sistema de aulas régias e visava que os súditos legitimassem as leis e costumes do Estado.
Você acertou!
As reformas pombalinas no âmbito educacional foram grandemente orientadas pelo pensamento iluminista e por proposições correntes na Europa, que entendiam como função da educação ‘preparar súditos capazes de identificar e reconhecer como legítimos as leis e os costumes do Estado’ (Boto, 2005, p. 162) (...) Muitas foram as dificuldades enfrentadas para essa modernização, em especial a falta de recursos humanos e materiais. (...). Podemos destacar nessas orientações o estabelecimento do sistema de aulas régias, ofertadas pelo Estado e que correspondiam a estudos avulsos ou disciplinas isoladas, ministradas pelo professor nomeado pelo rei” (p. 73-74).
	
	E
	A implantação das novas diretrizes pombalinas para a educação encontrou mais aderência na colônia brasileira, pois a população ficou satisfeita com a expulsão dos jesuítas, já que estranhavam seus métodos.
Questão 4/10
Leia o seguinte fragmento de texto:
“O processo de educação na Idade Média era de total responsabilidade da Igreja. As escolas funcionavam anexas às catedrais ou às escolas monásticas, muitas funcionavam nos mosteiros. A Igreja foi um instrumento essencial no processo da educação na Idade Média, a grande disseminadora do conhecimento”.
Após a avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: <http://www.brasilescola.com/historiag/educacao-na-idade-media.htm>. Acesso em: 12 jul. 15.
De acordo com o livro-base Constituição histórica da educação no Brasil, sobre a educação na Idade