Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Deposição inadequada de lixo

Pré-visualização | Página 1 de 1

Deposição inadequada de lixo
A deposição inadequado do lixo consiste em todo e qualque lixo que é jogado em local indevido, como lixões , terrenos baudios, ou até memo o lixo que é jogado na rua, todo lixo que nao é destinado ao local correto de deposição.
A proliferação de depósitos pontuais de lixo a céu aberto no território local manifestam o flagrante desrespeito ao cumprimento das competências municipais e dos deveres estatuídos aos seus administradores.
No Piauí para minimizar os impactos do lixo no meio ambiente, em 2013 foi anunciada a construção de uma Estação de Tratamento de Chorume no aterro. O secretário executivo da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH), Vicente Moreira, ressalta a importância da construção de uma Estação de Tratamento de Chorume, realizada neste ano. “O material orgânico presente no local se decompõe, o que origina um líquido denominado de chorume. Ele é tóxico e necessita ter uma destinação correta, e a Estação de Tratamento age neste sentido. O chorume é tratado até ser convertido em água de reuso que, em um primeiro momento, pode ser utilizada para molhar grama, por exemplo”.
A Estação de Tratamento de Chorume visa criar uma nova fonte produtora de amônia a partir de um processo físico tendo como matéria-prima o líquido percolado/chorume de aterro sanitário, ou seja, uma fonte biológica residual altamente tóxica e que necessita de tratamento.
É um sistema compacto para volatilização de águas amoniacais a fim de permitir a evaporação descontaminada de amônia anidra (NH4-) e amônia gasosa (NH3) por meio de uma coluna de destilação de pratos intercalados de duas vias e de forma catiônica que utiliza como carga térmica o calor proveniente da combustão do biogás (gás metano – CH4) do próprio aterro sanitário, e aproveitamento térmico em contra corrente com percolado frio para resfriamento dos gases amoniacais, permitindo a ausência de consumo de água no resfriamento, e o uso de um sistema de evaporação de múltiplos efeitos, a fim de concentrar a água destilada separando em águas residuais e lodo. O sistema pode ser utilizado em aterros sanitários e pequenos geradores de resíduos.
Outra iniciativa da PMT, que faz parte do Projeto de Erradicações de Lixões, é a instalação de 19 (dezenove) Pontos de Recebimento de Resíduos (PRR) que são pontos estratégicos, que há containers ou caçamba estacionária para receber o lixo que antes jogado nos terrenos baldios, recolhido periodicamente pelos caminhões.
Em conjunto com o PRR, há a meta de eliminação de 101 pontos de deposição irregular de lixo (lixões). Nesses pontos serão afixadas placas de orientação à população, proibindo jogar lixo naquele local. Ocorrerá também a fiscalização das áreas proibidas, em que fiscais poderão aplicar multas aos indivíduos que colaborarem com a deposição de lixo, que vão de R$ 100,00 a R$ 5.000,00.
Uma medida alarmante é a Fiscalização do Lixo Zero no Centro de Teresina. Consiste em multar indivíduos que forem flagrados jogando lixo, de qualquer espécie, nas vias públicas, no valor de R$ 100,00. Apesar de a prefeitura investir fortemente na colocação de lixeiras no centro, os vândalos, usuários de drogas e moradores de ruas que ali trafegam, ocasionam estragos/destruições constantes das mesmas, colocando o indivíduo em uma situação incômoda.
A preservação do meio ambiente deve ser algo intrínseca a cada cidadão, e para tal é necessário à educação desde cedo e continuada. Pensando nisso, alunos do 1º período da CMEI Vila Pantanal II, coordenados pela professora Polyana Martins, desenvolveram práticas na rua: Com sacos protetores nas mãos, as crianças coletavam lixo nas proximidades do colégio, aprenderam sobre coleta seletiva, desenvolvendo a consciência sustentável para boas práticas ao meio ambiente.
O lixo é uma problemática recorrente que vem sendo debatida cada vez mais em nossas vidas, pois a cada minuto o ritmo capitalista produz mais e pouco do produzido é reaproveitado. Políticas Públicas são necessárias para a destinação adequada destes resíduos, mas é indispensável a cada cidadão a consciência e o dever de colaborar com o meio ambiente, seja produzindo pouco lixo, reaproveitando o seu lixo ou realizando a coleta seletiva, afinal: 
O lixo produzido hoje é o problema de amanhã.