A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
24 pág.
aula 3 constitucional IV mandado de segurança

Pré-visualização | Página 1 de 2

MANDADO DE SEGURANÇA
� SURGIMENTO:
� Constituição de 1934 (“Dar-se-á mandado de segurança para
a defesa do direito certo e incontestado ameaçado ou violado
por ato manifestamente inconstitucional ou ilegal de qualquer
autoridade”).
Com exceção da Const de 1937, todas as posteriores
Contexto Histórico
Com exceção da Const de 1937, todas as posteriores
previram o MS.
Garantia constitucional
� Art. 5º,LXIX - conceder-se-á mandado de segurança para
proteger direito líquido e certo, não amparado por
"habeas-corpus" ou "habeas-data", quando o responsável
pela ilegalidade ou abuso de poder for autoridade pública
ou agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do
Poder Público.
� L12016, Art. 1º Conceder-se-á mandado de segurança para� L12016, Art. 1º Conceder-se-á mandado de segurança para
proteger direito líquido e certo, não amparado por habeas
corpus ou habeas data, sempre que, ilegalmente ou com
abuso de poder, qualquer pessoa física ou jurídica sofrer
violação ou houver justo receio de sofrê-la por parte de
autoridade, seja de que categoria for e sejam quais forem
as funções que exerça.
� Incorporação do principio do acesso à justiça (art. 5º, XXXV
- a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão
ou ameaça a direito)
DIREITO LIQUIDO E CERTO
� Direito líquido e certo, aquele em que pode ser comprovado,
pelo julgador, tão logo a impetração do mandado de
segurança. Não cabe comprovação posterior, pois não seria
liquido e certo. Direito de não apresenta dúvidas, que estar
isento de obscuridade.
� Cabe salientar, que o mandado de segurança deve apresentar-
se com prova pré-constituída, ou seja, reafirmando o fato de
não haver possibilidade de se juntar prova aos autos após a
impetração do mesmo. No entanto, caso não seja possível a
apresentação de prova pré-constituída, nada impede que o
interessado procure outros meios judiciais.
Conceito de autoridade
� § 1o Equiparam-se às autoridades, para os efeitos desta Lei, os
representantes ou órgãos de partidos políticos e os
administradores de entidades autárquicas, bem como os
dirigentes de pessoas jurídicas ou as pessoas naturais no
exercício de atribuições do poder público, somente no que disser
respeito a essas atribuições.respeito a essas atribuições.
Autoridade coatora
� L12016,art.6º, § 3o Considera-se autoridade coatora aquela
que tenha praticado o ato impugnado ou da qual emane a
ordem para a sua prática.
� Art. 2o Considerar-se-á federal a autoridade coatora se as
consequências de ordem patrimonial do ato contra o qual se
requer o mandado houverem de ser suportadas pela União ourequer o mandado houverem de ser suportadas pela União ou
entidade por ela controlada.
� A ilegalidade a que se refere deve ser ato atual, descabendo o
MS caso a irregularidade já tenha cessado.
� Lei 12.016/2009 , o direito de requerer mandado de segurança
extinguir-se-á decorridos 120 dias contados da ciência, pelo
interessado, do ato impugnado.interessado, do ato impugnado.
CONCEITO
� Trata-se de meio constitucional posto a disposição de pessoa
física ou jurídica, órgão com capacidade processual ou
universalidade reconhecida por lei para proteger direito
individual, próprio, líquido e certo, não amparado por habeas
corpus ou habeas data, lesado ou ameaçado de sofrer lesão
por qualquer autoridade, seja de que categoria for e sejam quaispor qualquer autoridade, seja de que categoria for e sejam quais
forem as funções que exerça
NATUREZA JURIDICA
� AÇÃO CONSTITUCIONAL DE CARÁTER CIVIL.
� POSSUI PROCEDIMENTO SUMARÍSSIMO
JUSTAMENTE EM FUNÇÃO DA NECESSIDADE DE
RESTAURAÇÃO DA LEGALIDADE DOA ATOS DA
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA.ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA.
AÇÃO MANDAMENTAL
WRIT = ORDEM, MANDADO
SENTENÇA DE EFICÁCIA MANDAMENTAL 
� Maria da Sylvia Zanella De Pietro assim conceitua:
� “mandado de segurança é a ação civil de rito sumaríssimo
pela qual a pessoa pode provocar o controle jurisdicional
quando sofrer lesão ou ameaça de lesão a direito líquido e
certo, não amparado por Habeas Corpus nem Habeas Data,
NATUREZA JURIDICA
certo, não amparado por Habeas Corpus nem Habeas Data,
em decorrência de ato de autoridade, praticado com
ilegalidade ou abuso de poder” (Di Pietro, Maria Sylvia
Zanella / Direito Administrativo. 1999, p. 612).
ESPÉCIES
� PREVENTIVO quando o autor demonstrar justo receio de sofrer
violação de seu direito pro ato de autoridade. Existe também
para prevenir possíveis ilegalidades, sob a forma de mandado de
segurança preventivo, onde poderá ser deferido um pedido de
liminar.
� REPRESSIVO quando o autor já estar sofrendo os efeitos da
ilegalidade ou abuso de poder, cabe o mandado de segurança
repressivo, no sentido de corrigir a ilicitude “devolvendo o direito
ao impetrado”.
LEGITIMIDADE ATIVA
� Qualquer pessoa física ou jurídica titular de um direito líquido e
certo devidamente acompanhada de seu advogado (capacidade
postulatória).
� Entes despersonalizados desde que possuam capacidade
postulatória , possuem legitimidade ativa (Fernando Capez) Os
entes despersonalizados estão elencados no artigo 12 do Códigoentes despersonalizados estão elencados no artigo 12 do Código
de Processo Civil Brasileiro, sendo eles a massa falida, o espólio,
a herança jacente, a herança vacante, a sociedade irregular e o
condomínio edilício.
� L12016, Art. 1o § 3o Quando o direito ameaçado ou violado
couber a várias pessoas, qualquer delas poderá requerer o
mandado de segurança.
LEGITIMIDADE ATIVA
� O próprio Estado pode se utilizar desta ferramenta, na defesa de
direito pertencentes as entidades públicas, citando como
exemplo a fixação de divisa dos Estados com base em laudos
do IBGE ( Curso de direito constitucional, p. 810)
Impetração por via eletrônica
� Art. 4o Em caso de urgência, é permitido, observados os
requisitos legais, impetrar mandado de segurança por
telegrama, radiograma, fax ou outro meio eletrônico de
autenticidade comprovada.
� § 1o Poderá o juiz, em caso de urgência, notificar a
autoridade por telegrama, radiograma ou outro meio que
assegure a autenticidade do documento e a imediata ciência
pela autoridade.pela autoridade.
� § 2o O texto original da petição deverá ser apresentado nos
5 (cinco) dias úteis seguintes.
� § 3o Para os fins deste artigo, em se tratando de documento
eletrônico, serão observadas as regras da Infra-Estrutura de
Chaves Públicas Brasileira - ICP-Brasil.
LEGITIMIDADE PASSIVA
� Autoridade coatora é todo agente público, servidor público ou
particular em colaboração com o estado, desde que praticando
ato de império estatal, que tem poder de fazer cessar a execução
ou inexecução do ato tido como ilegal.
� Quanto ao particular em colaboração com o estado, tem-se as� Quanto ao particular em colaboração com o estado, tem-se as
concessionária e as permissionárias de serviços público, que no
caso estejam praticando atos com a “autoridade pública”.
Não cabimento do MS
� Art. 1º,§ 2o Não cabe mandado de segurança contra os atos
de gestão comercial praticados pelos administradores de
empresas públicas, de sociedade de economia mista e de
concessionárias de serviço público.
� Art. 5o Não se concederá mandado de segurança quando se
tratar:tratar:
� I - de ato do qual caiba recurso administrativo com efeito
suspensivo, independentemente de caução;
� II - de decisão judicial da qual caiba recurso com efeito
suspensivo;
� III - de decisão judicial transitada em julgado.
MANDADO DE SEGURANÇA EM MATÉRIA 
PENAL
� A doutrina e a jurisprudência admitem a utilização de MS em 
sede Criminal, nas situações em que não é possível a solução do 
problema do paciente através dos instrumentos processuais 
ordinários;
� Garantir o direito de vistas ao inquérito por parte do advogado;� Garantir o direito de vistas ao inquérito por

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.