Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
52 pág.
EVOLUÇÃO HUMANA

Pré-visualização | Página 1 de 1

A EVOLUÇÃO
HUMANA
A EVOLUÇÃO
HUMANA
ORDEM
PRIMATAS
(65 ma)
SÍMIOS
ANTROPOÍDEOS
PRÓ-SÍMIOS
Platirrinos
Parvordem
Catarrinos
Macacos do
Novo Mundo
Cynomorfos (babuínos)
Superfamília
Hominoidea
(15-7 ma)
Subfamília
Pongínae
(orangotango)
Subfamília
Hominínae
(10-7 ma)
Lemurídeos
Lorídeos
Tarsídeos
Família
Hominidae
Lemurídeos Tarsídeos
Macacos do
Novo Mundo
Macacos do
Velho
Mundo
Orangotangos Gorilas Chimpanzés Homem
50
40
30
20
10
0
Filiação hipotética entre os primatas atuais
(em milhões de anos)
Pró-simios
Platirrinos
Antropoídeos
Catarrinos
Cynomorfos
Hominoidea
Hominidae
Ponginae Homininae
Primatas
Cretáceo (138 a 65 milhões de anos AP)Cretáceo (138 a 65 milhões de anos AP)
• Purgatorius unio
• Fósseis datados em cerca de 65 milhões de anos
• Fósseis encontrados na Europa e América do Norte, ocupando 
florestas úmidas.
• Possuía hábitos 
arborícolas e alimentação 
frugívora. 
• Possuía o tamanho de um 
rato, com órbitas faciais e 
uma mandíbula longa com 
44 dentes.
• Eram diurnos e possuíam 
hábitos arborícolas.
• Sua dentição, semelhante a 
dos lêmures atuais, sugere 
que eles se alimentavam de 
insetos.
• Peso não maior que 30 g.
Paleoceno (65 a 55 milhões de anos AP)Paleoceno (65 a 55 milhões de anos AP)
•Archicebus archilles
•Fóssil encontrado na província de Hubei, na parte central da China. 
•As camadas de sedimentos onde foi encontrado possuem uma idade que 
varia de 55,4 a 54,8 milhões de anos. 
Paleoceno/Eoceno (60 a 38 milhões de anos AP)Paleoceno/Eoceno (60 a 38 milhões de anos AP)
• Duas formas são conhecidas:
• Plesiadapis: era adaptado à climas 
mais frios e deve ter sido o ancestral 
dos Tarsídeos (Pró-simios). 
• Adapis: possivelmente tenha sido o 
ancestral dos Símios. Possuía cauda 
longa, vivendo em ambiente 
arborícola. Dentição de 40 dentes. 
Adapis
Plesiadapis
Oligoceno (38 a 26 milhões de anos AP)Oligoceno (38 a 26 milhões de anos AP)
• Esse último chama a atenção 
pelo desenvolvimento de 
uma crista sagital, 
alongamento do osso frontal, 
prognatismo facial. Possuía 
marcadas características 
antropomórficas e é 
considerado um dos 
primeiros antropomorfos. 
• O grupo dos Catarrinos surgiu entre 35/30 milhões de anos atrás. São 
conhecidas três formas:
- Oligopiteco
- Pro-Pliopiteco
- Aegyptopiteco
Aegyptopithecus
Ramapithecus
Mioceno (26 a 7 milhões de anos AP)Mioceno (26 a 7 milhões de anos AP)
• Na África Oriental (atuais 
Quênia e Uganda) conhecemos 
fósseis do Dryopithecos. Era 
uma espécie de ambiente 
arborícola, com dieta frugívora. 
Possuía uma capacidade 
craniana de 150 c³ e media 1,2 
m.
• Outros gêneros e espécies 
semelhantes são conhecidas, 
como o Pro-Consul (África) e o 
Sivapithecus e Ramapithecus
(Ásia).
Dryopithecus
Plioceno (7 a 2,5 milhões de anos AP)Plioceno (7 a 2,5 milhões de anos AP)
• Nesta última fase do período Terciário, aparecem os primeiros primatas 
hominíneos: Gorilas, chimpanzés, Australopithecus e Homo. 
4 MA
3 MA
2 MA
1 MA
0
Australopithecus anamensis
A. afarensis
A. bahrelghazali
A. africanus
A. boisei
A. robustus
Homo habilis
H. erectus
H. sapiens arcaicos
H. s. neanderthalensis
H. sapiens sapiens
A HISTÓRIA HUMANAA HISTÓRIA HUMANA
Região de Afar, EtiópiaRegião de Afar, Etiópia
Ardipithecus ramidus
3,8 a 4,5 milhões de anos
Ardipithecus ramidus
3,8 a 4,5 milhões de anos
Kenyanthropus platyops
3,5 a 3,2 milhões de anos
Kenyanthropus platyops
3,5 a 3,2 milhões de anos
AustralopithecusAustralopithecus
• Idade mais antiga: cerca de 4 m.a. 
• Possuíam cerca de 1 a 1,20 m de altura, com
postura ereta e membros superiores mais
compridos em relação aos inferiores, cabeça
pequena com face projetada, palato muito pouco
profundo, pequenos caninos, primeiros pré-
molares inferiores em curso de molarização,
dentes incisivos desenvolvidos com esmalte
espesso, tamanho do cérebro com algo em torno
de 550 e 600 cm³ e mãos capazes de uma preensão
precisa. Ocorreram unicamente na África.
• São conhecidas várias espécies de australopitecinos, podendo ser 
divididos em dois grandes grupos:gráceis e robustos.
A. 
boisei
A. 
africanus
A. 
afarensis
Homo habilisHomo habilis
• Surgem a partir de 2,5 m.a.
• As principais alterações morfológicas, com relação aos 
australopitecinos, são:
☯ o aumento da capacidade craniana para até 770 
cm³;
☯ face pouco projetada e arcada supra-orbital 
reduzida; a dentição torna-se mais delicada e 
adaptada a alimentação onívora (maxilar mais 
delgado, arcada mais harmoniosa);
☯postura totalmente ereta, com um andar semelhante 
ao do homem moderno. 
• Sua dispersão está restrita ao continente africano.
Homo erectusHomo erectus
• Apresenta uma grande dispersão territorial, sendo 
encontrados fósseis na África, Ásia (China e Java) e 
centro/leste da Europa. 
• Idades de:
☯1,8 m.a. para a África.
☯1,6 m.a em Java. 
☯0,6 m.a. para a China.
• Características morfológicas:
☯Estatura maior e estrutura mais pesada;
☯Maior capacidade craniana: entre 1.000 e 1.300 cm³.
☯Aumento da carena sagital e do ressalto supra-orbital.
☯Altura entre 1,5 e 1,7 m.
☯Alimentação onívora.
☯Apresenta também uma grande variabilidade 
morfológica.
• Por volta de 700 mil anos atrás começa a surgir uma 
espécie humana com alto grau de variabilidade 
morfológica mas que já mostra uma forte tendência às 
formas consideradas modernas. Dá-se a essas formas 
o nome genérico de Homo sapiens arcaicos.
• Há cerca de 300 mil anos atrás, aparece a forma 
arcaica mais conhecida, o Homo sapiens 
neanderthalensis.
• Possuía cerca 1,5 m de altura;
• Arcada supra-orbital saliente;
• Queixo retraído;
• Capacidade craniana muito próxima do homem 
moderno ou até maior, entre 1500 e 1600 cm³.
Homo neanderthalensisHomo neanderthalensis
Homo sapiensHomo sapiens
• Nossa espécie é única, cosmopolita, e atualmente não 
existem mecanismos de isolamento entre as populações 
humanas. Esta espécie parece ter evoluido a partir de uma 
pequena população africana de sapiens arcaicos, em cerca de 
200 e 150 mil anos atrás. 
• Entre as principais características temos o aumento do 
tamanho da caixa craniana. As características anatômicas e 
comportamentais que acompanharam a transformação 
evolutiva de H. erectus para H. sapiens envolveram uma 
diminuição da robustez tanto do esqueleto quanto dos dentes, 
modificações funcionais particularmente relacionadas a 
locomoção e ao aumento do volume craniano (1.330 cm3) e a 
estrutura das mãos, para uma melhor destreza manual.
• Quanto ao aspecto comportamental, a transição trouxe o 
desenvolvimento de uma indústria lítica (trabalho sobre 
pedra) mais apurada e com tecnologia de ferramentas 
diversas, estratégias mais eficientes de coleta e procura de 
alimentos, organização social mais complexa, 
desenvolvimento completo de linguagem falada e o 
surgimento da expressão artística. 
• Inicialmente caçadores/coletores, posteriormente passam 
a produzir alimentos, desenvolvendo técnicas de 
domesticação de plantas e animais. 
Homo sapiensHomo sapiens
A. afarensis
H. habilis
H. erectus H. neanderthalensis
H. sapiens