Neuroanatomia - 5. Tronco
9 pág.

Neuroanatomia - 5. Tronco


DisciplinaNeuroanatomia4.435 materiais38.103 seguidores
Pré-visualização2 páginas
1
NEUROANATOMIA
Resumo do livro Manual de Neuroanatomia
+ anotações da aula
5. Tronco encefálico
Ana Beier
Isabela Macedo
Lívia Barbosa
Prof. Gilberto Henriques, UniBH
Tronco encefálico
\u2022 Tronco encefálico: analogia a uma árvore. É por ele que 
passam as grandes vias longitudinais que levam
informações aferentes e eferentes.
\u2022 Localização: está entre o diencéfalo (cranialmente) e a 
medula espinhal (caudalmente). Anteriormente em
relação ao cerebelo e posterior ao clivo do osso occipital 
(posição inclinada no sentido anterior).
\u2022 Dividido em: mesencéfalo, ponte e bulbo (medula 
oblonga).
\u2022 Estruturas formadas por substância branca: tratos, 
fascículos, lemniscos, fibras transversais, pedúnculos 
cerebelares.
\u2022 Estruturas compostas por substância cinzenta: os núcleos 
dos nervos cranianos e substância cinzenta própria do
tronco encefálico.
\u2022 Estruturas formadas por substância cinzenta e substância
branca: formação reticular e seus componentes.
\u2022 Vias liquóricas do tronco encefálico: aqueduto do
mesencéfalo, quarto ventrículo e canal central do bulbo.
2
Mesencéfalo
\u2022 Anatomia
\u2022 Situa-se entre a ponte e o diencéfalo.
\u2022 Limite superior: linha que liga os corpos mamilares à comissura posterior (estruturas do
diencéfalo).
\u2022 Limite inferior: sulco pontomesencefálico.
\u2022 Constituído no plano coronal pelos pedúnculos cerebrais e pelo teto do mesencéfalo. 
O limite entre ambos é dado pelo plano coronal que atravessa o aqueduto do 
mesencéfalo.
\u2022 Pedúnculo cerebral: composto pela base do pedúnculo, substância negra e tegmento.
\u2022 Substância negra: entre a base e o tegmento.
\u2022 Substância perfurada posterior: região no fundo da fossa interpeduncular, repleta de
pequenos orifícios que permitem a passagem de vasos na direção do tegmento.
\u2022 *Associados à substância negra, há dois sulcos longitudinais:
\u2022 Sulco lateral do mesencéfalo(lateralmente): define o limite entre tegmento e base.
\u2022 Sulco do nervo oculomotor: nesse local emergem do tronco encefálico os nervos oculomotores.
\u2022 *Nervo oculomotor \u2013 origem aparente: face ventral do mesencéfalo, na fossa interpeduncular 
(espaço entre os dois pedúnculos mesencefálicos).
\u2022 Lâmina quadrigêmea: formada pelos dois colículos superiores e pelos dois colículos
inferiores, está na face dorsal do mesencéfalo.
\u2022 *Entre os colículos há o sulco vertical e o sulco horizontal da lâmina quadrigêmea.
\u2022 *Cada colículo tem um feixe de fibras - braços dos colículos: liga o colículo aos corpos 
geniculados.
\u2022 Colículos inferiores -> associados aos corpos geniculados mediais (vão enviar fibras ao córtex 
auditivo primário \u2013 giros temporais transversos anteriores). Recebe fibras aferentes da via 
auditiva (fibras que se originam nos núcleos cocleares e Olivares). Lesão nos colículos 
inferiores podem causar perda auditiva parcial.
\u2022 Colículos superiores -> associados aos corpos geniculados laterais. Estão associados à visão, 
recebem fibras provenientes do trato óptico. Lesões nos colículos superiores podem resultar 
na perda da capacidade de mover os olhos no sentido vertical.
\u2022 *Há fibras que se projetam dos colículos inferiores para os colículos superiores. Essas fibras 
integram o reflexo auditivo (rotação da cabeça e dos olhos em direção à fonte de um som que
tenha sido percebido).
Mesencéfalo
\u2022 Teto do Mesencéfalo: porção posterior do mesencéfalo, situado
dorsalmente ao aqueduto do mesencéfalo, formada pelos colículos
superiores e inferiores (colículos formam a lâmina quadrigêmea).
\u2022 Tegmento do Mesencéfalo: porção mais dorsal do pedúnculo cerebral.
Localizado anteriormente ao aqueduto do mesencéfalo e posteriormente à
substância negra.
\u2022 Composto por substância branca, substância cinzenta e formação reticular.
\u2022 Contém os núcleos dos nervos oculomotores, trocleares e o núcleo mesencefálico
do nervo trigêmeo.
\u2022 No tegmento encontram-se os quatro lemniscos (medial, lateral, trigeminal e
espinhal) e o fascículo longitudinal medial e o núcleo rubro.
\u2022 Núcleo rubro: localizado entre o aqueduto do mesencéfalo e a substância 
negra, medialmente aos lemniscos.
\u2022 Compõe o sistema motor extrapiramidal.
\u2022 Recebe fibras motoras do córtex cerebral, dos núcleos da base e fibras cerebelares
(chegam através do pedúnculo cerebelar superior).
\u2022 Há fibras eferentes, como, por exemplo, para a formação reticular, para o tálamo e
para a substância negra.
\u2022 Substância negra: situa-se entre o tegmento e a base do pedúnculo cerebral 
de cada lado.
\u2022 Parte compacta da substância negra: produtora do neurotransmissor dopamina.
\u2022 *Degeneração dos neurônios da substância negra: doença de Parkinson.
\u2022 Faz conexão com corpo estriado, medula espinhal, hipotálamo e córtex cerebral.
\u2022 Núcleo motor próprio do mesencéfalo, participa do sistema extrapiramidal
(relação funcional com vários núcleos da base).
\u2022 Possui essa denominação por conter melanina nos corpos celulares neuronais.
\u2022 Substância cinzenta central do mesencéfalo: subst. cinzenta periaquedutal, 
envolve aqueduto do mesencéfalo. Considerada um núcleo da formação
reticular, envolvida no controle da dor.
3
Mesencéfalo
\u2022 Leminiscos
\u2022 Lemniscos Trigeminais => Sensibilidade geral da face.
\u2022 Contém fibras de todos os componentes sensitivos associados aos ramos do nervo trigêmeo
que ascenderam para o tálamo.
\u2022 Lemniscos laterais => Audição.
\u2022 Só ascendem até o nível dos colículos inferiores. Relacionada com audição (fibras dos núcleos 
cocleares dorsal e ventral -> lemnisco lateral -> colículo inferior -> corpo geniculado medial).
\u2022 Lemniscos espinhais => Dor, temperatura, pressão e tato protopático.
\u2022 *Junção dos tratos espinotalâmicos lateral e anterior do bulbo.
\u2022 Lemniscos mediais => Tato epicrítico, propriocepção, sensibilidade vibratória.
\u2022 É o mais anterior. É formado no bulbo e ascende em direção ao tálamo com fibras 
provenientes dos fascículos grácil e cuneiforme.
\u2022 Base do pedúnculo cerebral: porção mais anterior, anteriormente à substância negra. 
Constituída principalmente por fibras eferentes da via corticoespinhal e 
corticonuclear. Associada à motricidade voluntária.
\u2022 Fascículo longitudinal medial: localizado entre o núcleo rubro e a substância cinzenta 
central do mesencéfalo. Percorre todo o tronco encefálico conectando núcleos 
vestibulares e levando fibras com informações sobre a posição da cabeça aos núcleos 
de nervos cranianos responsáveis pela motricidade ocular. Está envolvido com reflexos 
que permitem o ajuste da movimentação ocular à posição da cabeça.
\u2022 Via simpática: fibras viscerais eferentes simpáticas, originadas nos núcleos 
hipotalâmicos e na formação reticular, passam pelo mesencéfalo e ponte, 
anteriormente ao aqueduto do mesencéfalo e profundamente ao assoalho do quarto 
ventrículo.
\u2022 No nível do bulbo, essas fibras ocupam posição mais lateral e seguem até a medula, 
onde formam os cornos laterais da substância cinzenta espinhal.
Ponte
\u2022 Anatomia
\u2022 Localiza-se entre o mesencéfalo e o bulbo.
\u2022 Limite superior: sulco pontomesencefálico.
\u2022 Limite inferior: sulco bulbopontino.
\u2022 *Nervos abducente, facial e vestibulococlear emergem do sulco bulbopontino.
\u2022 Ângulo ponto cerebelar: região lateral da ponte, próxima ao cerebelo.
\u2022 Composta dorsalmente pelo tegmento pontino e ventralmente pela base da ponte.
\u2022 *A base da ponte (superfície ventral) tem fibras transversais.
\u2022 Sulco basilar: depressão no plano mediano ventral que percorre a ponta
longitudinalmente. Associado à artéria basilar.
\u2022 Lateralmente, as fibras superficiais da ponte, se convergem para formar o braço da 
ponte (de onde emergem a raiz motora e sensitiva do nervo trigêmeo).
\u2022 O braço da ponte continua-se como pedúnculo cerebelar médio (formado por fibras 
pontocerebelares que penetram nos hemisférios cerebelares correspondentes).
\u2022 Quarto Ventrículo
\u2022 Fossa romboide: denominação da região