Manual de Aplicação do RTQ-T - v01-2014
203 pág.

Manual de Aplicação do RTQ-T - v01-2014


DisciplinaOficina Multidisciplinar33 materiais96 seguidores
Pré-visualização39 páginas
(litros), calculado de acordo com a Equação 3.53; 
Varmaz: volume mínimo de água quente armazenada no sistema de aquecimento a gás (litros), 
calculado de acordo com a Equação 3.54. 
 
4) Calcular a potência do aquecedor, de acordo com a Equação 3.56. 
 = 
 \ud835\udc62\ud835\udc5d (\ud835\udc47 \u2212 \ud835\udc47 \ud835\udc62 )
 
 
Equação 3.56 - 
potência do 
aquecedor 
Onde: 
Q: potência útil do(s) aquecedor(es) (kW); 
Vrecup: volume necessário para recuperação do sistema na hora mais crítica (litros/h), calculado 
através da Equação 3.55; 
c: calor específico da água (igual a 0,001163 kW/g°C); 
Tarmaz: temperatura de armazenamento da água (ºC). Esta temperatura deve ser, no mínimo, 
igual à temperatura de consumo; 
Tágua fria: temperatura da água fria do local de instalação (ºC). 
Observação: Deve-se utilizar um queimador ou aquecedor a gás com potência igual ou 
superior à calculada, conforme disponibilidade de mercado. 
 
138 
 
 = x 
 \ud835\udc5d = 
\ud835\udc7d = \ud835\udfd6\ud835\udfcf \ud835\udfd5 \u2245 \ud835\udfd6 \ud835\udc8d \ud835\udc95\ud835\udc93 \ud835\udc94 
EXEMPLO DE CÁLCULO 
DIMENSIONAMENTO DE AQUECEDOR A GÁS DO TIPO ACUMULAÇÃO 
INDIVIDUAL 
 
Exemplo: uma residência possui 3 dormitórios sociais. Há no total 5 pontos de água 
quente sendo 2 duchas, 2 misturadores em lavatórios e 1 misturador na cozinha. 
Determinar volume de pico de água quente 
 
Determinar Vindividual através do levantamento dos consumos dos equipamentos 
Equipamento: Ducha 
Quantidade: 2 
Vazão: 25 litros/minuto, considerando a pressão da rede hidráulica de 1,5 kgf/cm² 
Tempo médio de uso diário: 10 minutos 
Consumo diário: 2 x 25 x 10 = 500 litros 
Equipamento: Misturador 
Quantidade: 3 
Vazão: 14 litros/minuto, considerando a pressão da rede hidráulica de 1,5 kgf/cm² 
Tempo médio de uso diário: 3 minutos 
Consumo diário: 3 x 14 x 3 = 126 litros 
Consumo diário total de água quente (Vindividual): 500 + 126 = 626 litros/dia/UH 
Determinar Vindividual através da estimativa de consumo per capita 
Número de pessoas: 3 dormitórios sociais x 2 pessoas = 6 pessoas 
Consumo diário por pessoa: 50 litros 
Consumo diário total de água quente (Vindividual): 6 x 50 = 300 litros/dia/UH 
 
Considerando o maior valor encontrado: 
Vindividual: volume de consumo diário de água quente da UH = 626 litros/dia/UH 
FSindividual: fator que representa a simultaneidade de uso na UH = 0,45 
 
139 
 
 = \ud835\udc5d 
 = 3 
\ud835\udc7d \ud835\udc93\ud835\udc8e = \ud835\udfd7\ud835\udfd2 \ud835\udc8d \ud835\udc95\ud835\udc93 \ud835\udc94 
 \ud835\udc62\ud835\udc5d = \ud835\udc5d \u2212 
 \ud835\udc62\ud835\udc5d = \u2212 
\ud835\udc7d\ud835\udc93\ud835\udc86 \ud835\udc96 = \ud835\udfcf\ud835\udfd6 \ud835\udc8d \ud835\udc95\ud835\udc93 \ud835\udc94 
 = 
 \ud835\udc62\ud835\udc5d (\ud835\udc47 \u2212 \ud835\udc47 \ud835\udc62 )
 
 
 = 
 ( \u2212 )
 
 ( \u2212 )
 
 
\ud835\udc78 = \ud835\udfd1 \ud835\udfcf\ud835\udfd4 \ud835\udc8c\ud835\udc7e 
 
Calcular o volume mínimo de água quente armazenada 
Vpico: 282 litros 
Farmaz: 1/3 
O volume mínimo de água quente armazenada será considerado como 100 litros 
conforme indicado pelo RTQ. 
 
Calcular o volume de recuperação 
Vpico: 282 litros 
Varmaz: 100 litros 
 
Calcular a potência do aquecedor 
Vrecup: 181 litros 
c: 1,00 [cal/(g.ºC)] 
Tarmaz: 40ºC 
Tágua fria: 25ºC 
140 
 
 
Dimensionamento do sistema central coletivo a gás 
 
1) Calcular o volume diário de água quente armazenada, de acordo com a Equação 3.57. 
 
 \ud835\udc51 = 
 \ud835\udc62 \ud835\udc65 (\ud835\udc47 \ud835\udc62 \u2212 \ud835\udc47 \ud835\udc62 )
(\ud835\udc47 \u2212 \ud835\udc47 \ud835\udc62 )
 
Equação 3.57 - 
volume diário de 
água quente 
Onde: 
Vdiário: volume diário consumido de água quente armazenada (litros); 
Vconsumo: volume total de água quente consumido diariamente na edificação (litros/dia); 
Tconsumo: temperatura de consumo de utilização (ºC). Deve ser adotado no mínimo 40ºC (para 
as regiões Norte e Nordeste pode-se adotar 38
o
C). 
Tarmaz: temperatura de armazenamento da água (ºC). Esta temperatura deve ser, no mínimo, 
igual à temperatura de consumo; 
Tágua fria: temperatura da água fria do local de instalação (ºC). 
 
2) Calcular o volume de pico de água quente, através da Equação 3.58 (considera-se o 
período de 1 hora no período de maior consumo (first-hour rating)). 
 \ud835\udc5d = \ud835\udc51 \ud835\udc65 \ud835\udc46 
Equação 3.58- 
volume de pico de 
água quente 
 
Onde: 
Vpico: volume de água quente máximo consumido em uma hora no período de maior consumo 
(litros); 
Vdiário: volume diário de água quente consumido (litros/dia); 
FS: fator que representa a simultaneidade de uso em uma hora. 
Alternativamente, o volume de pico pode ser obtido diretamente do gráfico de simultaneidade 
apresentado na Figura 2. 
141 
 
 
Figura 2. Fator de simultaneidade do consumo de água quente 
 
3) Calcular o volume mínimo de água quente armazenada, de acordo com a Equação 3.59. 
 = \ud835\udc5d \ud835\udc65 
Equação 3.59- 
volume mínimo de 
água quente 
Onde: 
Varmaz: volume mínimo de armazenamento de água quente do sistema de aquecimento a gás 
(litros); 
Vpico: volume de água quente máximo consumido em uma hora no período de maior consumo 
(litros), calculado de acordo com a Equação 3.58 ou através da Figura 2; 
Farmaz: fator de minoração para determinar o volume mínimo de armazenamento, obtido na 
Tabela 3.47. 
Tabela 3.47: Fatores de armazenamento em função do volume de água quente 
consumido no horário de pico 
Volume na hora de maior consumo 
(litros) 
Fator de armazenamento (Farmaz) 
0 < Vpico< 1.500 
1
/3 
1.501 < Vpico< 6.000 
1
/4 
6.001 < Vpico< 12.000 
1
/5 
12.001 <Vpico< 20.000 
1
/6 
Vpico> 20.001 
1
/7
 
 
 
 
 
 
0
5,000
10,000
15,000
20,000
25,000
30,000
35,000
40,000
45,000
50,000
500 900 1,600 2,100 2,800 3,900 5,100 6,500 10,500
V
d
iá
ri
o
 -
 v
o
lu
m
e
 
d
iá
ri
o
 d
e
 á
g
u
a
 q
u
e
n
te
 
(L
/d
ia
) 
Vpico - volume de água quente na hora de maior demanda (L) 
Gráfico de simultaneidade de água quente 
142 
 
4) Calcular o volume de recuperação, de acordo com a Equação 3.60. 
 \ud835\udc62\ud835\udc5d = \ud835\udc5d \u2212 
Equação 3.60- 
volume de 
recuperação 
 
Onde: 
Vrecup: volume necessário para recuperação do sistema na hora mais crítica (litros/h); 
Vpico: volume de água quente máximo consumido em uma hora no período de maior consumo 
(litros), calculado de acordo com a Equação 3.58ou através daFigura 2; 
Varmaz: volume mínimo de armazenamento de água quente do sistema de aquecimento a gás 
(litros), calculado de acordo com a Equação 3.59. 
 
5) Calcular a potência dos aquecedores, de acordo com a Equação 3.61. 
 
 = 
 \ud835\udc62\ud835\udc5d \ud835\udc65 \ud835\udc65 (\ud835\udc47 \u2212 \ud835\udc47 \ud835\udc62 )
 
 
Equação 3.61 - 
potência do 
aquecedor 
 
Onde: 
Q: potência útil do(s) aquecedor(es) (kW); 
Vrecup: volume necessário para recuperação do sistema na hora mais crítica (litros/h), calculado 
através da Equação 3.60; 
c: calor específico da água (igual a 0,001163 kW/g°C); 
Tarmaz: temperatura de armazenamento da água (ºC); 
Tágua fria: temperatura da água fria do local de instalação (ºC). 
Observação: Deve-se utilizar um queimador(es) ou aquecedor(es) a gás com potência igual ou 
superior à calculada, conforme disponibilidade de mercado. 
ambiente pelas respectivas áreas; 
 
EXEMPLO DE CÁLCULO 
DIMENSIONAMENTO DOS SISTEMAS DE AQUECIMENTO A GÁS COLETIVO 
 
Para demonstrar as etapas do dimensionamento de um sistema de aquecimento 
coletivo a gás natural foi utilizado como exemplo um edifício de apartamentos 
residenciais de 8 andares, com 4 apartamentos por andar, totalizando 32 
apartamentos. Cada apartamento possui dois dormitórios e dois banheiros. 
 
 
143 
 
 
 1) Cálculo do volume diário de água quente 
Parâmetros utilizados: 
População: 2 pessoa por dormitório (dado no