Trab. 2° sem (Reparado)
28 pág.

Trab. 2° sem (Reparado)


DisciplinaAtividade Interdisciplinar - Individual421 materiais9.518 seguidores
Pré-visualização6 páginas
\ufffdPAGE \ufffd
SUMÁRIO
31	INTRODUÇÃO	\ufffd
42	DESENVOLVIMENTO	\ufffd
42.1	CTPS	\ufffd
42.2	EXAME ADMISSIONAL	\ufffd
52.3	REGISTRO DO EMPREGADO	\ufffd
62.4	CONTRATOS DE TRABALHO	\ufffd
62.4.1	MODELO DE CONTRATO (TRABALHO POR PRAZO DETERMINADO)	\ufffd
82.4.2MODELO DE CONTRATO (TRABALHO POR PRAZO INDETERMINADO)	\ufffd
92.5	IMPORTÂNCIA DA APRESENTAÇÃO DOS DOCUMENTOS PARA ADMISSSÃO	\ufffd
113	DIFERENÇAS INDIVIDUAIS	\ufffd
113.1	O que é liderança?	\ufffd
123.2	o que é motivação?	\ufffd
123.3	A Teoria das necessidades de maslow	\ufffd
153.4	FATORES QUE INFLUENCIAM A TEORIA DOS DOIS FATORES DE HERZBERG	\ufffd
163.5	DIFERENCIANDO GRUPO E EQUIPE	\ufffd
184	PROCESSO CONTABIL	\ufffd
184.1	PROCESSO DE ABERTURA DE UMA EMPRESA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO, JUNTO AOS ÓRGÃOS COMPETENTES.	\ufffd
194.2	MODELO BÁSICO DE CONTRATO SOCIAL SOCIEDADE LIMITADA	\ufffd
235	descontos simples	\ufffd
235.1	tipos de descontos.	\ufffd
235.1.1	MODELO DE NOTA PROMISSÓRIA.	\ufffd
245.2	Desconto comercial ou por fora.	\ufffd
256	ANÁLISE MERCADOLÓGICA REGIONAL	\ufffd
267	CONCLUSÃO	\ufffd
27REFERÊNCIAS	\ufffd
\ufffd\ufffd
INTRODUÇÃO
As atividades da relação trabalhista estão cercadas de funções importantes que devem ser observadas de forma legal,não apenas pela ótica administrativa, mas pelas obrigações e conseqüências jurídicas que os atos provocam. Atetar para essas obrigações permitirá que a empresa e o empregado possa evitar multas, transtornos operacionais e transmitir mais confiança e segurança na relação do trabalho.
DESENVOLVIMENTO
As rotinas trabalhistas envolvem a relação de emprego desde de admissão até a demissão.
Durante o tempo de trabalho que o empregado permanece vinculado á empresa, é necessário o cuidado sobre o quadro de horário de trabalho, apontamento de jornada de trabalho e outras rotinas especificas de casa empresa.
CTPS
Instituída pelo Decreto n° 21.175, de 21 de março de 1932 e posteriormente regulamentada pelo Decreto n° 22.035, de 29 de outubro de 1932, a Carteira de Trabalho e Previdência Social tornou-se documento obrigatório para toda pessoa que venha a prestar algum tipo de serviço a outra pessoa, seja na indústria, no comércio, na agricultura, na pecuária ou mesmo de natureza doméstica.
A CTPS é hoje, por suas anotações, um dos únicos documentos a reproduzir com tempestividade a vida funcional do trabalhador. Assim, garante o acesso a alguns dos principais direitos trabalhistas, como seguro-desemprego, benefícios previdenciários e FGTS. O documento possui capa azul em material sintético mais resistente do que o usado no modelo anterior, é confeccionado em papel de segurança e traz plástico auto adesivo inviolável eu protege as informações relacionadas á identificação profissional.
A nova CTPS possui diferenciação para os trabalhadores brasileiros e estrangeiros tanto nas cores das capas como no conteúdo.
EXAME ADMISSIONAL
O exame admissional é um exame simples e obrigatório, solicitado pelas empresas antes de firmar a contratação de um funcionário com carteira assinada. O exame médico admissional está previsto no artigo 168 da CLT, o qual diz: \u201cSerá obrigatório exame médico, por conta do empregador, nas condições estabelecidas neste artigo e nas instruções complementares a serem expedidas pelo Ministério do Trabalho: I \u2013 na admissão; II na demissão; III- periodicamente\u201d.
O exame admissional é necessário para comprovar o bom estado de saúde física e mental do novo funcionário para exercer a função a qual será destinado. É realizado por um médico com especialização em medicina do trabalho. 
O médico questiona se o trabalhador sofre de alguma doença ou mal estar, mede pressão arterial, batimento cardíacos etc. Após o exame e a entrevista, o médico emite o Atestado Médico de Capacidade Funcional.
Para o empregador, o exame admissional é necessário para saber se o candidato ao emprego está apto a exercer as funções que dele será exigidas, dando maior garantia de que o trabalho será realizado.
REGISTRO DO EMPREGADO
O Ministério do Trabalho, através da Portaria 41 de 28.03.2007, edita normas referentes ao registro de empregados e á anotação da carteira profissional.
A Carteira de Trabalho fica em poder do empregado, sendo que o empregador tem o prazo de 48horas a contar da admissão, para anotar dados como data da admissão, remuneração e condições especiais do registro, se elas existirem. (Art. 5° da Portaria) As demais anotações serão feitas da data \u2013 base das alterações salariais, a qualquer tempo por solicitação do empregado, em caso de rescisão, ou para comprovação perante a Previdência Social ( Art. 29 CLT) Tais anotações podem ser feitas á mão ou por meio eletrônico de impressa, por carimbo ou etiqueta, desde que com autorização do empregador ou do seu representante legal. (Parágrafo 2° do Art. 5° da Portaria 41).
Permanece a proibição de qualquer anotação que prejudique o trabalhador, ou possa causar danos á sua imagem, tais como anotações referentes ao sexo ou sexualidade, origem, raça, cor, estado civil, situação familiar, idade, (Art. 1° da Portaria).
O registro de empregados a que se refere o artigo 41 da CLT, pertence ao empregador e deverá conter obrigatoriamente nome do empregado, data de nascimento, filiação, nacionalidade, cargos e função, remuneração, jornada de trabalho, férias, acidente do trabalho ou doenças profissionais quando houver.
CONTRATOS DE TRABALHO
Na CLT, o Art. 443 diz que o contrato individual de trabalho poderá ser acordado tácita ou expressamente, verbalmente ou por escrito e por prazo determinado ou indeterminado. O contrato de trabalho é bilateral, firmado entre empregado e empregador, em que o primeiro manifesta a vontade de oferecer suas habilidades enquanto o segundo manifesta o interesse em contar com o trabalho oferecido (COSTA,2007).
Contrato escrito: se dá na própria CTPS conforme exigido pela legislação trabalhista, no entanto pode haver contrato por escrito para detalhar as condições do trabalho do empregado.
Contrato verbal: empregador e empregado combinam previamente a execução dos serviços, salário e horário, porém não se efetiva o registro em CTPS.
Contrato tácito ou consensual: silêncio ou falta de manifestação das partes, quando há prática evidente de reiterados atos que façam entender que o contrato de trabalho está sendo cumprindo.
O contrato verbal e o contrato tácito são irregulares, pois não obedecem ás determinações da legislação trabalhista, com implicações prejudiciais tanto para os trabalhadores quanto para os empregadores.
MODELO DE CONTRATO (TRABALHO POR PRAZO DETERMINADO)
Pelo presente instrumento e na melhor forma de direito, as partes:
1.............................. (nome), (nacionalidade), (estado civil), (profissão), titular do CPF nº (......), RG (.........), residente à Rua............................................................... (endereço) que por força do presente contrato passa a ser denominado EMPREGADOR;
2............................. (nome), (nacionalidade), (estado civil), (profissão), titular do CPF nº (...........), RG (..................), residente à Rua...................................................... (endereço) doravante designado EMPREGADO;
Firmam o presente CONTRATO DE TRABALHO POR PRAZO DETERMINADO, nos termos da Lei 5859/72, e seguintes cláusulas assim pactuadas:
CLÁUSULA PRIMEIRA - Da contratação:
A contratação é por prazo determinado, de....... dias, a iniciar-se a partir do dia ...... do mês de................de.........(ano), podendo ser prorrogada, nos termos dos artigos 443, 444 e 451, da Consolidação das Leis do Trabalho.
CLÁUSULA SEGUNDA - Da prestação dos serviços:
A prestação dos serviços do Empregado destina-se a cobrir lacuna de mão de obra, no setor de..................................................., em razão de ................................
CLÁUSULA TERCEIRA - Da atividade:
A atividade a ser desenvolvida pelo Empregado é temporária e com duração