01_Lingua_Portuguesa
228 pág.

01_Lingua_Portuguesa


DisciplinaPortuguês63.032 materiais1.379.706 seguidores
Pré-visualização50 páginas
de polícia e dono de loja 
Angelino Oliveira. Gravada por \u2015caipiras\u2016 e \u2015sertanejos\u2016, nos \u2015bons tempos do cururu autêntico\u2016, assim 
como nos \u2015tempos modernos da música \u2017americanizada\u2018 dos rodeios\u2016, Tristeza do Jeca é o grande 
exemplo da notável, embora pouco conhecida, fluidez que marca a transição entre os meios rural e 
urbano, pelo menos em termos de música brasileira. 
Num tempo em que homem só cantava em tom maior e voz grave, o Jeca surge humilde e sem 
vergonha alguma da sua \u2015falta de masculinidade\u2016, choroso, melancólico, lamentando não poder voltar 
ao passado e, assim, \u2015cada toada representa uma saudade\u2016. O Jeca de Oliveira não se interessa pelo 
meio rural da miséria, das catástrofes naturais, mas pelo íntimo e sentimental, e foi nesse seu tom que a 
música, caipira ou sertaneja, ganhou forma. 
\u2015A canção popular conserva profunda nostalgia da roça. Moderna, sofisticada e citadina, essa música 
foi e é igualmente roceira, matuta, acanhada, rústica e sem trato com a área urbana, de tal forma que, 
em todas essas composições, haja sempre a voz exemplar do migrante, a qual se faz ouvir para 
registrar uma situação de desenraizamento, de dependência e falta\u2016, analisa a cientista política Heloísa 
Starling. 
Acrescenta o antropólogo Allan de Paula Oliveira: \u2015foi entre 1902 e 1960 que a música sertaneja 
surgiu como um campo específico no interior da MPB. Mas, se num período inicial, até 1930, \u2017sertanejo\u2018 
 
. 65 
indicava indistintamente as músicas produzidas no interior do país, tendo como referência o Nordeste, a 
partir dos anos de 1930, 'sertanejo' passou a significar o caipira do Centro-Sul. E, pouco mais tarde, de 
São Paulo. Assim, se Jararaca e Ratinho, ícones da passagem do sertanejo nordestino para o \u2017caipira\u2018, 
trabalhavam no Rio, as duplas dos anos 1940, como Tonico e Tinoco, trabalhariam em São Paulo\u2016. 
(Adaptado de: HAAG, Carlos. \u201cSaudades do Jeca no século XXI\u201d. In: Revista Fapesp, outubro de 
2009, p. 80-5.) 
 
7. (METRÔ/SP \u2013 TÉCNICO SEGURANÇA DO TRABALHO \u2013 FCC/2014) Os pronomes \u201cque\u201d (1º 
parágrafo), \u201csua\u201d (2º parágrafo) e \u201ca qual\u201d (3º parágrafo), referem-se, respectivamente, a: 
(A) exemplo \u2212 Jeca \u2212 composições 
(B) fluidez \u2212 Jeca \u2212 voz exemplar do migrante 
(C) Tristeza do Jeca \u2212 homem \u2212 canção popular 
(D) exemplo \u2212 homem \u2212 voz exemplar do migrante 
(E) fluidez \u2212 homem \u2212 canção popular 
 
8. (GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO \u2013 PROCON \u2013 AGENTE ADMINISTRATIVO \u2013 
CEPERJ/2012) 
\u201ca sua fiel e querida boneca, que você não vê há três meses\u2016 
No exemplo acima, o vocábulo \u201cque\u201d substitui um termo antecedente (\u201cboneca\u201d) e é classificado, por 
isso, como pronome relativo. Outro exemplo no qual o vocábulo \u201cque\u201d funciona como pronome relativo 
está em: 
(A) \u201cSei que você sente muitas saudades\u201d 
(B) \u201cAposto que você nem sabia\u201d 
(C) \u201celetrodomésticos que não funcionavam\u201d 
(D) \u201cninguém mais fraco do que nós\u201d 
(E) \u201cNão deveríamos aguardar resignadamente que decidissem\u201d 
 
9. (GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO \u2013 AGENTE DE SEGURANÇA PENITENCIÁRIA DE 
CLASSE I \u2013 VUNESP/2013 - adaptada) Leia a passagem: 
Cheguei à conclusão, então, de que não é o dinheiro o vilão da história. O problema está em nós 
mesmos, que, insatisfeitos com aquilo que já temos, criamos novas necessidades a todo o tempo e, a 
fim de supri-las, consumimos de forma desenfreada e irresponsável. Movidos por desejos que parecem 
não ter fim, compramos coisas das quais não precisamos, com o dinheiro que muitas vezes não temos. 
O pronome las, em supri-las, refere-se a 
(A) história. 
(B) coisas. 
(C) nós mesmos. 
(D) conclusão. 
(E) novas necessidades. 
 
10. (ANAC \u2013 TÉCNICO ADMINISTRATIVO \u2013 CESPE/2012 - ADAPTADA) 
A demanda por transporte aéreo doméstico de passageiros cresceu 7,65% em setembro deste ano 
em relação ao mês de setembro de 2011. Trata-se do maior nível de demanda para o mês de setembro 
desde o início da série de medições, em 2000. De janeiro a setembro de 2012, a demanda acumulada 
apresentou crescimento de 7,30% e a oferta ampliou-se em 5,52% em relação ao mesmo período de 
2011. Entretanto, a oferta (assentos-quilômetros oferecidos \u2013 ASK), no mês de setembro, apresentou 
queda de 2,13%, após oito anos consecutivos de crescimento, sendo essa a primeira redução de oferta 
para o mês de setembro desde 2003. (...) 
O pronome \u201cessa\u201d está empregado em referência à informação \u201cqueda de 2,13%\u201d. 
( ) Certo ( ) Errado 
 
RESPOSTAS 
 
1. RESPOSTA: \u201cB\u201d. 
O pronome \u201ccujo\u201d geralmente nos dá o sentido de posse: Os livros cujas folhas (lê-se: as folhas dos 
livros). 
 
 
 
 
. 66 
2. RESPOSTA: \u201cD\u201d. 
*Lembre-se: durante a realização de sua prova, use o caderno de questões! Grife-o, faça flechas, 
sublinhe, enfim, destaque o que for necessário para facilitar a compreensão! 
Retomando o texto: Tem os braços dobrados e a testa pousada sobre eles. 
 
3. RESPOSTA: \u201cE\u201d. 
Eu + meu vizinho = nós; nós nos... / antes de verbo no infinitivo devemos usar \u201ceu\u201d, não \u201cmim\u201d 
(cuidado com a pegadinha: \u201cPara mim, ler é um prazer!\u201d Nesse caso, além da presença da vírgula, nota-
se que é uma \u201copinião\u201d, não a prática de uma ação.) 
 
4. RESPOSTA: \u201cD\u201d. 
Para responder à questão, retomemos o texto: 
Imagina-se que, quando essa lei começar para valer, os recordistas de multas serão os cerca de 300 
jovens golpistas que, nas últimas semanas, se habituaram a tomar as ruas, pichar monumentos, 
vandalizar prédios públicos, quebrar orelhões, arrancar postes, apedrejar vitrines, depredar bancos, 
saquear lojas e, por uma estranha compulsão, destruir lixeiras, jogar o lixo no asfalto e armar barricadas 
de fogo com ele. 
É verdade que, no seu \u201cbullying\u201d político, eles não estão nem aí para a cidade, que é de todos \u2013 e 
que, por algum motivo, parecem querer levar ao colapso. 
Identifiquei os termos que se relacionam (faça esse esquema ao realizar seu concurso, o que facilita 
muito a compreensão textual). Através disso chegamos à conclusão de que o termo \u201celes\u201d relaciona-se 
a \u201cjovens golpistas\u201d. 
 
5. RESPOSTA: \u201cCERTO\u201d. 
Vamos ao texto: O riso é tão universal como a seriedade; ele abarca a totalidade do universo (...). Os 
termos relacionam-se. O pronome \u201cele\u201d retoma o sujeito \u201criso\u201d. 
 
6. RESPOSTA: \u201cD\u201d. 
O \u201co\u201d é artigo definido em uma análise morfológica, mas o enunciado pede dentro de um contexto 
(\u201cEm\u201d), então analisaremos sintaticamente. Para que entendamos, façamos a transformação: \u201ccomo 
vocês assediavam \u201eele\u201f\u201d. Assediavam quem? Ele = objeto direto (pronome pessoal do caso oblíquo). 
*Dica: pronome oBlíquo funciona como oBjeto da oração; o reto, como sujeito. 
 
7. RESPOSTA: \u201cB\u201d. 
Recorramos ao texto: 
\u201cque\u201d (1º parágrafo) = fluidez que marca / \u201csua\u201d (2º parágrafo) = o Jeca surge humilde e sem 
vergonha alguma da sua \u201cfalta de masculinidade\u201d / \u201ca qual\u201d (3º parágrafo) = haja sempre a voz 
exemplar do migrante, a qual se faz ouvir. 
Obtivemos: fluidez / Jeca / a voz exemplar do migrante. 
 
8. RESPOSTA: \u201cC\u201d. 
A) \u201cSei que você sente muitas saudades\u201d = conjunção integrante (oração subordinada substantiva 
objetiva direta) 
B) \u201cAposto que você nem sabia\u201d = conjunção integrante (oração subordinada substantiva objetiva 
direta) 
C) \u201celetrodomésticos que não funcionavam\u201d = os quais não funcionavam (pronome relativo) 
D) \u201cninguém mais fraco do que nós\u201d= conjunção comparativa 
E) \u201cNão deveríamos aguardar resignadamente que decidissem\u201d = conjunção integrante (oração 
subordinada substantiva objetiva direta) 
 
9. RESPOSTA: \u201cE\u201d. 
Recorramos ao texto: criamos novas necessidades a todo o tempo e, a fim de supri-las = suprir as 
novas necessidades. 
 
10. RESPOSTA: \u201cCERTO\u201d. 
Novamente, recorramos ao texto: \u201cno mês de setembro, apresentou queda de 2,13%, após oito anos 
consecutivos de crescimento, sendo essa a primeira redução de oferta para o mês de setembro desde 
2003\u201d
nara
nara fez um comentário
pode me enviar por email
0 aprovações
Aline
Aline fez um comentário
Kamila, pode me mandar esse material por e-mail? aline.dcm2@gmail.com Grata!
0 aprovações
Nicolas Daniel
Nicolas Daniel fez um comentário
muito bom mesmo.
0 aprovações
Carregar mais