Apostila - Formação geral - Doctum finalizado
315 pág.

Apostila - Formação geral - Doctum finalizado


DisciplinaFormação Geral313 materiais704 seguidores
Pré-visualização50 páginas
Andréia Almeida Mendes 
de ajuda de quem está ao nosso lado. É difícil tirar os óculos escuros da indiferença e estender 
a mão, não para dar uma esmola à criança que faz malabarismo no sinal, para ganhar um 
trocado simpático, mas para tentar mudar uma situação adversa, fazer a diferença. O que as 
pessoas que ajudam outras nos mostram é que basta querer, para mudar o mundo. Não é 
preciso ser milionário, para fazer uma doação. Se não há dinheiro, o trabalho também é bem-
vindo. Doar um pouco de conhecimento ou expertise, para fazer o bem a outros que não têm 
acesso a esses serviços, é mais que caridade: é senso de responsabilidade. Basta ter disposição 
e sentimento e fazer um trabalho de formiguinha, pois, como diz o ditado, é a união que faz a 
força! Graças a esses filósofos da prática, ainda podemos colocar fé na humanidade. Eles nos 
mostram que fazer o bem é bom e seguem esse caminho por puro amor, vocação e 
humanismo. 
 
(Diário do Nordeste. 28 abr. 2008) 
 
8 (AGENTE MUNICIPAL DE TRÂNSITO \u2013 2009 \u2013 IEPRO/UECE) Com relação ao 
gênero, o texto 
 
A) é uma dissertação 
B) mistura descrição com narração, com predomínio da descrição. 
C) mistura descrição com narração, com predomínio da narração. 
D) mistura descrição, narração e dissertação, com predomínio da narração e da dissertação. 
E) mistura descrição, narração e dissertação, com predomínio da descrição e da dissertação. 
 
9 Analisar diferentes tipos textuais e ver se suas características aqui colocadas estão presentes. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
170 
Formação Geral \u2013 Rede de ensino Doctum 
Professora Responsável: Andréia Almeida Mendes 
Aula 10 Estratégias de leitura 
 
Objetivo: Analisar diferentes estratégias de leitura de texto 
 
Estratégias de leitura 
 
 Ler deriva do latim \u201clego/legere\u201d, que significa recolher, apanhar, escolher, captar com 
os olhos. Nesta reflexão, enfatizamos a leitura da palavra escrita. No entanto, segundo 
Luckesi (2003, p. 119), \u201c[...] a leitura, para atender o seu pleno sentido e significado, deve, 
intencionalmente, referir-se à realidade. Caso contrário, ela será um processo mecânico de 
decodificação de símbolos\u201d. 
 É importante frisar que a leitura é muito importante, pois \u201c[...] amplia e integra 
conhecimentos [...], abrindo cada vez mais os horizontes do saber, enriquecendo o 
vocabulário e a facilidade de comunicação, disciplinando a mente e alargando a consciência 
[...]\u201d (RUIZ, 2002, p. 35). Pesquisas comprovam que o sucesso nas carreiras e atividades na 
atualidade, relacionam-se, estreitamente, com a hábito da leitura proveitosa, pois além de 
aprofundar estudos, possibilita a aquisição dos conhecimentos produzidos e sistematizados 
historicamente pela humanidade. 
 O objetivo maior ao proceder à leitura de uma determinada obra consiste em \u201c[...] 
aprender, entender e reter o que está lendo.\u201d (MAGRO, 1979, p. 09). Por conseguinte, 
inquestionavelmente, a leitura é uma prática que requer aprendizagem para tal e, sem sombra 
de dúvida, uma atividade ainda pouco desenvolvida. Neste particular, Salomon (2004, p. 54) 
enfatiza que \u201ca leitura não é simplesmente o ato de ler. É uma questão de hábito ou 
aprendizagem [...]\u201d. Além do incentivo e à promoção de espaços permanentes de leitura é 
preciso criar o prazer para este ofício. 
 Muitas vezes, as pessoas possuem dificuldade de ler, pois ainda não encontraram uma 
estratégia de leitura que seja eficiente à sua condição. Essas estratégias são as formas 
utilizadas pelo leitor para facilitar a compreensão dos dados informativos de um texto; cabe 
frisar ainda que cada um possui uma estratégia para melhor assimilar o texto. Na sequência, 
falar-se-á de algumas dessas estratégias: 
 
Leitura em voz alta \u2013 \u201cenquanto lê em voz alta, a concentração é facilitada, já que a leitura 
silenciosa pode sofrer interferências de pensamentos alheios ao assunto tratado no texto.\u201d 
 
171 
Formação Geral \u2013 Rede de ensino Doctum 
Professora Responsável: Andréia Almeida Mendes 
Exposição de pensamentos \u2013 \u201cé quando o leitor expõe, verbaliza o que está pensando a 
respeito do que lê. Esta prática desperta o interesse da pessoa por aquela leitura sem que 
perceba.\u201d 
 
Identificação dos fatores chaves \u2013 \u201co ledor identifica os elementos mais importantes da 
narrativa: os verbos, as personagens, as características e qualidades principais. Qual o objetivo 
do texto? E para qual tipo de leitor? Qual o posicionamento do autor: a favor ou contra? 
Perguntas como estas são feitas e respondidas pelo próprio leitor depois de analisadas 
novamente no texto.\u201d 
 
Representação visual dos acontecimentos \u2013 \u201cà medida que lê, o indivíduo faz reproduções 
mentais acerca dos fatos. Dessa forma, o conteúdo é internalizado através das imagens obtidas 
através da leitura.\u201d 
 
Antecipação das informações \u2013 \u201cdiz respeito ao conhecimento prévio que o leitor possui a 
respeito do que lê. Assim, enquanto faz a leitura vai se lembrando do que já sabe sobre o tema 
abordado e presumindo o que virá a seguir. Este método causa tranquilidade e conforto.\u201d 
 
Questionário \u2013 \u201ctrata-se de elaborar um questionário sobre a leitura, o qual é respondido pelo 
próprio leitor, claro. Porém, há a possibilidade do mesmo tecer uma pergunta ao lado de cada 
parágrafo que julgar mais importante.\u201d Assim, quando ler a pergunta que fez, saberá do que se 
trata o parágrafo em questão. 
 
Resumo \u2013 \u201cfazer uma síntese do texto à medida que lê. A cada período mais importante, o 
leitor escreve uma oração que o resume em um papel ou então no próprio livro, ao lado do 
parágrafo (faça isso, caso o livro seja seu).\u201d 
 
Atividades 
 
O plano global de resenha acadêmica uma (prototípica) 
1. A seguir, vem uma resenha, que você ainda não precisa ler integralmente. Passe os olhos 
por ela, buscando informações que o auxiliem a completar o quadro abaixo. 
172 
Formação Geral \u2013 Rede de ensino Doctum 
Professora Responsável: Andréia Almeida Mendes 
 
 
Edilson José Graciolli 
 
1. O livro de Paulo Fontes - resultado da sua dissertação aprovada junto ao Programa de 
Mestrado em História Social do Trabalho, na UNICAMP \u2013 debruça-se sobre a história dos 
operários da Nitro Química, empresa construída no subúrbio paulistano de São Miguel a partir 
do final de 1935, cuja produção iniciou-se em setembro de 1937. Inserida na tentativa de 
compreender a dinâmica da industrialização no Brasil, a pesquisa elegeu essa unidade 
produtiva como espaço cotidiano e complexo da luta de classes- onde, de um lado, a Nitro 
Química (uma espécie de "CSN do setor químico") elaborou um sistema de dominação 
específico e, de outro, os trabalhadores construíram respostas próprias a ele, vivendo uma 
tensa e rica experiência, ora de resistência, ora de relativa integração àquele sistema. 
173 
Formação Geral \u2013 Rede de ensino Doctum 
Professora Responsável: Andréia Almeida Mendes 
2. No dizer do próprio autor, objetivou-se ''[...] aprofundar a análise da montagem, da lógica 
interna, contradições e legitimação ou não por parte dos trabalhadores de um determinado 
modelo de dominação e gestão da mão-de-obra criado pela Nitro Química ao longo dos anos 
quarenta e desenvolvido plenamente na década seguinte" (p. 14). O diagnóstico que se 
apresenta sobre esse modelo indica-o como articulado em torno de vários aspectos próprios à 
ideologia corporativa - e ao nacional \u2013desenvolvimentismo, que marcava o Estado brasileiro 
de então. 
3. O recorte temporal (os anos cinquenta) justifica-se, segundo Paulo Fontes, por ter sido esta 
a década onde o modelo de dominação empresarial gestado nos anos antecedentes viveu o seu 
ápice e, também, o início do seu esgotamento,