Atividade Estruturada Completa - 2014
43 pág.

Atividade Estruturada Completa - 2014


DisciplinaAdministração101.980 materiais760.763 seguidores
Pré-visualização10 páginas
do ano, as vendas cresceram 8,52%.
I) Evolução das Vendas do Setor \u2013 Total Brasil (Var. Mês x Mesmo Mês do Ano Anterior).
Fonte: Departamento de Economia e Pesquisa da ABRAS
	Total Brasil (%) - NOMINAL - 2014
	Total Brasil (%) - REAL - 2014
	Mês
	Mês x Mês Anterior
	Mês x Mês do Ano Anterior
	Acumulado YTD
	Mês
	Mês x Mês Anterior
	Mês x Mês do Ano Anterior
	Acumulado YTD
	Jan
	-20,41%
	10,33%
	10,33%
	Jan
	-20,85%
	4,50%
	4,50%
	Fev
	-4,16%
	8,66%
	9,51%
	Fev
	-4,82%
	2,82%
	3,67%
	Mar
	7,90%
	-2,14%
	5,18%
	Mar
	6,92%
	-7,82%
	-0,57%
	
	
	
	
	
	
	
	
	Abr
	3,51%
	17,22%
	8,11%
	Abr
	2,82%
	10,29%
	2,05%
	Mai
	-4,01%
	6,33%
	7,74%
	Mai
	-4,45%
	-0,05%
	1,62%
	Jun
	-1,01%
	7,90%
	7,77%
	Jun
	-1,40%
	1,29%
	1,57%
	Jul
	3,15%
	7,56%
	7,74%
	Jul
	3,14%
	0,99%
	1,48%
	Ago
	2,79%
	9,31%
	7,94%
	Ago
	2,53%
	2,63%
	1,63%
	Set
	-4,32%
	9,85%
	8,15%
	Set
	-4,86%
	2,91%
	1,77%
	Out
	7,63%
	11,71%
	8,52%
	Out
	7,18%
	4,81%
	2,08%
	Nov
	-
	-
	-
	Nov
	-
	-
	-
	Dez
	-
	-
	-
	Dez
	-
	-
	-
	
	Fonte: Departamento de Economia e Pesquisa da Abras
	Obs.: A série histórica foi integralmente revisada em janeiro de 2011.
4.4 - O NOVO SALTO DAS 500 MAIORES
Faturamento do grupo chega a R$ 229,4 bilhões, graças ao avanço em diversos indicadores de eficiência. Fortalecimento das empresas também pode ser observado pela receita da 500ª colocada, cuja diferença é de 126,4% entre 2012 e 2013
As 500 maiores empresas declarantes do Ranking Abras/SuperHiper fizeram bem o seu papel e potencializaram seus resultados em 2013. Prova disso é que a margem de crescimento deste grupo superou o desempenho registrado no estudo anterior. Enquanto o salto em 2012 foi de 11%, com faturamento de 203,2 bilhões, o avanço no ano passado foi de 12,9%, graças a uma receita conjunta de R$ 229,4 bilhões. 
Outro indicativo de que este grupo está mais forte é que o faturamento da 500ª colocada em 2012 foi de R$ 5,3 milhões. No ano passado, a companhia listada na mesma posição faturou R$ 12 milhões, o que representa uma diferença de 126,4%.
A entrada de mais empresas no Ranking influenciou o aumento da média das 500 maiores, mas vale destacar também que diversos fatores vêm impactando positivamente o setor supermercadista, como o próprio crescimento orgânico das empresas, avanços no processo de gestão e maior sofisticação nas estratégias de negócios. 
Além disso, muitas companhias apostam em atividades complementares, como atacado, restaurante, comércio eletrônico, dentre outros, e os consumidores estão buscando formas de manter os progressos conquistados em sua cesta de compras \u2014 tendência que se repetirá neste ano.
A quantidade de lojas administradas pelas 500 maiores cresceu 10,2%, totalizando 7.803 operações. Isso significa um incremento de 721 unidades. Este total de estabelecimentos é responsável por empregar um contingente de 701.024 pessoas diretamente, alta de 15,6% sobre o estudo anterior. 
A pesquisa revela ainda que a quantidade de check-outs também avançou. As 500 maiores concentram 67.940 check-outs, alta de 5,8%. Em números absolutos, o salto foi de 3.732 unidades. Em relação à área de vendas, este indicador passou de 9 milhões de m2 para 9,2 milhões de m2.
Eficiência em alta
Embora o Grupo Pão de Açúcar tenha declarado os dados relativos às operações da Via Varejo (que concentra Casas Bahia e Ponto Frio) no total de lojas, faturamento, funcionários, check-outs e área de vendas (como pode ser conferido na tabela de classificação), na análise de eficiência essas informações (da Via Varejo) foram excluídas para não distorcer os dados referentes ao auto serviço e o comparativo com os anos anteriores.
Dessa forma, o grupo das 500 empresas registrou um faturamento por loja de R$ 29,4 milhões, resultado que supera em 1,7% a margem registrada no exercício anterior. Em relação à receita por check-out, o faturamento avançou 7,7%, fechando em R$ 2,8 milhões. Já o ganho por funcionário contou com um faturamento de R$ 327.266, alta de 10,5%.
Outro dado que ilustra a eficiência do auto serviço é o ganho por metro quadrado. Em 2013, a média anual foi de R$ 21.194, ligeiro aumento sobre a margem deflacionada de R$ 21.185 registrada em 2012. Na comparação mensal, o resultado manteve praticamente estável, passando de R$ 1.765 para R$ 1.766.
4.5 - DIVERSIFICAÇÃO DOS NEGÓCIOS
Uma das estratégias buscadas por muitas empresas supermercadistas para ampliar seus ganhos é apostar em outros segmentos e formatos de negócios. E como parte do Ranking Abras/SuperHiper, uma pesquisa que contou com 376 respondentes revelou que, no ano passado, 26% desta base declararam trabalhar com o modelo de atacado.
Dentro deste grupo, a participação média da referida atividade no faturamento das companhias foi de 19%. Em comparação com 2012, houve avanço de um ponto percentual em cada quesito (empresas que trabalham com atacado e o impacto deste canal na receita).
Outro destaque da pesquisa é o e-commerce.
Dentre os respondentes, 6% estão atuando no varejo virtual em complemento à operação física, margem que supera os 4% registrados na pesquisa anterior. A participação no faturamento gerada por este modelo de negócio saltou de 2% para 3%. 
A importância do principal canal do auto serviço, o supermercado, para o faturamento das empresas, no entanto, manteve-se estável em 64%. Por fim, a parcela de empresas que possuem farmácia e posto de combustível manteve-se estável em respectivos 1% e 2%. O mesmo ocorreu no impacto destas operações no faturamento das empresas, que ficou em 1% (farmácia) e 2% (posto de combustível).
	  CLASS
2013
	CLASS
2012
	Razão Social
	Sede
	Faturamento Bruto
em 2013 (R$)
 
	Número
de Lojas
	1
	1
	COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO
	SP
	64.405.475.962 
	1.999
	2
	2
	CARREFOU COM IND LTDA
	SP
	34.012.572.214
	241
	3
	3
	WAL-MART BRASIL LTDA
	SP
	28.477.467.543
	544
	4
	4
	CENCOSUD BRASIL COMERCIAL LTDA
	SE
	9.611.363.497
	221
	5
	5
	COMPANHIA ZAFFARI COMERCIO E INDUSTRIA
	RS
	3.765.000.000
	30
	 
	 
	TOTAL 5 MAIORES
	 
	140.471.879.216
	3035
	6
	7
	CONDOR SUPER CENTER LTDA
	PR
	3.190.766.370
	35
	7
	6
	IRMAOS MUFFATO & CIA LTDA
	PR
	3.111.523.217
	40
	8
	8
	SUPERMERCADOS BH COMERCIO DE ALIMENTOS LTDA
	MG
	2.848.400.945
	127
	9
	9
	SONDA SUPERMERCADOS EXP. E IMPORTAÇÃO S.A.
	SP
	2.639.443.550
	36
	10
	10
	A ANGELONI CIA LTDA
	SC
	2.364.031.945
	27
	 
	 
	TOTAL 10 MAIORES
	 
	154.626.045.243
	3.301
	11
	12
	SDB COMERCIO DE ALIMENTOS LTDA
	SP
	2.362.180.000
	49
	12
	11
	DMA DISTRIBUIDORA S/A
	MG
	2.273.885.693
	93
	13
	14
	COOP - COOPERATIVA DE CONSUMO
	SP
	1.977.147.906
	33
	14
	13
	Y. YAMADA S/A - COMERCIO E INDUSTRIA
	PA
	1.864.669.440
	36
	15
	15
	SAVEGNAGO - SUPERMERCADOS LTDA
	SP
	1.738.966.100
	35
	16
	16
	LIDER COMERCIO E INDUSTRIA LTDA
	PA
	1.707.894.897
	16
	17
	17
	CARVALHO FERNANDES LTDA
	PI
	1.495.414.066
	52
	18
	18
	MULTI FORMATO DISTRUBUIDORA S/A
	MG
	1.475.500.000
	24
	19
	20
	COMERCIAL ZARAGOZA IMP. EXP. LTDA
	SP
	1.370.954.715
	13
	20
	19
	SUPERMERCADO ZONA SUL S/A
	RJ
	1.287.419.753
	35
	 
	 
	TOTAL 20 MAIORES
	 
	172.180.077.813
	3.687
Veículo: Revista SuperHiper de abril/2014
4.6 - CRESCIMENTO EM DOSE DUPLA
Venda de industrializados cresce em volume 0,8% e 2,8% em receita nos supermercados. Das oito cestas auditadas pela Nielsen, seis tiveram expansão nos dois atributos
O volume de vendas de produtos industrializados cresceu 0,8% nos supermercados em  2013. Um ano antes, em 2012, o mesmo índice havia apresentado retração de -0,3%. 
Entre as razões para o desempenho positivo do setor em 2013, destacam-se o  crescimento no volume de vendas da cesta de produtos de limpeza, higiene e beleza, mercearia (doce e salgada) e perecíveis. Os canais de auto serviço