PlanoDeAula 372365
3 pág.

PlanoDeAula 372365


DisciplinaDireito Penal I69.531 materiais1.139.081 seguidores
Pré-visualização1 página
Plano	de	Aula:	Do	Fato	Típico.	Da	Conduta.
DIREITO	PENAL	I	-	CCJ0007
Título
Do	Fato	Típico.	Da	Conduta.
Número	de	Aulas	por	Semana
Número	de	Semana	de	Aula
8
Tema
Do	Fato	Típico.	Da	Conduta.
Objetivos
Ao	final	da	aula	o	aluno	deverá	ser	capaz	de:
Reconhecer	as	funções	do	conceito	de	ação.
Identificar	as	teorias	acerca	dos	conceitos	de	conduta:	causalista;	finalista
e
social.
Diferenciar	as	condutas	comissivas	e	omissivas.
Identificar,	face	às	situações	concretas	apresentadas,	a	figura	do	Agente
Garantidor	e	consequente	responsabilização	penal	de	sua	conduta.
Estrutura	do	Conteúdo
A	 matéria	 desta	 aula	 será	 apresentada	 com	 base	 nos	 conteúdos
estabelecidos	 pelo	 Livro	 Didático	 de	 Direito	 Penal	 no	 Capítulo	 6.	 Leia-o	 em
momento	anterior	à	sua	apresentação	pelo	professor	em	sala	de	aula.
Tópicos:
1.	Do	Fato	Típico.
1.1		Conceitos.
1.2			Elementos	na	concepção	finalista	de	ação.
													2.Teorias	da	Ação.
2.1		Teorias	Causal,	Final	e	Social	da	Ação.
											3.Condutas	comissivas	e	omissivas:
3.1.	Omissão	própria.
3.2.	Omissão	imprópria	\u2013	Requisitos	e	a	figura	do	agente	garantidor.
4.	Exclusão	da	conduta.
Aplicação	Prática	Teórica
Caso	concreto.
Leia	a	notícia	abaixo	e	responda	às	questões	formuladas.
'Pena	já	foi	a	morte',	diz	delegado	sobre	pai	que	esqueceu	filho	em	carro
Menino	de	dois	anos	morreu	após	passar	5	horas	trancado	em	carro	em	MT.
Causa	da	morte	foi	asfixia	por	confinamento,	segundo	laudo	do	IML.
28/01/2016	18h18	-	Atualizado	em	28/01/2016	18h24
Disponível	em	http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2016/01/pena-ja-foi-
morte-diz-delegado-sobre-pai-que-esqueceu-filho-em-carro.html
	
A	 Polícia	 Civil	 acredita	 que	 a	 Justiça	 deverá	 aplicar	 o	 perdão	 judicial	 após	 o
envio	 do	 inquérito	 que	 apura	 a	 morte	 de	 uma	 criança	 de	 dois	 anos	 que	 foi
esquecida	 dentro	 de	 um	 carro	 em	 Cuiabá.	 Frederico	 era	 filho	 do	 delegado
Geraldo	 Gezoni,	 da	 Delegacia	 de	 Homicídios	 e	 Proteção	 à	 Pessoa	 (DHPP),	 e
morreu	 na	 última	 terça-feira	 (26).	 O	 caso	 será	 investigado	 pela	 Delegacia
Especializada	de	Defesa	dos	Direitos	da	Criança	e	do	Adolescente	 (Deddica).
Segundo	 o	 delegado	 Eduardo	 Botelho,	 o	 procedimento	 de	 investigação	 é
comum	 na	 polícia	 e,	 após	 o	 fim	 da	 apuração	 do	 caso,	 o	 inquérito	 será
encaminhado	ao	Poder	Judiciário.
O	delegado	disse	que	aguarda	apenas	o	encaminhamento	do	expediente	por
parte	da	DHPP,	que	atendeu	o	caso,	e	o	resultado	do	exame	de	necropsia	da
criança	para	realizar	a	abertura	do	inquérito.
	
A	 partir	 da	 situação	 narrada	 e	 dos	 estudos	 realizados	 sobre	 as	 teorias	 da
conduta,	responda	às	questões	formuladas:
a)						Qual	a	distinção	entre	as	condutas	comissivas	e	omissivas?
b)	 	 	 	 	 	 Qual	 o	 fundamento	 para	 a	 responsabilização	 penal	 do	 denominado
agente	garantidor?
Questão	objetiva.
Analise	as	assertivas	abaixo	e	selecione	a	opção	correta:
I.																				Para	a	teoria	finalista,	ação	é	a	conduta	do	homem,
comissiva	ou	omissiva,	dirigida	a	uma	finalidade	e	desenvolvida	sob
o	 domínio	 da	 vontade	 do	 agente,	 razão	 pela	 qual	 não	 reputa
criminosa	 a	 ação	 ocorrida	 em	 estado	 de	 inconsciência,	 como	 no
caso	de	quem,	durante	o	sono,	sonhando	estar	em	legítima	defesa,
esbofeteia	 e	 causa	 lesão	 corporal	 na	 pessoa	 que	 dorme	 ao	 seu
lado.	 Para	 esta	 mesma	 teoria,	 a	 culpabilidade	 não	 é	 psicológica,
nem	psicológico-normativa.
II.																	Os	princípios	da	adequação	social	e	da	insignificância,
sugeridos	pela	doutrina,	servem	de	 instrumentos	de	 interpretação
restritiva	do	tipo	penal,	que	afetam	a	tipicidade	material	do	fato.
III.														Os	crimes	omissivos	impróprios	são	de	estrutura	típica
aberta	e	de	adequação	típica	de	subordinação	mediata.	Só	podem
ser	 praticados	 por	 determinadas	 pessoas,	 embora	 qualquer
pessoa	 possa,	 eventualmente,	 estar	 no	 papel	 de	 garante.	 Neles,
descumpre-se	 tão	 somente	 a	 norma	 preceptiva	 e	 não	 a	 norma
proibitiva	 do	 tipo	 legal	 de	 crime	 ao	 qual	 corresponda	 o	 resultado
não	evitado.
IV.	 	 	 	 	 	 	 	 	 	 	 	 	 	 Segundo	 o	 Código	 Penal,	 a	 omissão	 imprópria	 tem
relevância	 penal	 sempre	 que	 houver	 o	 dever	 de	 impedir	 o
resultado,	 independentemente	 do	 omitente	 ter	 ou	 não
possibilidade	de	evitá-lo.
		Estão	corretas	as	assertivas:
a)						I	e	II.
b)						I	e	III.
c)						II	e	IV.
d)						I,	II	e	III.