Resumo Sobre  Puérpera e RN
5 pág.

Resumo Sobre Puérpera e RN


DisciplinaSaúde da Mulher4.569 materiais12.569 seguidores
Pré-visualização1 página
Puépera e Recém Nascido
Involução Uterina
É a contração das fibras musculares
O útero desce cerca de 1 cm (1 dedo) por dia \u2013 a baixo do nível do umbigo
Em 10 dias não pode ser mais palpável
Facilita na involução: Expulsão da placenta, amamentação, deambulação precoce.
Lóquios
Regeneração do epitélio uterino
São apresentados em secreções vaginais, semelhante à menstruação intensa
Duração de aproximadamente 3 a 6 semanas
Cheiro forte pode indicar infecção
Caso volte a sangrar após ter parado pode indicar perigo
Rubro \u2013 Vermelho bem forte + presença de muco (Duração: 3 a 4 dias)
Seroso \u2013 Rosa ou marrom (Duração: 3º ao 10º dia)
Branco \u2013 Castanho claro ou branco (Duração: 10º ao 14º dia)
Perínio e Episiotomia 
Presença de equimose de 1 a 2 dias após o parto
Episiotomia tem recuperação total após no mínimo 4 meses
Indicadores de infecção: linha branca, dor, secreção
Examinar de 8/8 h, pós parto
Observar sinais de hemorroidas (Banho de assento alivia o desconforto)
Sistema Cardiovascular
DC \u2191 nos primeiros dias diminui em 2 a 4 semanas \u2013 Refletidas pela perda de sangue
A FC \u2193 é resultado da diminuição do DC (50 a 70 bpm) \u2013 Relacionado ao aumento do retorno, pois não há mais placenta a ser perfundida
Taquicardia pode indicar: hemorragia, hipovolemia e desidratação
Coagulação
Dar a luz estimula a hipercoabilidade \u2013 imobilidade causa risco de tromboembolia
Sinal de Homans \u2013 colocar mão na panturrilha e empurrar o pé, para verificar trombose
Sinal de Bandeira \u2013 Observação de menor diminuição da mobilidade da panturrilha, verificar empastamento 
Sistema Tegumentar
\u2193 do edema em 24h pós parto
\u2191 da sudorese
Queda de cabelos
Unhas quebradiças
Sistema Urinário
O \u2191 da diurese se inicia em 12h e normaliza em aproximadamente 1 mês
É considerável um débito urinário de 3L/dia 
Respiratório 
A frequência respiratória pós parto é de 16 a 24 rpm
Sistema Gastrointestinal
Comum constipação pós-parto
Temperatura
\u2191 da temperatura (38°) nas primeiras 24 horas \u2013 devido perda de líquidos 
24 horas pós-parto pode indicar infecção
Sinais de perigo pós-parto
Febre superior a 38°
Lóquios
 de odor fétido, alteração de cor e 
volume
Alterações visuais
Dor na panturrilha
Tumeração
, vermelhidão e inchaço na 
episiotomia
Disúria
, queimação, esvaziamento incompleto da 
bexiga
Dificuldade para respirar
Depressão e alterações de humor
Mamas
Observar tamanho, assimetria, ingurgitamento, eritemas
Observar rachaduras, fissuras, sangramento, evolução de mastite
Observar surgimento de qualquer secreção que não seja colostro/leite
Ocitocina e Prolactina são responsáveis pela produção e ejeção do leite
Tipo de mamilos:
	Protusos
	Semi-protusos
	Pseudoinvertido
	Invertido
Composição do Leite Materno
Proteínas, lipídeos, vitaminas, carboidratos, minerais, água, oligoelementos.
Colostro (Até o 7º dia) \u2013 imunoglobulina e proteínas 
Leite de transição (7º ao 15º dia)
Leite maduro (Após 15º dia)
Se complicações (...)
Ingurgitamento: Massagem, ordenha, esvaziamento e sucção correta, compressa fria, massagem areolar antes das mamadas.
Trauma: Expor ao sol e ar livre, manter mamilo seco, retirar do seio de forma correta, alterar posições, não retirar camada de proteção.
Candidíase: Banho de sol e ar livre, aplicação tópica de antifúngico.
Amamentação
As costas eretas e apoiadas, os pés são apoiados.
O bebê deve estar apoiado (barriga com barriga) com a mãe, nariz no nível do mamilo.
A pega correta: grande porção de mama dentro da boca, queixo encostado no peito, lábio inferior enrolado para trás, mamilo na parte do lábio superior mais a mostra que na inferior.
Exame Físico PUÉRPERA
Postura e deambulação
Expressão facial/aparência
Nível de consciência
Náusea, vômito, cefaleia, dor
SSVV
Palpação das mamas (4 quadrantes + axilas)
Inspecionar mamas (leite, fissuras, etc)
Examinar abdome (dor, flatulências), útero, bexiga, peritônio, vulva
Observar lóquios
Examinas MMII (Homans e Bandeira)
Exame Físico RN
Pele
Cor, cianose, icterícia, edema
Eritema tóxico: lesões eritemato-papulosas
Milium sebáceo: pontos brancos amarelados na asa do nariz
Hemangioma capilar: mancha vermelha (fonte, nuca, pálpebra)
Mancha mongólica: mancha escura (normalmente na lombar)
Lanugem: pelo felpudo (sai e 2 a 4 semanas)
Eritrodermia fisiológica: pele avermelhada
Cianose periférica: é associada à hipotermia, comum nas primeiras horas
Ectasia venosa: 
Reflexos
Sucção: toca suavemente na boca do bebê, ela deve se abrir e ele deve sugar ou chupar
Moro: \u201cameaçar\u201d deixa-lo cair. O bebê abre os braços para que os pais os vejam e depois os juntam fechando as mãos (parar agarrar)
Babinski: Extensão do hálux
Engatinhamento espontâneo: deitado de barriga para baixo, se tocar o pé ele estica a perna e coloca o corpo pra frente
Marcha: o bebê sustentado pelas axilas, ao tocar o pé na mesa ele suspende como se subisse degrais
Busca: quando qualquer um dos extremos da boca de recém-nascido é tocado, ele vira a cabeça para esse lado.
Plantar e Palmar: aplica-se pressão próximo aos dedos, como reflexo ele deve fletir os dedos.
Testes
Teste do Pezinho
Realizado de 3 a 7 dias após o nascimento
Investiga sobre: anemia falciforme, hipotireidismo congênito, fenilcetonúria (e fibrose cística em alguns estados
Teste da orelhinha
Chamado de teste de emissão otoacústica 
Sua função é detectar deficiência auditiva 
É feito com equipamento especial que emite sons e verifica a resposta dos ouvidos ao estímulo
Teste do olhinho
É a verificação da coloração naturalmente vermelha do fundo do olho do recém-nascido 
Sua função é detectar doenças oculares, como a catarata congênita e o retinoblastoma (tipo de tumor ocular) 
Este exame não garante que a criança seja cega
Teste do coração
Para detecção de cardiopatias congênitas 
Feito pelo oximetro de pulso, medindo a concentração de oxigênio do sangue