Aula 11   Método de equivalência patrimonial
25 pág.

Aula 11 Método de equivalência patrimonial


Disciplina<strong>so</strong>9 materiais
Pré-visualização2 páginas
Aula 11
Método de equivalência patrimonial
Professor : Wer k Rodr igues
1
CONTABILIDADE SOCIETÁRIA I
ESTRUTURA DE CONTEÚDOS
2
5.4. Método de equivalência patrimonial
5.4.1. Definição
5.4.2. Reconhecimento inicial
5.4.3. Mais ou menos-valia
5.4.4. Goodwill
5.5. Contabilização pelo Método de Custo e pelo Método de
Equivalência Patrimonial
Método de equivalência patrimonial
3
O Método de Equivalência Patrimonial é o método de contabilização por 
meio do qual o investimento é reconhecido inicialmente pelo custo e 
posteriormente ajustado pelo reconhecimento da parte do investidor nas 
alterações dos ativos líquidos da investida.
De acordo com o CPC 18 (R2), pelo método da equivalência patrimonial, o 
investimento em coligada, em empreendimento controlado em conjunto e 
em controlada (neste caso, no balanço individual) deve ser inicialmente
reconhecido pelo custo e o seu valor contábil será aumentado ou 
diminuído pelo reconhecimento da participação do investidor nos lucros 
ou prejuízos do período, gerados pela investida após a aquisição.
Método de equivalência patrimonial
4
\u27a2A participação do investidor no lucro ou prejuízo do período da investida 
deve ser reconhecida no resultado do período do investidor.
\u27a2As distribuições recebidas da investida reduzem o valor contábil do 
investimento.
\u27a2Ajustes no valor contábil do investimento também são necessários pelo 
reconhecimento da participação proporcional do investidor nas variações 
de saldo dos componentes dos outros resultados abrangentes da investida, 
reconhecidos diretamente em seu patrimônio líquido.
ATENÇÃO!
Método de equivalência patrimonial
5
\u27a2 Tais variações incluem aquelas decorrentes da reavaliação de ativos imobilizados, 
quando permitida legalmente, e das diferenças de conversão em moeda estrangeira, 
quando aplicável.
\u27a2 A participação do investidor nessas mudanças deve ser reconhecida de forma reflexa, 
ou seja, em outros resultados abrangentes diretamente no patrimônio líquido do 
investidor, e não no seu resultado.
O saldo contábil do investimento (reconhecido pelo custo) é ajustado: 
\u25e6 · Pela parte do investidor nos resultados auferidos ou quaisquer outras mutações de 
patrimônio líquido da investida;
\u25e6 · Quando ocorre mudanças na participação relativa (compra adicional de ações, etc.)
Reconhecimento Inicial
6
Inicialmente, deve-se reconhecer o investimento pelo custo.
O custo representa o quanto foi desembolsado pelo investidor para a obtenção 
desta participação de capital que lhe proporciona influência ou controle 
compartilhado.
Esse custo:
· Pode conter goodwill;
· Pode precisar ser complementado em função de algum ganho de compra 
vantajosa.
Reconhecimento Inicial
7
Os raciocínios para determinação de goodwill ou compra vantajosa são os 
mesmos do CPC 15 (R1) - Combinação de Negócios.
O contribuinte que avaliar investimento pelo Método de Equivalência 
Patrimonial deverá, por ocasião da aquisição da participação, desdobrar o 
custo em:
\u25e6 1. Valor patrimonial na época da aquisição;
\u25e6 2. Mais ou menos-valia;
\u25e6 3. Ágio por expectativa de rentabilidade futura (goodwill).
OBSERVAÇÃO
8
Mais valia é a diferença positiva entre o valor justo dos ativos líquidos da 
investida e o valor do patrimônio líquido na época da aquisição.
Menos valia é a diferença negativa entre o valor justo dos ativos líquidos da 
investida e o valor do patrimônio líquido na época da aquisição.
O valor justo dos ativos líquidos deve ser apurado, conforme o percentual de 
participação na adquirida.
Exemplo 1 
9
A esteja adquirindo 90% de participação em outra entidade, B. 
Ressalta-se que a entidade B foi considerada um negócio. 
O patrimônio da Cia B está disposto a seguir.
A participação na investida foi de 90%.
Exemplo 1 
10
O valor justo nos ativos líquidos é calculado conforme participação relativa 
de 90%.
Valor justo proporcional dos ativos líquidos = 90% x 400 = 360
O valor contábil também deve ser considerado conforme participação 
relativa de 90%.
Valor patrimonial = 90% x 300 = 270
Quando comparamos o valor justo proporcional e o valor patrimonial, 
verificamos que o valor justo proporcional é maior que o valor patrimonial.
Exemplo 1 
11
Portanto, houve mais valia no valor de 90 
(Valor justo proporcional - Valor patrimonial = 360 - 270 = 90).
Logo, quando o valor justo proporcional for MAIOR que o valor patrimonial,
significa que houve mais valia.
Exemplo 2 
12
A esteja adquirindo 80% de participação em outra entidade, B. 
Ressalta-se que a entidade B foi considerada um negócio. 
O patrimônio da Cia B está disposto a seguir.
A participação na investida foi de 80%.
Exemplo 2 
13
O valor justo nos ativos líquidos é calculado conforme participação relativa 
de 80%.
Valor justo proporcional dos ativos líquidos = 80% x 400 = 320
O valor contábil também deve ser considerado conforme participação 
relativa de 80%.
Valor patrimonial = 80% x 500 = 400
Quando comparamos o valor justo proporcional e o valor patrimonial, 
verificamos que o valor justo proporcional é menor que o valor patrimonial.
Exemplo 2 
14
Portanto, houve menos valia no valor de 80 
(Valor justo proporcional - Valor patrimonial = 320 - 400 = -80).
Logo, quando o valor justo proporcional for MENOR que o valor
patrimonial, significa que houve menos valia.
15
Exercício 01. Julgue a afirmativa a seguir:
( ) No método de equivalência patrimonial, o investimento deve ser 
reconhecido inicialmente pelo custo e o seu valor contábil será aumentado 
ou diminuído pelo reconhecimento da participação do investidor nos lucros 
ou prejuízos do período, gerados pela investida após a aquisição.
Exercício 02. Julgue a afirmativa a seguir:
( ) A diferença entre o valor justo dos ativos líquidos da investida e o valor do 
patrimônio líquido na época da aquisição. Quando essa diferença é positiva, 
podemos afirmar que houve menos valia.
Contabilização
16
\u27a2 No Método de Equivalência Patrimonial, o investimento é reconhecido 
inicialmente pelo valor de custo (que pode ser desdobrado em valor patrimonial 
mais ou menos valia e goodwill).
\u27a2 Após isso, sempre que a investida tiver lucro ou prejuízo, a investidora tem que 
aumentar ou diminuir a participação na investida em contrapartida com uma 
conta de resultado.
\u27a2 As distribuições recebidas da investida reduzem o valor contábil do investimento.
\u27a2 Quando a investida tem alteração em outros resultados abrangentes, a 
investidora deve reconhecer essa alteração no investimento em contraprestação 
com o patrimônio líquido do investidor.
Contabilização
17
\u27a2 Cumpre mencionar que se houver goodwill na obtenção de controle, esse é um 
desdobramento da conta de investimento, na demonstração contábil individual da 
investidora. O goodwill somente fica no grupo de Ativo Intangível quando as 
demonstrações contábeis são consolidadas.
\u27a2Caso a investidora tenha reconhecido um ganho por compra vantajosa, esse valor 
é colocado no resultado do exercício, seja na demonstração individual quanto na 
demonstração consolidada.
Exemplo 1 
18
A esteja adquirindo 70% de participação em outra entidade, B, por 450. 
Ressalta-se que a entidade B foi considerada um negócio. 
O patrimônio da Cia B está disposto a seguir.
A participação na investida foi de 70%.
Exemplo 1 
19
O valor justo nos ativos líquidos é calculado conforme participação relativa 
de 70%.
Valor justo proporcional dos ativos líquidos = 70% x 400 = 280
O valor contábil também deve ser considerado conforme participação 
relativa de 80%.
Valor patrimonial = 70% x 300 = 210
Houve mais valia no valor de 70 (Valor justo proporcional - Valor patrimonial 
= 280 - 210 = 70).
Exemplo