RESPONSABILIDADE CIVIL - Aula 04 III
3 pág.

RESPONSABILIDADE CIVIL - Aula 04 III


DisciplinaResponsabilidade Civil3.369 materiais18.542 seguidores
Pré-visualização1 página
RESPONSABILIDADE CIVIL 
 
 
1a Questão 
 
 
(Ano: 2015, Banca: CETAP, Órgão: MPCM, Prova: Analista - Direito) Um navio da 
empresa X deixou vazar substancia química em águas onde a pesca era regularmente 
autorizada. Em decorrência da poluição das águas provocadas pelo vazamento, a pesca 
na região foi proibida pelos órgãos municipais e ambientais por um mês. Por conta disso, 
João, pescador profissional, ficou privado de exercer suas atividades nesse período. Neste 
caso, de acordo com a jurisprudência consolidada do STJ, João tem direito a ser 
indenizado pela empresa X: 
 
 
 
pelos danos materiais e morais. O termo inicial dos juros moratórios e a data da 
citação da empresa. 
 
apenas pelos danos emergentes. O termo inicial dos juros moratórios e a data da 
citação da empresa. 
 pelos danos materiais e morais. O termo inicial dos juros moratórios e a 
data do evento danoso. 
 
apenas pelos danos emergentes e lucros cessantes. O termo inicial dos juros 
moratórios e a data da citação da empresa. 
 
apenas pelos danos emergentes e lucros cessantes. O termo inicial dos juros 
moratórios e a data do evento danoso. 
 
 
2a Questão 
 
 
A gravidade do dano há de medir-se por um padrão objetivo, quando a apreciação deve 
ter em linha de conta as circunstâncias em cada caso, e pela visão de fatores subjetivos ¿ 
de sensibilidade particularmente requerida. A gravidade é apreciada em razão da tutela do 
direito. O dano deve ser de tal modo greve que justifique a concessão de uma satisfação 
de ordem pecuniária ao lesado. O dano típico esta positivado de forma normativo. Um tipo 
de dano típico está descrito como o dano inerente à pessoa natural. É a ofensa ao psiquismo 
que atinja a sua dignidade, respeito próprio e autoestima. Este dano típico é descrito como: 
 
 
 
Dano emergente. 
 
Dano moral a pessoa jurídica. 
 Dano a honra subjetiva. 
 
Dano a honra objetiva. 
 
Lucro cessante. 
 
3a Questão 
 
 
A indenização por ato ilícito: 
 
 
 
só será devida quando ficar configurado dano material. 
 
não será devida, se ficar configurado apenas abuso de direito. 
 será devida, ainda que o dano seja exclusivamente moral. 
 
Súmula do Superior Tribunal de Justiça adota entendimento de que não é possível a 
cumulação das indenizações de dano estético e dano moral 
 
Em todas as possibilidades de responsabilização, só será devida na hipótese de se 
apurar dolo ou culpa grave do agente. 
 
4a Questão 
 
 
Sobre o dano moral, é correto afirmar: 
 
 
 Pessoa jurídica é detentora de honra objetiva. 
 
Pessoa jurídica é detentora de honra subjetiva. 
 
Lucros cessantes são uma espécie de dano moral. 
 
Não é possível cumular indenizaçãopor dano material com indenização por dano 
moral, decorrentes de um mesmo evento. 
 
Pessoa jurídica não sofre dano moral. 
 
 
5a Questão 
 
 
Sobre dano moral, é correto afirmar: 
 
 
 A natureza de reparação dos danos morais, e não de ressarcimento, é o 
que justifica a não incidência de imposto de renda sobre o valor recebido a 
título de compensação por tal espécie de dano. 
 
A quantificação por danos morais está sujeita a tabelamento e a valores fixos. 
 
Como indenização por dano moral, não é possível, por exemplo, que uma vítima 
obtenha direito de resposta em caso de atentado contra honra praticado por veículo 
de comunicação, sendo possível apenas o recebimento de quantia em dinheiro. 
 
O dano moral indenizável pressupõe necessariamente a verificação de sentimentos 
humanos desagradáveis, como dor ou sofrimento, por isso não se pode falar em 
dano moral da pessoa jurídica. 
 
O descumprimento de um contrato não gera dano moral, ainda que envolvido valor 
fundamental protegido pela Constituição Federal de 1988. 
 
 
6a Questão 
 
 
(TJ/PE 2013 - FCC - JUIZ SUBSTITUTO) - O abuso de direito acarreta: 
 
 
 
consequências jurídicas apenas se decorrente de coação, ou de negócio fraudulento 
ou simulado 
 indenização a favor daquele que sofrer prejuízo em razão dele. 
 
somente a ineficácia dos atos praticados e considerados abusivos pelo juiz. 
 
indenização apenas em hipóteses previstas expressamente em lei. 
 
apenas a ineficácia dos atos praticados e considerados abusivos pela parte 
prejudicada, independentemente de decisão judicial 
 
 
7a Questão 
 
 
Aplicada em: 2018 Banca: FUNDEP (Gestão de Concursos) Órgão: MPE-
MG Prova: Promotor de Justiça Substituto 
(adaptada) 
 
Assinale a alternativa INCORRETA: 
 
 
 
Afeito ao princípio da eticidade, o abuso de direito se distancia da importância do 
ato volitivo, bastando a desproporcionalidade no exercício da autonomia, que 
frustra a boa-fé objetiva, os bons costumes e a finalidade social da situação 
jurídica. 
 
todas estão corretas 
 A mensuração da indenização pela extensão do dano tem pretensão 
punitiva à vista do grau do dolo ou da culpa do ofensor. 
 
O dano moral é presumido (re in ipsa) na violência praticada no âmbito doméstico 
ou familiar. 
 
A usurpação indevida do tempo útil caracteriza dano moral indenizável. 
 
 
8a Questão 
 
 
(PGE/SC 2009) Assinale a alternativa incorreta. 
 
 
 
De acordo com o Novo Código Civil, a responsabilidade civil dos pais pelos atos dos 
filhos é regulada pela teoria da responsabilidade objetiva. 
 
A teoria do dano direto e imediato é aplicável ao sistema de responsabilidade civil 
brasileiro. 
 A indenização mede-se pela extensão do dano. 
 
O fato exclusivo da vítima e o caso fortuito e de força maior são excludentes da 
causalidade. 
 De acordo com o Novo Código Civil, o grau de culpa do agente nunca 
poderá influenciar na quantificação do prejuízo