A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
80 pág.
Biblioteca 1428565 revisao anatomia

Pré-visualização | Página 2 de 3

Esôfago, Vasos
Músculo 
Estriado 
Cardíaco
Involuntário Coração Miocárdio
Análise Anatômica Análise Biomecânica
Origem – ponto fixo Inserção Proximal
Inserção – ponto móvel Inserção Distal
Ação – movimento realizado pelo músculo
CLASSIFICAÇÃO MORFOLÓGICA DOS MÚSCULOS ESQUELÉTICOS
Critério Característica
Quanto à forma do músculo e 
arranjo das fibras
Disposição paralela: 
longos  comprimento predominante
largos  comprimento e largura equivalentes
Disposição oblíqua – músculos peniformes: 
unipenados – feixes fixos a uma borda do tendão
bipenados – feixes se fixam nas duas bordas
Quanto à origem Músculos cuja origem se dá por mais de um tendão: 
bíceps (2), tríceps (3) ou quadríceps (4)
Quanto à inserção Músculos cuja inserção se dá por mais de um tendão: 
bicaudados (2) ou policaudados (3 ou mais)
Quanto ao ventre muscular Músculos que apresentam mais de um ventre, com 
tendões intermediários situados entre eles.
Digástrico (2) e poligástrico (3 ou mais)
Quanto à ação Depende da ação principal do músculo:
flexor, extensor, abdutor, adutor, rotador, etc.
CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL DOS MÚSCULOS ESQUELÉTICOS
Critério Característica
Agonista O músculo é o agente principal na execução do movimento. Ex: m. Braquial na flexão do antebraço
Antagonista O músculo se opõe ao trabalho de um agonista.Ex: m. tríceps braquial na flexão do antebraço
Neutralizador 
(sinergista)
O músculo atua no sentido de evitar algum movimento 
indesejado produzido pelo agonista.
Ex: m. Extensores do carpo na flexão da mão
Fixador / 
Postural
Os músculos não estão envolvidos diretamente com o 
movimento principal, mas estabilizam diversas partes do corpo 
para tornar possível a ação principal.
Ex: mm. do dorso ao abaixar para pegar um objeto
SISTEMA CARDIOVASCULAR
SISTEMA CARDIOVASCULAR
• É um sistema fechado, sem comunicação com
o exterior, constituído por tubos (os vasos), no
interior dos quais circulam humores (o sangue
e a linfa).
• Para que estes humores possam circular
através dos vasos, há um órgão central – o
coração, que funciona como uma bomba
contrátil-propulsora.
• As trocas entre o sangue e os tecidos vão
ocorrer em extensas redes de vasos de calibre
reduzido e de paredes muito finas – os
capilares.
• A função básica do Sistema Cardiovascular é
levar oxigênio e material nutritivo às células.
CORAÇÃO
Coração
Características:
Órgão muscular, oco, que funciona como uma bomba
contrátil-propulsora.
É formado pelo tecido muscular estriado cardíaco,
que constitui a camada média ou miocárdio. A
camada interna chama-se endocárdio, e a camada
externa, epicárdio.
Forma:
Tem a forma aproximada de um cone truncado.
Apresenta uma base (superior), um ápice (inferior) e faces
(esternocostal, diafragmática e pulmonar)
Sua maior porção se encontra à esquerda do plano mediano.
Fica disposto obliquamente, de tal forma que a base é medial
e o ápice é lateral.
Na base encontramos os vasos da base do coração (vasos por
onde o sangue chega e sai do coração).
Pericárdio
Localização:
Situa-se na cavidade torácica, atrás do
esterno, acima do músculo diafragma
sobre o qual em parte repousa, no espaço
compreendido entre os dois sacos pleurais,
o mediastino.
Sistema de Condução
• O controle da atividade cardíaco é feito através de um sistema com impulsos
nervosos que atuam inibindo e estimulando o coração dependendo da
situação.
• Estes nervos agem sobre uma formação situada na parede do átrio direito – o
nó sinu-atrial, considerado como o “marcapasso do coração”.
Nó sinu-atrial
nó átrio-ventricular
feixe átrio-ventricular
ramos direito e esquerdo 
ramos subendocárdicos.
Morfologia Interna 
Septos, 
Átrios e 
Ventrículos.
A cavidade cardíaca apresenta três septos, que
dividem o coração em quatro câmaras:
O septo atrioventricular (horizontal) divide o
coração em duas porções, superior e inferior.
O septo interatrial (vertical) divide a porção
superior em dois átrios [do latim atrium – sala de
espera] (direito e esquerdo).
O septo interventricular (vertical) divide a
porção inferior em dois ventrículos [do latim
ventrículus – diminutivo de ventre] (direito e
esquerdo).
Os átrios apresentam, cada um, uma projeção
externa, as aurículas (devido à forma similar a
uma orelha de animal). [Do latim auris – relativo
ou semelhante à orelha].
Morfologia Interna 
Valvas e 
Válvulas.
Os óstios átrio-ventriculares (orifícios entre os septos)
são providos de dispositivos, as valvas átrio-
ventriculares, que permitem a passagem do sangue
somente do átrio para o ventrículo. A valva átrio
ventricular direita possui três válvulas e recebe a
denominação de valva tricúspide; a valva átrio-
ventricular esquerda possui duas válvulas e chama-se
valva mitral.
Valvas de 
Saída.
Nos orifícios de saída do tronco pulmonar e da aorta,
respectivamente no ventrículo direito e esquerdo, existe
um dispositivo valvar para impedir o refluxo sangüíneo:
Valva do tronco pulmonar (constituída por três válvulas
semilunares).
Valva aórtica (constituída por três válvulas semilunares).
www.siciliano.pro.br
Morfologia Interna 
Cordas 
Tendíneas
e 
Músculos 
Papilares.
Cada válvula ou cúspide é
fixa por cordas tendíneas aos
músculos papilares. Sua
função é impedir o refluxo de
sangue dos ventrículos aos
átrios.
Vasos da Base
Átrio direito - Veias cavas superior e inferior
Átrio esquerdo - Veias pulmonares direita(2) e esquerda(2).
Ventrículo direito - Tronco pulmonar, que se bifurca em:
 Artéria pulmonar direita
 Artéria pulmonar esquerda
Ventrículo esquerdo - Artéria aorta, se apresenta assim:
 Ramo Ascendente
 Arco ou Cajado Aórtico
 Ramo Descendente
CIRCULAÇÃO
PEQUENA CIRCULAÇÃO
Pequena Circulação 
ou
Circulação 
Pulmonar
Ou
Circulação 
Purificadora
Tem início no ventrículo direito, de onde o sangue (rico em CO2) é bombeado
para a rede capilar dos pulmões, via tronco pulmonar (artérias pulmonares
direita e esquerda).
Após sofrer hematose, o sangue oxigenado retorna ao átrio esquerdo, por
meio das duas veias pulmonares direita e esquerda, se dirigindo então para o
ventrículo esquerdo.
Em síntese, é uma circulação coração-pulmão-coração.
GRANDE CIRCULAÇÃO
Grande Circulação
ou
Circulação 
Sistêmica
ou
Circulação 
Nutridora
Tem início no ventrículo esquerdo, de onde o sangue (rico em O2) é
bombeado para a rede capilar dos tecidos do organismo, via artéria aorta.
Após as trocas sanguíneas, o sangue rico em CO2 retorna ao átrio direito,
por meio das duas veias cavas superior e inferior, se dirigindo então para
o ventrículo direito.
Em síntese, é uma circulação coração-tecidos-coração.
• Circulação colateral é formada por variantes
venosas ou arteriais, que formam
anastomoses (comunicações) colaterais entre
ramos arteriais ou venosos, entre si.
• É um mecanismo de defesa do organismo,
que serve para irrigar ou drenar determinada
região do corpo, em caso de obstrução de
artérias e veias de grande calibre.
CIRCULAÇÃO COLATERAL
Sistema Arterial e Sistema Venoso
Artérias
Características
• São tubos cilindróides, elásticos, nos quais o sangue circula 
centrifugamente em relação ao coração. 
• Possuem elasticidade a fim de manter o fluxo sanguíneo constante: 
Sistema Arterial
Veias Característica
s
São tubos nos quais o sangue circula centripetamente em 
relação com o coração.
A forma varia de acordo com a quantidade de 
sangue em seu interior. 
• Quando cheias são mais ou menos cilíndricas
• Quando pouco cheias ou mesmo vazias são 
achatadas.
Em virtude da menor tensão de sangue em seu interior e
de possuir paredes mais delgadas, as veias são muito
depressíveis, podendo suas paredes entrar em contato
(“colabamento”)

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.