Buscar

Historia da Educação Atividade 2 corrigida

Esta é uma pré-visualização de arquivo. Entre para ver o arquivo original

Revisar envio do teste: ATIVIDADE 2 
 
 Pergunta 1 
0,25 em 0,25 pontos 
 
Alguns filósofos foram importantes para pensar as políticas pedagógicas implantadas durante o Império brasileiro. Esses filósofos 
eram discípulos de Jean-Jacques Rousseau e trouxeram o Iluminismo como ferramenta para a educação. Entre esses filósofos, 
estão Johan Heinrich Pestalozzi. Sobre o autor, observe as assertivas abaixo: 
I. Tendo sido professor primário, tinha não apenas conhecimento teórico, mas também prático da educação. 
II. Ele entendia que a educação era artificial e não poderia funcionar como meio de reforma social. 
III. Ele defendia a educação de crianças, pois entendia que as letras seriam o caminho para levarem-nas à inclusão. 
Estão corretas as assertivas: 
 
Resposta Selecionada: d. 
Apenas I e III 
Resposta Correta: d. 
Apenas I e III 
Feedback da 
resposta: 
A assertiva II está errada, na medida em que nega a tese central de Pestalozzi. Para ele, a educação deveria ser 
natural para que pudesse “formar o indivíduo em sua totalidade” (E-BOOK, 2015: 12). Ele entendia que assim a 
educação funcionaria como meio de reforma social. 
 
 
 Pergunta 2 
0,25 em 0,25 pontos 
 
Sobre a expulsão dos Jesuítas, analise as proposições e assinale a alternativa correta: 
I. Os jesuítas foram expulsos porque os colégios geridos pela Companhia de Jesus eram desorganizados e não tinham qualidade. 
II. O Marquês de Pombal expulsou os Jesuítas somente do Brasil, mantendo-os nas outras colônias portuguesas. 
III. Com a saída dos Jesuítas, surgem as aulas régias e a educação religiosa dá espaço à uma educação laica. 
 
Resposta Selecionada: a. 
Apenas III está correta. 
Resposta Correta: a. 
Apenas III está correta. 
Feedback da 
resposta: 
As escolas geridas pelos jesuítas tinham qualidade e eram bem organizadas. Os jesuítas foram expulsos de 
todas as colônias portuguesas. 
 
 
 Pergunta 3 
0,25 em 0,25 pontos 
 
“O método pedagógico que se instituiu entre os jesuítas (...) era de uma rigidez que se estendia não apenas aos educandos, mas 
também aos professores, que deveriam ter uma conduta impecável” (E-BOOK, 2015: 08). Assinale a alternativa que traz alguns 
aspectos desse método: 
 
Resposta Selecionada: e. 
Orações diárias, muitos trabalhos escritos, sabatinas, muitos exames e exercícios. 
Resposta Correta: e. 
Orações diárias, muitos trabalhos escritos, sabatinas, muitos exames e exercícios. 
Feedback da 
resposta: 
Segundo o Material Referencial, “estava entre os bons hábitos e procedimentos a serem seguidos: as orações 
diárias, a pregação e os ensinamentos da doutrina cristã (tudo feito inclusive aos sábados); a exortação espiritual; 
os recitais de lições aprendidas, duas ou três vezes por dia ou quando o mestre exigisse; muitos trabalhos escritos 
(...); sabatinas, exames e muita disciplina. Aos padres não era permitido oferecer castigos ‘em demasia’, no lugar, 
era prudente oferecer mais exercícios da matéria ensinada no dia” (E-BOOK, 2015: 08). 
 
 
 Pergunta 4 
0,25 em 0,25 pontos 
 
Sobre a relação entre o filósofo da educação Johan Heinrich Pestalozzi e Johan Friedich Herbart, podemos afirmar que: 
Resposta Selecionada: d. 
Herbart aprofundou as teorias de Pestalozzi, a partir de uma chave de leitura teórica. 
Resposta Correta: d. 
Herbart aprofundou as teorias de Pestalozzi, a partir de uma chave de leitura teórica. 
Feedback da 
resposta: 
Herbart “aprofundou as teorias de Pestalozzi, no entanto, sob um prisma mais teórico” (E-BOOK, 2015:13). Ele 
organizou uma escola prática que foi percussora das escolas de aplicação na Alemanha e combateu a ideia da 
educação como mera informação. 
 
 
 Pergunta 5 
0,25 em 0,25 pontos 
 
O período monárquico, que vai desde a chegada da Família Real no Brasil até a Proclamação da Independência, em 1822, pode 
ser definido, em relação à educação da seguinte forma: 
Resposta 
Selecionada: 
c. 
Focou-se primeiro na educação profissionalizante (para buscar suprir a demanda por serviços 
gerada pela chegada da Família Real e da corte) e depois na educação secundária com a fundação 
de academias artísticas. Permaneceu elitista. 
Resposta 
Correta: 
c. 
Focou-se primeiro na educação profissionalizante (para buscar suprir a demanda por serviços 
gerada pela chegada da Família Real e da corte) e depois na educação secundária com a fundação 
de academias artísticas. Permaneceu elitista. 
Feedback da 
resposta: 
A educação profissionalizante recebeu atenção em primeiro lugar porque, com a ida da Família Real para o Rio de 
Janeiro, percebeu-se a necessidade de se criar fornecedores de serviços e de defensores da pátria. Em seguida, 
vieram as instituições secundárias, academias de artes que, mais tarde, se tornaram instituições importantes, como 
o Instituto de Belas Artes do Rio de Janeiro. Por fim, “no período da monarquia, a educação ainda era para 
poucos, elitista” (E-BOOK, 2015: 12) e os escravos e libertos certamente não eram sequer contemplados pelo 
debate. 
 
 
 Pergunta 6 
0,25 em 0,25 pontos 
 
A primeira universidade fundada na América foi a Universidade Nacional de San Marcos, no então Vice Reino do Peru. No 
Brasil, a primeira universidade, a Universidade Federal do Paraná, em 1912, embora houvessem faculdades por aqui desde o 
século XIX. Essa distância entre a fundação de Universidades na América Espanhola e na América Portuguesa pode ser explica, 
entre outros motivos: 
 
Resposta 
Selecionada: 
a. 
Pelo desinteresse da Coroa portuguesa pelo ensino de forma geral. Quando Portugal era metrópole do Brasil, 
cabia à iniciativa religiosa (os jesuítas) trazer algum tipo de educação para o país. 
Resposta Correta: a. 
Pelo desinteresse da Coroa portuguesa pelo ensino de forma geral. Quando Portugal era metrópole do Brasil, 
cabia à iniciativa religiosa (os jesuítas) trazer algum tipo de educação para o país. 
Feedback da 
resposta: 
Existem, como diz o enunciado, vários motivos que contribuíram para essa discrepância entre as datas de 
fundação de Universidades na América Espanhola e na América Portuguesa. Contudo, não se pode ignorar o fato 
de que, até a expulsão dos jesuítas, em meados do século XVIII, a Coroa não agiu de forma efetiva em relação à 
educação da população local, tendo deixado a cargo dos religiosos pensar sobre a questão. Assim, foram eles que 
estabeleceram o chamado projeto de ensino secundário, que oferecia aulas de alfabetização e que “dispunha 
também de mais três modalidades: as Letras Humanas, a Filosofia, e as Ciências. Também havia o curso de 
Teologia, que era voltado exclusivamente para a formação dos padres. (...) Já aqueles que quisessem dar segmento 
aos estudos deveriam fazê-lo na Europa” (E-BOOK, 2015:07). 
 
 
 Pergunta 7 
0,25 em 0,25 pontos 
 
Sobre a educação no período monárquico, é correto afirmar que: 
Resposta 
Selecionada: 
c. 
A educação primária continuou à margem. Não houve investimentos em escolas, pedagogias, ou qualquer 
outro instrumento que pudesse favorecer o ensino primário. 
Resposta Correta: c. 
A educação primária continuou à margem. Não houve investimentos em escolas, pedagogias, ou qualquer 
outro instrumento que pudesse favorecer o ensino primário. 
Feedback da 
resposta: 
Como sabemos, após a expulsão dos jesuítas houve um longo período em que a educação primária foi 
completamente deixada à margem. 
 
 
 Pergunta 8 
0,25 em 0,25 pontos 
 
A que acontecimentos está ligado o surgimento do jornal Gazeta do Rio de Janeiro? 
Resposta Selecionada: c. 
À criação da Imprensa Régia e, portanto, à chegada da Família Real no Brasil, em 1808. 
Resposta Correta: c. 
À criação da Imprensa Régia e, portanto,
à chegada da Família Real no Brasil, em 1808. 
Feedback da 
resposta: 
Com a chegada da família Real, em 1808, muitas coisas mudaram no país. Percebeu-se, por exemplo, a 
necessidade de se oferecer ferramentas que possibilitassem publicações no país. Assim, D. João VI criou a 
Imprensa Régia, “que possibilitou o surgimento da Gazeta do Rio de janeiro – marco do jornalismo no Brasil” (E-
BOOK, 2015: 10). 
 
 
 Pergunta 9 
0,25 em 0,25 pontos 
 
A Segunda Monarquia brasileira (ou o período chamado de Brasil Império) inicia-se com a Proclamação da Independência, em 
1822. Durante os debates que surgiram quando da promulgação da primeira Constituição, apareceu fortemente a questão da 
educação. Dentre os temas debatidos (que, na verdade, jamais chegaram a se concretizar nesse período), estavam: 
 
Resposta 
Selecionada: 
c. 
A necessidade de se garantir a educação primária para toda a população como obrigatoriedade 
do Estado e a fundação de universidades. 
Resposta Correta: c. 
A necessidade de se garantir a educação primária para toda a população como obrigatoriedade 
do Estado e a fundação de universidades. 
Feedback da 
resposta: 
Segundo o Material Referencial, “com a promulgação da primeira Constituição, houve um debate muito 
acalorado por parte de importantes nomes e setores da sociedade. A ideia era que se estabelecesse a 
obrigatoriedade da educação primária e que ela fosse popular. Também se discutiu a importância da 
criação de universidades no Brasil” (E-BOOK, 2015: 13). 
 
 
 Pergunta 10 
0,25 em 0,25 pontos 
 
Assinale a alternativa que traz a principal consequência da expulsão dos jesuítas para o sistema educacional brasileiro: 
Resposta Selecionada: e. 
Abriu-se uma grande lacuna na educação que não foi preenchida nas décadas que se seguiram. 
Resposta Correta: e. 
Abriu-se uma grande lacuna na educação que não foi preenchida nas décadas que se seguiram. 
Feedback da 
resposta: 
A expulsão dos jesuítas deixou grandes lacunas na educação, principalmente primária. Os governos seguintes 
(inclusive durante o Império) não foram capazes de preencher essas lacunas adequadamente e, como 
consequência, a educação no Brasil permaneceu falha e estagnada.

Teste o Premium para desbloquear

Aproveite todos os benefícios por 3 dias sem pagar! 😉
Já tem cadastro?

Mais conteúdos dessa disciplina