libras unidade 4
20 pág.

libras unidade 4


Disciplina<strong>libra</strong>14 materiais30 seguidores
Pré-visualização6 páginas
Edison Trombeta de Oliveira,
Soellyn Bataliotti e Lais Benedetto
Libras
03
Sumário
CAPÍTULO 4 \u2013 As Legislações da Área da Surdez: Direitos e Conquistas da 
 Comunidade Surda ...................................................................................05
Introdução ....................................................................................................................05
4.1 Leis de acessibilidade para os surdos ..........................................................................05
4.1.1 A partir da Constituição ...................................................................................05
4.1.2 A Lei nº 8.160/1991 e a sinalização de acessibilidade para pessoas surdas ..........07
4.1.3 O Decreto Federal nº 3.298/1999 e a acessibilidade .........................................07
4.1.4 O Decreto nº 3.956/2001 e a Convenção Interamericana para a Eliminação de 
 Todas as Formas de Discriminação contra as Pessoas Portadoras de Deficiência .....10
4.1.5 A Libras como forma de comunicação institucionalizada na Lei nº 10.436/2002 ....10
4.1.6 A acessibilidade no Decreto Federal nº 5.296/2004 ...........................................11
4.2 Leis sobre a educação de surdos ................................................................................14
4.2.1 A educação do surdo entre a Constituição e o Decreto nº 5.626/2005 .................14
4.2.2 A educação dos surdos a partir do Decreto nº 5.626/2005 .................................15
Síntese ..........................................................................................................................18
Referências Bibliográficas ................................................................................................19
05
Capítulo 4 
05
Introdução
Neste capítulo, você conhecerá as legislações dedicadas à surdez e/ou à deficiência auditiva. 
Você conhece essas leis? Sabe como se prevê a acessibilidade das pessoas surdas? Compreende 
como deve ser a educação dos surdos? Estes são os pontos principais que você estudará a partir 
deste momento.
Para facilitar o seu entendimento, este material está dividido em duas partes essenciais. Na 
primeira, você saberá quais são as leis que tratam da acessibilidade de forma geral e, para as 
pessoas surdas, de maneira específica, entre as quais, a Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 
2000 (BRASIL, 2000), e o Decreto Federal nº 5.296, de 2 de dezembro de 2004 (BRASIL, 2004). 
Em seguida, saberá mais a respeito das leis sobre educação dos surdos, como o Decreto Federal 
nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005 (BRASIL, 2005).
Além disso, evidentemente, conhecerá as leis de abrangência geral que deveriam garantir, mes-
mo que indiretamente, também o direito aos surdos, como a Constituição Federal de 1988 (BRA-
SIL, 1988) e a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, mais conhecida como Lei de Diretrizes 
e Bases da Educação Nacional (BRASIL, 1996).
Bom estudo!
4.1 Leis de acessibilidade para os surdos
Veja bem: o documento mais importante do Brasil, a Constituição Federal de 1988, possui as ga-
rantias que seriam necessárias para que todos vivam com igualdade. É dela que derivam as leis, 
os decretos e os demais documentos. Mas você conhece os documentos que vêm da Carta Mag-
na e servem para promover a acessibilidade da pessoa surda? Já parou para pensar como isso 
influencia a sua vida? E sabe de que maneira aplicá-los, na prática, ao seu dia a dia escolar?
Pois o objetivo deste estudo é discutir essas questões para que você desenvolva seus conhecimen-
tos e os utilize em prol dos direitos dos surdos na sociedade.
4.1.1 A partir da Constituição
Pare e pense: quantas vezes você já ouviu a frase \u201ca educação é direito de todos e dever do Es-
tado e da família\u201d (BRASIL, 1988)? Contou? Essa frase é retirada do artigo 205 da Constituição 
Federal de 1988. O mesmo princípio se aplica à saúde, artigo 196 do mesmo documento, e a 
diversas outras áreas da vida social brasileira.
As Legislações da Área 
da Surdez: Direitos e Conquistas 
da Comunidade Surda
06 Laureate- International Universities
Libras
Qual é a importância da Constituição? A Constituição da República Federativa do Bra-
sil de 1988, também chamada de Constituição Federal, Constituição de 1988, Carta 
Magna ou Lei Maior, é a lei fundamental do nosso país, que serve de baliza para todos 
os demais documentos normativos e legais. Abarca, entre outros temas basilares, os 
princípios, os direitos e as garantias fundamentais da organização do Estado, da orga-
nização dos poderes, etc.
NÓS QUEREMOS SABER!
Todos esses direitos citados advêm, antes, de dois artigos da mesma Constituição Federal. O 3º, 
por meio do seu inciso IV, que prega ser um objetivo fundamental do Brasil \u201cpromover o bem 
de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de dis-
criminação\u201d (BRASIL, 1988). Em complementação, o artigo 5º prega que \u201ctodos são iguais pe-
rante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros 
residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à 
propriedade [...]\u201d (BRASIL, 1988).
Figura 1 \u2013 Imagem ilustrativa da publicação da Constituição Federal Brasileira.
Fonte: Shutterstock, 2015.
Pelos trechos já destacados aqui, você pode perceber pontos essenciais para todo e qualquer 
cidadão brasileiro: todos, frente ao Estado, são iguais, possuem os mesmos direitos e os mesmos 
deveres, inclusive em relação à educação e à saúde. Só por essa constatação, você já poderia 
perceber que o Estado tem a obrigação de garantir aos surdos o direito à vida, à educação e à 
saúde, favorecendo a acessibilidade dessas pessoas da mesma forma que os demais cidadãos 
conseguem acessar.
Para garantir esses direitos, então, outros atos normativos foram publicados, como leis e decre-
tos, que você estudará a seguir. Alguns desses direitos, relativos à acessibilidade como um todo, 
são: a Lei Federal nº 8.160, de 8 de janeiro de 1991; o Decreto Federal nº 3.298, de 20 de 
dezembro de 1999, que regulamenta a Lei nº 7.853/89; o Decreto nº 3.956, de 8 de outubro de 
07
2001; a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002; e as Leis Federais nº 10.048, de 8 de novembro 
de 2000, e nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000, regulamentadas pelo Decreto nº 5.296, de 
2 de dezembro de 2004.
Vale ressaltar, de início, que, após a edição das leis, em geral, elas precisam ser regulamentadas 
via decreto. 
A seguir, você conhecerá esses documentos.
4.1.2 A Lei nº 8.160/1991 e a sinalização de acessibilidade para pessoas 
surdas
Esta lei, publicada em 8 de janeiro de 1991, tem como principal destaque a caracterização de 
símbolo para identificação de pessoas deficientes auditivas, o Símbolo Internacional de Surdez 
(BRASIL, 1991). A intenção é identificar publicamente os locais que possibilitem acesso, circula-
ção e utilização de surdos, bem como os serviços postos à disposição ou cujo uso seja possível 
para as pessoas surdas. 
Figura 2 \u2013 Símbolo Internacional da Surdez, cujo uso foi estabelecido pela Lei nº 8.160/1991.
Fonte: Shutterstock, 2015.
4.1.3 O Decreto Federal nº 3.298/1999 e a acessibilidade
Este item tratará inicialmente do Decreto Federal nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999, que re-
gulamenta a Lei nº 7.853, de 24 de outubro de 1989. O intuito dessa lei é dispor \u201csobre o apoio 
às pessoas portadoras de deficiência, sua integração social, sobre a Coordenadoria Nacional 
para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência (Corde)\u201d e instituir \u201ca tutela jurisdicional de 
interesses coletivos ou difusos dessas pessoas, disciplina a atuação do Ministério Público, define 
crimes\u201d (BRASIL, 1989).
A lei, inicialmente, estabeleceu normas gerais para o \u201cpleno exercício dos direitos individuais