Segurança do paciente na administração, preparo de medicamentos e aspectos legais
10 pág.

Segurança do paciente na administração, preparo de medicamentos e aspectos legais


DisciplinaSegurança do Paciente188 materiais404 seguidores
Pré-visualização2 páginas
dosagem, orientação ao 
paciente e vias de acesso antes da administração. 
 
 
7 
Administração: é o modo correto para conduzir os procedimentos de 
medicação. 
Monitorização: é a observação do paciente após administração da medicação 
buscando identificar possíveis efeitos ou reações da droga. 
Erros de medicação 
Alguns erros de medicação também comprometem o tratamento do paciente, 
sendo necessária total atenção para o correto tratamento e segurança do 
paciente. 
Os erros na medicação são considerados eventos adversos, tendo a 
possibilidade de serem evitados. Esses eventos podem ou não causar algum 
dano ao paciente e ainda podem ocorrer em um ou vários momentos do 
processo de medicação. 
Para prevenir esses erros, é indicada a implementação de barreiras em cada 
uma das etapas da terapia medicamentosa, são elas: 
\uf0a7 paciente certo; 
\uf0a7 medicamento certo; 
\uf0a7 dose certa; 
\uf0a7 via certa; 
\uf0a7 hora certa. 
Essas barreiras fazem parte dos 11 certos utilizados na terapia 
medicamentosa. 
Tipos de erro de medicação 
Os erros de medicação podem ser: 
1) erro de prescrição: 
\uf0a7 escolha incorreta do medicamento (médico); 
\uf0a7 prescrição ilegível ou incompleta; 
\uf0a7 prescrição incorreta da dose, administração, velocidade de infusão, 
forma de apresentação do medicamento. 
2) erro de dispensação: 
\uf0a7 distribuição incorreta do medicamento prescrito ao paciente. 
3) erro de omissão: 
\uf0a7 não administração do medicamento ao paciente e/ou ausência de 
registro sobre isso. 
4) erro de horário: 
\uf0a7 administração do medicamento feito fora do prazo da prescrição do 
médico. 
 
 
8 
5) erro de administração de medicamento não autorizado: 
\uf0a7 medicamento não autorizado; 
\uf0a7 paciente errado; 
\uf0a7 medicamento errado; 
\uf0a7 não autorizado pelo médico; 
\uf0a7 prescrição desatualizada. 
6) erro de dose: 
\uf0a7 dose maior ou menor que a prescrita; 
\uf0a7 dose extra ou duplicada do medicamento. 
7) erro de apresentação: 
\uf0a7 medicamento com aspecto diferente do prescrito. 
8) erro de preparo: 
\uf0a7 medicamento com fórmula e manipulação erradas; 
\uf0a7 armazenamento inadequado; 
\uf0a7 falha na assepsia; 
\uf0a7 identificação incorreta do fármaco; 
\uf0a7 escolha inadequada dos acessórios de infusão. 
9) erro de administração: 
\uf0a7 falha na administração e assepsia do medicamento, por via diferente da 
prescrita, em local errado, com velocidade de infusão incorreta. 
10) erro com medicamentos deteriorados: 
\uf0a7 data de validade expirada, ocorrendo danos na integridade física ou 
química do medicamento. 
11) erro de monitoração: 
\uf0a7 falha no monitoramento de dados clínicos e laboratoriais antes, durante 
e depois da administração do medicamento, para avaliar como está a 
resposta do paciente à terapia prescrita. 
12) erro em razão da não aderência do paciente e/ou família : 
\uf0a7 comportamento inadequado do paciente e ou cuidador na participação 
do tratamento. 
 
 
 
9 
Referências bibliográficas 
1. DONABEDIAN, Avedis. The role of outcomes in quality assessment 
and assurance. In: GRAHAN, Nancy O. Quality in health care: 
theory, applications, and evolution. Gaithersburg: Aspes 
Publication, 1995. p. 198-209. 
2. HARADA, Maria de Jesus; PEDREIRA, Mavilde. Enfermagem dia a 
dia. Segurança do paciente. São Caetano do Sul, SP: Yendis, 2010. 
3. WACHTER, Robert. Compreendendo a Segurança do paciente. 
Porto Alegre, RS: Artmed, 2010.
Nayara
Nayara fez um comentário
nayaracsilva_15
0 aprovações
Fabricia
Fabricia fez um comentário
Alguem tem a3 do professor Adelson d parasito da Unisuam
0 aprovações
Carregar mais