DIREITO AMBIENTAL 2014-1.pdf
181 pág.

DIREITO AMBIENTAL 2014-1.pdf


DisciplinaAmbiental1.358 materiais4.775 seguidores
Pré-visualização50 páginas
(IPC) contrata o seu Escritório para uma consulta 
sobre alguns temas ambientais que podem afetar diretamente as atividades da empresa 
no Estado de Santa Catarina. Nessa consulta, o diretor jurídico não quer uma defesa. 
Deseja esclarecimentos sobre alguns pontos para que possa encaminhar um parecer ao 
Conselho de Administração.
A IPC é proprietária de diversas propriedades rurais dedicadas ao refl orestamento de 
eucalipto, além de um grande parque industrial no Estado de Santa Catarina. No fi m 
do mês de março, a Assembléia Legislativa do Estado aprovou o Código Estadual do 
Meio Ambiente. Alguns dispositivos deste Código sugerem uma mudança em relação 
à normas ambientais já vigentes. Diante da competência constitucional dos Estados 
em matéria ambiental, o diretor jurídico contrata esta consulta, fundamentada em leis 
federais, estaduais e normas vigentes para que possa passar uma sugestão de gestão ao 
Conselho de Administração. Abaixo, encontra-se listado o tópico que pretende o dire-
tor jurídico seja elucidado: 
Sobre área de preservação permanente, assim dispõe o Código de Santa Catarina:
Art. 115 São consideradas áreas de preservação permanente para efeito da geomorfo-
logia do Estado, pelo simples efeito desta Lei, as fl orestas e demais formas de vegetação 
natural situadas:
28. Questão extraída da obra: Antô-
nio F. G. Beltrão, Manual de Direito Am-
biental, Editora Método, (2008), p. 109;
DIREITO AMBIENTAL
FGV DIREITO RIO 58
I \u2013 ao longo dos rios ou de qualquer curso de água desde o seu nível mais alto em 
faixa marginal cuja largura mínima seja:
a) de cinco metros para os cursos de água inferiores a cinco metros de lar-
gura;
b) de dez metros para os cursos de água que tenham de cinco até dez me-
tros de largura;
c) de dez metros acrescidos de 50% (cinquenta por cento) da medida exis-
tente a dez metros, para cursos de água que tenham largura superior a 
dez metros.
II \u2013 a planície de inundação de lagoa ou laguna;
III \u2013 as dunas e os campos de dunas;
IV \u2013 a área de banhado, bem como a faixa de um metro a partir da área de banhado.
Compare o texto da lei Estadual acima transcrito com o disposto na Lei Ordinária 
Federal 4.771/1965:
Art. 2º Consideram-se de preservação permanente, pelo só efeito desta Lei, as fl ores-
tas e demais formas de vegetação natural situadas:
a) ao longo dos rios ou de qualquer curso d\u2019água desde o seu nível mais 
alto em faixa marginal cuja largura mínima seja:
1. de trinta metros para os cursos d\u2019água de menos de dez metros de 
largura;
2. de cinquenta metros para os cursos d\u2019água que tenham de dez me-
tros e cinquenta metros de largura;
3. de duzentos metros para os cursos d\u2019água que tenham de cinquenta 
a duzentos metros de largura;
4. de duzentos metros para os cursos d\u2019água que tenham de duzentos a 
seiscentos metros de largura;
5. de quinhentos metros para os cursos d\u2019água que tenham largura su-
perior a seiscentos metros;
b) ao redor das lagoas, lagos ou reservatórios d\u2019água naturais e artifi ciais;
c) nas nascentes, ainda que intermitentes e nos chamados \u201colhos d\u2019água\u201d, 
qualquer que seja a sua situação topográfi ca, num raio mínimo de cin-
quenta metros de largura;
d) no topo de morros, montes, montanhas e serras;
e) nas encostas ou partes destas, com declive superior a 45%, equivalente 
a 100% (cem por cento) na linha de maior declive;
f ) nas restingas, como fi xadoras de dunas ou estabilizadores de mangues;
g) nas bordas dos tabuleiros ou chapadas, a partir da linha de ruptura do 
relevo, em faixa nunca inferior a cem metros em projeções horizontais;
h) em altitude superior a mil e oitocentos metros, qualquer que seja a ve-
getação.
Com base em qual dos dispositivos acima transcritos deve a IPC exercer as suas 
atividades? Por quê?
DIREITO AMBIENTAL
FGV DIREITO RIO 59
9. Resolva o caso transcrito abaixo e extraído do material didático da Pós-Gra-
duação em Direito do Estado e da Regulação da Fundação Getulio Vargas 
(FGV DIREITO PEC), organizado por Rafael Aleixo e outros, p. 33:
A atividade XXX produz uma substância cujos efeitos passaram a ser questionados 
no mundo científi co. Novos estudos apontam a relação da sua inalação com casos de 
câncer em pessoas idosas. No entanto, grande divergência científi ca cerca a questão, 
essencialmente diante da sua utilização por mais de 40 anos e dos poucos casos relacio-
nados diretamente à causa, apesar dos dados indicarem um crescente aumento.
A proibição de tal atividade produziria um grande impacto econômico, tendo em 
vista que o mercado internacional depende de tal atividade para a produção de XXX e 
o principal fornecedor é o Brasil.
À época da instalação de tais fábricas no Brasil, na década de 60, não havia previsão 
do licenciamento ambiental e de realização de Estudo Prévio de Impacto Ambiental.
O Congresso Nacional, ao tomar conhecimento da divergência científi ca e, preocu-
pado com o bem-estar da coletividade, edita uma Lei Federal que proíbe o desenvolvi-
mento de tal atividade no âmbito do território nacional, de forma progressiva, para não 
afetar a economia nacional.
O partido político YY, que não concordava com a edição do mencionado instru-
mento legislativo, ajuíza ação direta de inconstitucionalidade perante o STF, sob os 
argumentos de que a Lei padece de vício de inconstitucionalidade material, já que fere 
a livre iniciativa \u2013 fundamento da República Federativa do Brasil, além de colocar em 
risco a economia nacional. Argumenta-se, ainda, que a incerteza científi ca constitui 
fundamento relevante para o Estado não intervir no livre exercício profi ssional, sob 
pena de se colocar restrições e limitações infundadas aos direitos individuais.
Com base nos princípios constitucionais, analise a presente questão.
O cidadão José da Silva adquiriu uma fazenda, em meados da década de 90, situada 
em uma região montanhosa, possuindo uma casa, na qual passa os fi ns de semana com 
a família, e uma plantação de café nos topos dos morros.
Ocorre que, diante da escassez de água que vem se verifi cando na região, o órgão res-
ponsável pela política fl orestal iniciou uma forte fi scalização, autuando os responsáveis 
por infrações administrativas, bem como notifi cando os proprietários rurais a refl orestar 
as vegetações situadas em áreas de preservação permanente e reserva legal, nos termos do 
Código Florestal de 1965. José foi notifi cado a refl orestar justamente a área da fazenda 
que vem utilizando para a plantação de café.
Inconformado com tal ato, José pretende não se responsabilizar pelo replantio da 
área com base nos seguintes argumentos: (i) seu direito de propriedade, consagrado pela 
Constituição Federal, está sendo ferido, já que não pode usá-la conforme lhe convém; 
e (ii) não existe a sua obrigatoriedade de refl orestar, já que ele, ao menos, não foi o res-
ponsável pelo desmatamento.
Analise os princípios que estão em questão, ponderando-os.
DIREITO AMBIENTAL
FGV DIREITO RIO 60
MATERIAL COMPLEMENTAR (BIBLIOTECA VIRTUAL)
Legislação
1. Constituição Federal, Artigos 1º, 18, 22, 23, 24, 25, 30, 170 e 182.
Leitura Indicada
(Sidney Guerra & Sérgio Guerra,29 Direito de Direito Ambiental, Editora Fórum 
[2009], pp. 161-180).
Doutrina
Competência Comum: o art. 23, VI e VII, da Constituição da República estabelece a 
competência comum da União, Estados, Distrito Federal e Municípios para a proteção do 
meio ambiente e o combate à poluição em qualquer das suas formas, bem como para a preser-
vação das fl orestas, da fauna e da fl ora. Trata-se da competência material ou administrativa.
Competência legislativa: o art. 24, VI e VIII, da Carta de 1988 estabelece a competência 
legislativa concorrente da União, dos Estados e do Distrito Federal, excluindo os Municípios, 
para fl orestas, caça, pesca, fauna, conservação da natureza, defesa do solo e dos recursos
Elena
Elena fez um comentário
Excelente material de apoio. Muitíssimo grata.
1 aprovações
Suzyane
Suzyane fez um comentário
o site era útil, mas agora não é mais, uma vez que só conseguimos visualizar online e não temos mais a opção de baixar os arquivos, que são enviados por nós, alunos. Uma pena!
2 aprovações
robson
robson fez um comentário
O Governador do Estado, após estudos técnicos do órgão ambiental, criou um Parque Estadual numa serra de Mata Atlântica, por meio de um decreto do Poder Executivo. Posteriormente, após consulta à população residente na sua área de amortecimento, diminuiu a sua extensão territorial, por meio de outro decreto do Executivo. Tais medidas são constitucionais e legais? Justifique e fundamente as respostas... Veja mais
0 aprovações
Lincoln
Lincoln fez um comentário
Agora tem que pagar para abrir arquivos, lixo de site.
1 aprovações
abiqueila
abiqueila fez um comentário
Não consigo abrir
3 aprovações
Carregar mais