DIREITO AMBIENTAL 2014-1.pdf
181 pág.

DIREITO AMBIENTAL 2014-1.pdf


DisciplinaAmbiental1.402 materiais4.797 seguidores
Pré-visualização50 páginas
contemplar alternativas tecno-
lógicas e locacionais, bem como medidas mitigadoras apara a redução 
do impacto ambiental.
b. Independentemente de quem seja o empreendedor, a responsabilidade 
pelas despesas de elaboração do Estudo de Impacto Ambiental é do Po-
der Público.
DIREITO AMBIENTAL
FGV DIREITO RIO 93
c. O Estudo de Impacto Ambiental é exigível para todos os licenciamentos 
ambientais.
Está(ão) correta(s) apenas:
a. A afi rmativa \u201ca\u201d.
b. A afi rmativa \u201cc\u201d.
c. As afi rmativas \u201ca\u201d e \u201cb\u201d.
d. As afi rmativas \u201ca\u201d e \u201cc\u201d.
e. As afi rmativas \u201cb\u201d e \u201cc\u201d.
12. Questão retirada do concurso para Procurador do Estado/PR, 2007:
 À luz da legislação ordinária vigente em nosso país, assinale a alternativa 
correta:
a. Compete ao IBAMA exigir a realização de estudo prévio de impacto 
ambiental de atividades de pesquisas com organismos geneticamente 
modifi cados ou seus derivados.
b. Compete à ANVISA exigir a realização de estudo prévio de impacto 
ambiental de atividades de pesquisas com organismos geneticamente 
modifi cados ou seus derivados.
c. Compete à CTNBIO exigir a realização de estudo prévio de impacto 
ambiental de atividades de pesquisas com organismos geneticamente 
modifi cados ou seus derivados.
d. Compete simultaneamente ao IBAMA, à ANVISA e à CTNBIO exigir 
a realização de estudo prévio de impacto ambiental de atividades de pes-
quisas com organismos geneticamente modifi cados ou seus derivados.
e. Quanto aos aspectos de biossegurança de OGM e seus derivados, a de-
cisão técnica do CONAMA vincula os demais órgãos e entidades da 
administração.
13. Questão do Procurador do Estado/PR, 2007:
 Qual é o instrumento de controle do Poder Público destinado a atestar a 
viabilidade ambiental de um empreendimento ou atividade?
a. Relatório ambiental preliminar.
b. Plano de manejo.
c. Análise preliminar de risco.
d. Estudo prévio de impacto ambiental.
e. Licença prévia.
14. Questão retirada do exame da OAB/CESPE, 2007.II:
 Considerando aspectos relativos à proteção administrativa do meio ambien-
te, assinale a opção correta.
a. A legislação brasileira estabelece, em enumeração taxativa, todos os ca-
sos em que a administração pública deve exigir do empreendedor a ela-
DIREITO AMBIENTAL
FGV DIREITO RIO 94
boração de estudo prévio de impacto ambiental, o qual nunca poderá 
ser dispensado pelo órgão ambiental.
b. O EIA/RIMA é uma das fases do procedimento de licenciamento am-
biental, devendo ser elaborado por equipe técnica multidisciplinar in-
dicada pelo órgão ambiental competente, cabendo ao empreendedor 
recolher à administração pública o valor correspondente aos seus custos.
c. São instrumentos da Política Nacional do Meio Ambiente, entre outros, 
o zoneamento ambiental, a avaliação de impactos ambientais e a criação 
de espaços territoriais especialmente protegidos, em áreas públicas ou 
particulares.
d. A legislação brasileira estabelece, em rol exemplifi cativo, os casos em 
que a administração pública deve solicitar ao empreendedor estudo de 
impacto ambiental (EIA). A exigência, ou não, do EIA está vinculada ao 
custo fi nal do empreendimento proposto, de acordo com tabela fi xada 
pela administração pública.
MATERIAL COMPLEMENTAR (BIBLIOTECA VIRTUAL)
Legislação
1. Constituição Federal, artigo 225, parágrafo 1º, inciso IV;
2. Lei 6.938/1981, artigo 6º, inciso II e parágrafos 1º e 2º e artigo 9º, inciso III;
3. Decreto 99.274/1990, artigo 7º;
4. Resoluções CONAMA 001/1986; 009/1987 e 237/1997.
Leitura Indicada
MILARÉ, Edis. Direito do Ambiente. 5ª Ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2007, 
PP. 354-403.
ANTUNES, Paulo de Bessa. Direito Ambiental. 11ª Ed. Rio de Janeiro: Limen Júris, 
2008, PP. 253-306.
Doutrina
A implantação de qualquer atividade ou obra efetiva ou potencialmente degradadora 
deve submeter-se a uma análise e controle prévios. Tal análise se faz necessária para se ante-
verem os riscos e eventuais impactos ambientais a serem prevenidos, corrigidos, mitigados e/
ou compensados quando da sua instalação, da sua operação e, em casos específi cos, do encer-
ramento das atividades.
(Édis Milaré, Direito do Ambiente, 5ª edição, Revista dos Tribunais, 2007, p. 354.)
DIREITO AMBIENTAL
FGV DIREITO RIO 95
Jurisprudência
Requerente: Procurador-Geral da República vs. Requerido: Assembléia Legislativa 
do Estado de Santa Catarina, Ação Direta de Inconstitucionalidade n. 1.086-7, Tribu-
nal Pleno, STF, Julgamento 7/Jun./2001, DJ 10/Ago./2001.
Ementa
AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE. ARTIGO 182 DA 
CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DE SANTA CATARINA. ESTUDO DE IMPAC-
TO AMBIENTAL. CONTRARIEDADE AO ART. 225, § 1º, IV, DA CARTA DA 
REPÚBLICA.
A norma impugnada, ao dispensar a elaboração de estudo prévio de impacto am-
biental no caso de áreas de fl orestamento ou refl orestamento para fi ns empresariais, cria 
exceção incompatível com o disposto no mencionado inciso IV, do § 1º do artigo 225 
da Constituição Federal.
Ação julgada procedente, para declarar a inconstitucionalidade do dispositivo cons-
titucional catarinense sob enfoque.
DIREITO AMBIENTAL
FGV DIREITO RIO 96
AULA 9. LICENCIAMENTO AMBIENTAL
A partir do momento em que as externalidades ambientais passam a ser reguladas 
pelos ordenamentos jurídicos nacionais, surge a necessidade de desenvolvimento e im-
posição de um sistema de controle administrado e de gestão pública. A avaliação de im-
pacto ambiental é um dos elementos deste sistema. Após o levantamento e averiguação 
das externalidades negativas ambientais e como meio de controle do bem ambiental, o 
Poder Público institui licenças ou autorizações concedidas e impostas à atividade eco-
nômica, visando à consagração dos princípios de direito ambiental.
Esta mudança de paradigma é emblemática. Signifi ca reconhecer que a atividade 
econômica já não mais se encontra livre para explorar os recursos naturais. É o reconhe-
cimento de que o desenvolvimento somente será admitido se ocorrer de forma susten-
tável. Para tanto, a legislação brasileira impõe um sistema de licenciamento ambiental 
que se traduz em autorizações de planejamento prévio, instalação e operação, desde que 
verifi cadas as melhores práticas ambientais, ou seja, aquelas que não violem os princí-
pios consagrados pelo artigo 225 da Carta da República. Como as melhores práticas 
ambientais estão intrinsecamente ligadas ao desenvolvimento científi co e tecnológico, 
às circunstâncias de fato, tempo e modo, as licenças ambientais são provisórias, devendo 
ser renovadas periodicamente. Milaré56, resume o licenciamento ambiental nas seguin-
tes palavras:
Segundo a lei brasileira, o meio ambiente é qualifi cado como patrimônio 
público a ser necessariamente assegurado e protegido para uso da coletividade 
ou, na linguagem do constituinte, bem de uso comum do povo, essencial à sa-
dia qualidade de vida. Pode ser de todos em geral e de ninguém em particular, 
inexiste direito subjetivo à sua utilização, que, à evidência, só pode legitimar-se 
mediante ato próprio de seu direto guardião \u2013 o Poder Público.
Para tanto, arma-o a lei de uma série de instrumentos de controle \u2013 prévios, 
concomitantes e sucessivos \u2013 através dos quais possa ser verifi cada a possibilidade 
e regularidade de toda e qualquer intervenção projetada sobre o meio ambiente 
considerado. Assim, por exemplo, as permissões, autorizações e licenças pertencem 
à família dos atos administrativos de controle prévio; a fi scalização é meio de 
controle concomitante; e o habite-se é a forma de controle sucessivo.
O dispositivo legal prevendo o licenciamento ambiental para atividades consideradas 
efetiva e potencialmente degradadoras do meio ambiente é o art. 10, da Lei 6.938/81, 
in verbis:
A construção, instalação, ampliação e funcionamento de estabelecimentos e 
atividades utilizadores de recursos ambientais,
Elena
Elena fez um comentário
Excelente material de apoio. Muitíssimo grata.
1 aprovações
Suzyane
Suzyane fez um comentário
o site era útil, mas agora não é mais, uma vez que só conseguimos visualizar online e não temos mais a opção de baixar os arquivos, que são enviados por nós, alunos. Uma pena!
2 aprovações
robson
robson fez um comentário
O Governador do Estado, após estudos técnicos do órgão ambiental, criou um Parque Estadual numa serra de Mata Atlântica, por meio de um decreto do Poder Executivo. Posteriormente, após consulta à população residente na sua área de amortecimento, diminuiu a sua extensão territorial, por meio de outro decreto do Executivo. Tais medidas são constitucionais e legais? Justifique e fundamente as respostas... Veja mais
0 aprovações
Lincoln
Lincoln fez um comentário
Agora tem que pagar para abrir arquivos, lixo de site.
1 aprovações
abiqueila
abiqueila fez um comentário
Não consigo abrir
3 aprovações
Carregar mais