temas de psicologia Bleger
71 pág.

temas de psicologia Bleger


DisciplinaTécnicas de Exame e Aconselhamento Psicológico51 materiais418 seguidores
Pré-visualização26 páginas
culminante quan-
do trabalhamos no campo da prevenção primária com
técnicas de grupo dentro de uma organização, uma vez
que, inevitavelmente, o trabalho de grupo realizado em
profundidade e em benefício dos seres humanos que in-
tegram uma organização tende, necessariamente, a ques-
tionar e a dissolver ou desagregar a organização. No
entanto, não nos devemos alarmar demais, porque, quan-
do se está para alcançar esse ponto, geralmente somos
segregados da organização ou nos segregamos espon-
taneamente, seja com uma sensação de fracasso ou com
racionalizações.
Por outro lado, posso assegurar que os problemas
reais são muito mais complicados e difíceis do que o
que selecionei aqui, já que, por razões didáticas, apre-
sentei uma linha esquemática de desenvolvimento e pro-
curei apresentar as situações mais simples, mas omiti
muitas situações e problemas, justamente em função de
um objetivo didático.
Sei que não ofereço soluções fáceis e às vezes nem
sequer soluções difíceis, mas elas só podem emergir, no
melhor dos casos, de uma proposição correta dos proble-
mas que devemos enfrentar, e com isso entendo, assim
mesmo, que estamos envolvidos como agentes de mudan-
ça, mas também como agentes que asseguram uma orga-
nização que constitui uma resistência à mudança.
gicas já conhecidas (privação sensorial, incomunicabili-
dade, paralisação pela angústia de morte etc.). E sem dú-
vida a organização tem, em sua totalidade, embora dentro
dos mesmos conjuntos ou stafJs do organograma, as mes-
mas características de incomunicabilidade, privação sen-
sorial, bloqueio diante da morte etc.
Esse exemplo serve também para ilustrar como a
instituição ajuda a que "se depositem" nela, justamen-
te, tanto o que se quer resolver como os aspectos da so-
ciabilidade que caracterizei como sincrética.
É óbvio que nestas condições a tática no trabalho
de grupo no campo da prevenção primária tem de se di-
rigir mais às estruturas da organização, fundamental-
mente aos stafJs administrativos, executivos, terapêuti-
cos etc.
Todavia, não precisamos afastar-nos muito para en-
contrar um exemplo muito próximo de nós que é o da
luta permanente que se faz necessária num hospital psi-
quiátrico para que ele não promova a alienação, a margi-
nalização e a segregação dos doentes mentais; caracte-
rísticas que a instituição deveria resolver, mas que, sem
dúvida, consolida.