Ventilação Natural em Edificações
98 pág.

Ventilação Natural em Edificações


DisciplinaConforto Ambiental I2.259 materiais123.020 seguidores
Pré-visualização20 páginas
mas sombreadas. Venezianas móveis são interessantes, pois permitem um adequado controle da incidência 
solar em relação à paisagem, à luz natural e ao movimento de ar. As exigências combinadas de sombrea-
mento constante, filtro da luz natural e de ventilação permanente, criam condições ideais para o uso de 
elementos vazados, também conhecidos por cobogós. 
É necessário, entretanto, ter-se consciência de alguns problemas correlatos que podem ocorrer quando 
a ventilação natural é escolhida como estratégia de resfriamento. Dentre eles, se destacam os problemas 
acústicos, a presença de insetos e a incidência de chuvas de vento. Estes problemas podem ser equacio-
nados se considerados nas etapas iniciais do projeto arquitetônico. 
VENT ILAÇÃO NATURAL EM ED IF ICAÇÕES 90
A escolha da estratégia bioclimática mais adequada (natural ou mecânica) representa apenas uma entre as 
várias condicionantes arquitetônicas, sobre as quais o bom senso do projetista deve determinar a melhor 
solução para cada caso, baseado no conhecimento do real potencial da ventilação natural e dos limites 
de sua aplicação.
As informações contidas nesta publicação apresentam os principais fatores envolvidos nos problemas 
de ventilação natural nas edificações. Através da sistematização dos aspectos que dependem do projeto 
arquitetônico, pretende-se disseminar o uso da ventilação natural como estratégia bioclimática capaz de 
reduzir o consumo energético das edificações.
9 REFERÊNCIAS DOCUMENTAIS 
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT 15220. Norma de Desempenho Térmico para Ha-
bitações de Interesse Social. Parte 3. Rio de Janeiro, 2005.
AWBI, H.B. Computational Fluid Dynamics in Ventilation. In: Computational Fluid Dynamics for the Environ-
mental and Services Engineer - Tool or Toy? Seminar at the Institution of Mechanical Engineers, 26 November 
1991. Seminário\u2026 Londres, 1991.
ALAMDARI, F. Thermo-fluid Analysis in the Built Environmental Expectations and Limitations. In: Computa-
tional Fluid Dynamics for the Environmental and Services Engineer- Tool or Toy? Seminar at the Institution 
of Mechanical Engineers, 26 November 1991. Seminário\u2026 Londres, 1991.
AYNSLEY, R. M. A Resistence Approach to Estimating Airflow through Buildings with Large Openings Due 
to Wind. ASHRAE Transactions, Volume 94, Part 2, Ottawa, 1988.
AYNSLEY, R. M.; MELBOURNE, W.; VICKERY, B. J. Architectural Aerodynamics. Londres: Applied Science Pu-
blishers Ltd., 1977.
ASHLEY, S.; SHERMAN, M. The Calculation of Natural Ventilation and Comfort. ASHRAE Transactions, vol.90; 
Part 1B, Atlanta, 1984.
BAHADORI, M. N. Pressure Coefficients to Evaluate Air Flow Pattern in Wind Towers. In: Int. Passive and Hy-
brid Cooling Conference, Nov. 6-10, 1981. Bowen, A., G. Clark and K. Labs (eds.). American Section of ISES, 
Proceedings\u2026 Newark: 1981. 
______. Passive Space Cooling in Hot Humid and Hot Arid Climates. Paper presented at the Expert Group 
Meeting on Use of Solar Energy in the Design of Buildings in Developing Countries, Nairobi, Kenya, Sep. 
26-30, 1983.
VENT ILAÇÃO NATURAL EM ED IF ICAÇÕES92
______. Passive Cooling Systems in Iranian Architecture. Scientific American, February 1988, vol.238, no.2, 
pp.144-154, USA,-American Section, Newark, 1988.
BAKER, N. Passive and Low Energy Building Design for Tropical Island Climates. Londres: Commonwealth 
Science Council, 1987.
BEDFORD, T. Basic Principles of Ventilation and Heating. Londres: H.K. Lewis Ltd., 1964.
BEHLING S.; BEHLING, S. Sol Power. Nova York: Prestel, 1996. 
BITTENCOURT, L. Ventilation as a cooling resource for warm humid climates: An investigation on perforated 
block wall geometry to improve ventilation inside low-rise buildings. Tese (Doutorado em Environment 
and Energy Studies). Architectural Association Graduate School, Londres, 1993.
BITTENCOURT, L., CABUS, R. Dados meteorológicos e potencial de ventilação natural. In: II Encontro de 
professores de conforto ambiental-NE. Anais...UFPB/CNPq, João Pessoa, 1994.
BITTENCOURT, L., LIMA, B. Análise do clima de Maceió. Cadernos de Arquitetura e Urbanismo nº2. Depto. 
de Arquitetura e Urbanismo: Maceió, 1983.
BITTENCOURT, L.; LINS, R. D.; RAMALHO, G. A ilha de Santa Rita. Maceió: Edufal, 1985.
BITTENCOURT, L., OLIVEIRA, J. O efeito de dutos de luz verticais na iluminação natural de ambientes escola-
res. In: ENCAC 2005 - VIII Encontro Nacional sobre Conforto no Ambiente Construído. Anais... Maceió, 2005.
BITTENCOURT, L. PEIXOTO, L. The influence of different courtyard configurations on natural ventilation 
through low-rise buildings. In: Building Simulation, Rio de Janeiro, 2001. Proceedings\u2026 Rio de Janeiro: 2001.
BOUTET, T.S. Controlling air movement: A manual for architects and builders. Nova York: McGraw-Hill, 1987. 
BOWEN, A. Classification of air motion systems and patterns. In: Internacional Passive and Hybrid Cooling 
Conference, Nov. 6-10, 1981. Bowen, A., Clarck, G., Labs, K. (eds.) American Section of ISES, Newark, 1981. 
Proceedings\u2026 Newark: 1981.
VENT ILAÇÃO NATURAL EM ED IF ICAÇÕES 93
______. Design guidelines on lateral air flow through and around buildings. In: II Internacional PLEA Conference, 
Crete 28 Jun/1st Jul, 1983. Simos Yannas (ed.). Pergamon Press, Oxford, 1983. Proceedings\u2026 Oxford: 1983.
BOWEN, A.; BLANCO, M. M. Sound control for natural energy systems in overheated environments. In: Intern. 
Passive and Hybrid Cooling Conference. Bowen, A. (ed.), ISES, Newark, 1981. Proceedings\u2026 Newark: 1981.
BRE - Building Research Establishment. Principles of natural ventilation. BRE Digest, n 210. BRE, Garston, 1978.
BRE - Building Research Establishment. Thermal, visual and acoustic requirements in buildings. BRE Digest, 
226, June 1979, Garston, 1979.
BURGESS, W. A.; ELLENBERCKER M. J.; TREITMEN R. D. Ventilation for control of the work environment. New 
York: Wiley-Interscience Ed., 1989.
CÂNDIDO, C. M.; BITTENCOURT, L. S.; BATISTA, J. O. A utilização de captadores de vento para aumentar a 
ventilação natural em espaços de sala de aula In: ENCAC 2003 - VII Encontro Nacional sobre Conforto no 
Ambiente Construído, Curitiba, 2003. Anais... Curitiba: 2003.
CÂNDIDO, C. M.; BITTENCOURT, L. S.; BATISTA, J. O.; LIMA, L. M. Ventilação natural em edificações escolares: 
avaliação da altura de captadores de vento. In: X. ENTAC - X Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente 
Construído, São Paulo, 2004. Anais... São Paulo: 2004.
CAVALCANTI, F. A. M.; CÂNDIDO, C.; BITTENCOURT, L. Avaliação da ventilação natural a partir da implantação 
de pérgulas. In: ENCAC 2005 - VIII Encontro Nacional sobre Conforto no Ambiente Construído, Maceió, 2005. 
Anais... Maceió, 2005.
CHANDRA, S. Ventilative cooling. Chapter 2 of Passive cooling. Cook, J. (ed.). Cambridge: MIT Press, 1989. 
CHOINIÈRE, Y.; TANAKA, H.; MUNROE, J.; SUCHORSKI-TREMBLAY, A. Prediction of Wind-Induced Ventilation 
for Livestock housing. Journal of wind Engineering and Industrial Aerodynamics, vol. 41, no.44. Elsevier 
Publishers, Amsterdam, 1992.
VENT ILAÇÃO NATURAL EM ED IF ICAÇÕES94
CHOW, W. K. Wind-induced indoor-air flow in a high-rise building adjacent to a vertical wall. Applied Energy, 
Elsevier Science, 2003.
CLARK, G. Passive cooling systems. Chapter 6 of Passive cooling. Cook, J. (ed.). Cambridge: MIT Press, 1989.
COOK, J. The state us passive cooling research. Chapter 1 of Passive cooling. Cook, J. (ed.), Cambridge: MIT 
Press, 1989.
CROISET, M. L\u2019hygrothermique dans le bâtiment, Paris. em Compte des Parametres Climatiques dans l´Habitat 
et Conseils Pratiques. Report for the CSTB, Nantes, 1972.
DREYFUS, J. Le comfort dan l\u2019habitat tropical. Paris: Eyrolles, 1960.
DUTT, A. J.; DEAR, R. J.; KRISHNAN, P. Full scale and model investigation of natural ventilation and thermal
Estudante
Estudante fez um comentário
Obrigado !
0 aprovações
Thamara
Thamara fez um comentário
amei ????????????
1 aprovações
Carregar mais