DIREITO DO TRABALHO
10 pág.

DIREITO DO TRABALHO


DisciplinaDireito do Trabalho I33.844 materiais512.710 seguidores
Pré-visualização3 páginas
ano.
Este tipo de contrato é a exceção, sendo mais habitual a prática do contrato indeterminado.
Caso o último dia do contrato com prazo determinado seja no domingo ou feriado ele não se prorroga, pois se isso acontecer, vira contrato com prazo determinado.
O contrato por prazo determinado só é válido tratando-se de:
Serviço transitório que justifique determinar o prazo do término. (breve/passageiro) trabalho temporário Ex.: ovos de Páscoa Ofner. Neste caso diz-se respeito ao caráter transitório do empregado, a empresa continua no seu serviço;
Atividades empresariais de caráter transitório, estamos falando aqui do caráter transitório da empresa. Cria-se uma empresa para vender fogos de artifícios na época de festa junina, depois que passou o tempo, a empresa fecha, a empresa explora temporariamente atividade diversa da normal para atender uma oportunidade;
Nestes dois casos o contrato de trabalho por tempo determinado não pode ultrapassar dois anos, este contrato pode ser prorrogadoporém nunca ultrapassando dois anos. Art 445 e 451 CLT
Contrato de experiência( § 2º do art. 443 CLT), também chamado de contratod prova, pacto de experiência, períodode prova. Prazo deste contrato é de 90 dias. Art. 445, p.u. CLT.
Contrato de experiência é diferente de contrato de aprendizagem, este último compreende estudo envolvido nas atividades laborais.
Contrato de experiência (90 dias) é diferente de contrato temporário ( três meses).
Contrato de experiência é para verificação da aptidão do empregado. Contrato de trabalhodiz respeito a necessidade transitória de substituição 
Dispensando o funcionário antes do prazo determinado em contrato, o empregador deverá pagar, a título de indenização e por metade, a remuneração a que teria direito até o término do contrato, se não houver cláusula assecuratória do direito á rescisão antes do prazo (Súmula 378). Art. 479 da CLT
Para estes tipos de contrato a exigência de experiência não pode ultrapassar 06 meses. ART 442-A CLT, importa aplicação de multa no caos de não observância deste prazo.
Este tipo de contrato não acarreta verbas indenizatórias ao empregador, portanto há de se ficar atento para os prazos a serem cumpridos, pois uma vez violados transforma o contrato em prazo indeterminado, tacitamente.
TIPOS DE TRABALHADORES
Art. 3º CLT, considera-se empregado toda pessoa FÍSICA (PESSOALIDADE) que prestar serviços de NATUREZA NÃO EVENTUAL (HABITUALIDADE), sob a dependência deste (SUBORDINAÇÃO) e mediante salário (ONEROSIDADE).
O empregado é sujeito da relação de emprego e não objeto.
TRABALHADOR AUTÔNOMO -não encontra definição na CLT, só a legislação previdenciária que o define \u201c pessoa física que presta serviços habitualmente por conta própria, atividade econômica de natureza urbana com fins lucrativos ou não\u201d.
É pessoa física necessariamente.
Este trabalhador não é caracterizado como empregado, pois não é subordinado, não estando sujeito ao poder de direção do empregador, podendo exercer livremente sua atividade, de acordo com sua conveniência. Estabelece onde, como e o que fazer. Assume os riscos da sua atividade.
TRABALHADOR EVENTUAL - pessoa física, contratada para trabalhar em certa ocasião, mão de obra esporádica, não há habitualidade, portanto contrato determinado, não cabe tácito. Pode ser de natureza urbana ou rural, pra uma ou mais empresas. Ex.: o eletricista querepara a instalação elétrica de uma escola.
É aquela pessoa que trabalha de vez em quando para o mesmo tomador de serviço, há uma descontinuidade da prestação de serviço.
TRABALHADOR AVULSO \u2013o trabalhador avulso é a pessoa física que presta serviço sem vínculo empregatício de natureza urbana e rural, a diversas pessoas, sendo sindicalizado ou não, com INTERMEDIAÇÃO OBRIGATÓRIA DO SINDICATO da categoria profissional ou do órgão gestor de mão de obra OGMO.
 TRABALHADOR AVULSO
 SINDICATO ou OGMO TOMADOR
O trabalhador avulso não preenche o requisito de PESSOALIDADE, pois ele não necessariamente precisa ser contratado pelo mesmo tomador.
ESTAGIÁRIO -regulamentado pela lei 11.788/08, sendo definido como atoeducativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa a preparação para o trabalho produtivo de educandos que estejam frequentando o ensino regular em instituições de educação superior, de educação profissional, de ensino médio, da educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos.
COOPERADOS \u2013 É uma forma deunião de esforços coordenados para a consecução de determinado fim. Tem adesão voluntária, variável de capital social, quórum para funcionamento, indivisibilidade dos fundos de reserva e neutralidade política.
A relação entre cooperado e cooperativa é a associação. São sociedades de pessoas, com forma e natureza jurídica próprias, tendo natureza civil. Possuem capital variável.
O serviço através de cooperativa não deixa de ser terceirização, porém o cooperado é autônomo, não tem horário de trabalho, não sofre punições, participa dos lucros, não tem SUBORDINAÇÃO. O Art. 442 CLT dispõe não haver vínculo empregatício entre os mesmos.
APRENDIZ \u2013 JOVENS DE 14 A 24 ANOS, ART. 428 clt, e irá se submeter a aprendizagem, não pode receber menos de 1 salário mínimo por mês. Tem contrato de trabalho especial, ajustado por escrito e prazo determinado, deve ser registrado desde o primeiro dia. 
 A empresa recebe benefícios fiscais com sua contratação.
EMPREGADO DOMÉSTICO -AQUELE QUE PRESTA SERVIÇOS DE NATUREZA CONTÍNUA E DE FINALIDADE NÃO LUCRATIVA A PESSOA OU A FAMÍLIA, NO ÂMBITO RESIDENCIAL DESTAS. Ex.: mordomo, cozinheira, jardineiro, motorista, copeira, governanta, arrumadeira, etc. Não tem atividade econômica. Se prestar serviços ao membro da casa com função mercantilista, passa a ser regida pelas regras da CLT.
A faxineira que presta serviço sem continuidade, não é considerada trabalhadora doméstica e sim autônoma, mas se essa oscilação de prestação for pre-determinada, e habitual , sim tem vínculo empregatício.
A faxineira que faz vários serviços em várias empresas no mesmo dia, sem uma ordemou horário definido, é autônoma.
TRABALHADOR RURAL \u2013 Lei 5889/73. A constituição igualou os direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, não se aplica a CLT ao empregado rural, salvo sehouver determinação em sentido contrário. 
É a pessoa física que, em propriedade rural ou prédio rústico, presta serviços com continuidade a empregador rural, mediante dependência e salário, proprietário ou não,que explore atividade agroeconomica, em caráter permanente ou temporário diretamente ou por meio de prepostos e com auxílio de empregados.
O que define o empregado rural do urbano é o zoneamento da atividade.
Se há plantação no sítio, mas não há comercialização, o caseiro será considerado trabalhador doméstico, porém se houver venda de produtos, o mesmo caseiro será empregado rural.
EMPREGADO PÚBLICO -Funcionário público ocupa cargo, empregado público tem função. O funcionário público tem regime legal, estatutário, regido pelo direito Administrativo. Sua contratação deve ser precedida de concurso público de provas e títulos
TRABALHADOR TEMPORÁRIO \u2013 Difere o contrato de trabalho temporário do contrato de experiência.
No contrato temporário o trabalhador é empregado da empresa para execução de um trabalho por tempo determinado. O trabalhador temporário é regido por lei especial nº 6019/74, e o contrato de experiência é regido pela CLT. É contratado pela empresa para reger serviço de necessidade temporária, de substituição de pessoal regular e permanente.
Geralmente possui um intermediador, que ao recolher taxas junto aos tomadores ( empresas), recoloca esses funcionários nas empresas que necessitam não alterar seu quadro de funcionários mas suprir uma necessidade emergente. Ex.: funcionário de licença maternidade.
TERCERIZAÇÃO
Consiste na possibilidade de contratar terceiro