SISTEMA ESQUELÉTICO

SISTEMA ESQUELÉTICO


DisciplinaAnatomia Sistêmica11.187 materiais240.803 seguidores
Pré-visualização2 páginas
NASAIS (2)
MAXILARES (2)
ZIGOMÁTICOS (2)
MANDÍBULA (1)
LACRIMAIS (2)
PALATINOS (2)
CONCHAS NASAIS INFERIORES (2)
VÔMER (1) 
*
*
(sut = coser, costurar)
 No adulto encontrada apenas entre os ossos do CRÂNIO unindo a maioria deles
 Nos recém-nascidos e crianças \u201cfrequentemente\u201d são móveis
 Os nomes de muitas estruturas \u201crefletem\u201d os ossos que elas unem
 EX.: sutura frontozigomática (frontal + zigomático)
sutura esfenoparietal (esfenóide + parietal)
*
* As 04 mais importantes :
CORONAL
SAGITAL
LAMBDÓIDEA
ESCAMOSAS
*
(FONTANELAS)
*
*
Proteção do ENCÉFALO
Fixação das MENINGES (face interna)
Fixação para músculos (expressões faciais)
Formam o arcabouço da FACE
Protegem e fornecem suporte (respiratório e digestório)
Proteção dos órgãos do sentido
*
 Cavidades em determinados ossos do CRÂNIO e da FACE próximos a 
CAVIDADE NASAL
 São mais \u201cevidentes\u201d em corte SAGITAL do Crânio
 Revestidos com túnica mucosa contínua ao revestimento da
CAVIDADE NASAL
- Os ossos do crânio que contêm os SEIOS são:
 FRONTAL/ESFENÓIDE/ETMÓIDE/MAXILA
*
*
 Secreções produzidas pelas túnicas mucosas dos SEIOS PARANASAIS
drenam para a CAVIDADE NASAL
 Uma INFLAMAÇÃO das túnicas em virtude de uma reação ALÉRGICA
ou INFECÇÃO é chamada SINUSITE
 Se as túnicas se intumescem a ponto de \u201cbloquear a drenagem\u201d
para a Cavidade Nasal, a pressão do líquido aumenta causando
CEFALÉIA provocada pela SINUSITE
 Um desvio muito acentuado do SEPTO, ou PÓLIPOS nasais mais salientes
que podem ser \u201cremovidas\u201d cirurgicamente podem causar
SINUSITE CRÔNICA 
*
*
 Forma aproximadamente 2/5 da 
altura total do corpo
 Composta de uma série de ossos 
\u201cVÉRTEBRAS\u201d
Consiste em OSSO e Tec. CONJUNTIVO
 Protege a MEDULA ESPINAL
 Comprimento aproximadamente: 
71 cm ( homem adulto médio)
61 cm (mulher adulta média)
\u201catua\u201dcomo HASTE flexível e resistente
 elementos que se movem 
(frente/trás/lados/giram)
*
 Suporta a cabeça
 Atua como ponto de fixação das COSTELAS
o CÍNGULO do MMSS e os MÚSCULOS 
do dorso
 Número total durante o início do
desenvolvimento = 33
 As vértebras da região 
COCCÍGEA e SACRAL
se \u201cfundem\u201d
 Consequentemente a Col. VERTEBRAL
de um adulto é formada de = 26 vértebras
*
DISTRIBUIÇÃO
 07 vértebras CERVICAIS 
(cervic = pescoço)
 12 vértebras TORÁCICAS
 05 vértebras LOMBARES
(lumb (o) = lombo, rins)
suportam a parte INFERIOR do corpo
 SACRO (= sagrado) 05 vértebras SACRAIS \u201cfundidas\u201d
 CÓCCIX (cocci (g) = cuco (bico do cuco))
04 vértebras coccígeas \u201cfundidas\u201d
OBS.: Cervicais, torácicas e 
lombares são MÓVEIS . O cóccix e o sacro são
FIXAS
*
Coluna vertebral
Cervicais
Torácicas
Lombares
Sacrais
Cocígenas
07
12
05
09
33
Lordose
Cifose
Lordose
*
COMPRIMENTO 71 cm
 - CERVICAL 12,5 cm
 - TORÁCICA 28 cm
 - LOMBAR 18 cm
 - SACRO/COCCÍGEA 12,5 cm
NA MULHER \u2013 10 cm (+/-)
*
*
CORTE SAGITAL:
(CURVAS) 
CURVA CERVICAL: LORDOSE CERVICAL
CURVA TORÁCICA : CIFOSE TORÁCICA
CURVA LOMBAR : LORDOSE LOMBAR
CURVA PÉLVICA: SACROCOCCÍGEA
 
CONCAVIDADE CAUDAL E VENTRAL
*
 
CURVAS PRIMÁRIAS : 
só elas estão presentes 
desde a vida fetal (TORÁCICAS E PÉLVICAS) 
CURVAS SECUNDÁRIAS : 
compensatórias 
(1º CERVICAL 3 - 4 MESES/ LOMBAR 11 A 12 MESES)
OBS: CURVA LATERAL PRINCIPALMENTE PARA DIREITA USO MAIS COMUM DA MÃO
*
HIPERCIFOSE: É o aumento da convexidade, acentuando-se a curva para frente na região torácica 
*
HIPERLORDOSE: É o aumento da convexidade posterior da curvatura na região cervical ou lombar, acompanhado por uma inclinação dos quadris para TRÁS
*
*
ESCOLIOSE: Desvio lateral na coluna
*
*
*
*
*
*
 Entre os corpos ADJACENTES da 2ª vértebra 
CERVICAL até o SACRO encontram-se os 
DISCOS INTERVERTEBRAIS
 Cada DISCO possui um anel FIBROSO e uma 
substância carnosa e mole muito elástica 
NÚCLEO PULPOSO
 Formam ARTICULAÇÕES fortes 
 Permitem vários movimentos
 Absorvem impactos
 Achatamento e Alargamento por compressão
 Núcleo pulposo endurece e torna-se
menos elástico
- Diminuição da altura 
*
Em algumas pessoas, principalmente adultos de 
meia-idade, o revestimento externo e duro de um disco desenvolve uma área de fraqueza ou uma pequena fissura
parte do interior do disco pode ser empurrada para fora 
de sua posição normal (HÉRNIA) 
produzindo uma condição chamada \u201cHÉRNIA DE DISCO\u201d 
Se a hérnia de disco comprimir os nervos próximos do canal espinhal, isto pode causar uma variedade de sintomas relacionados aos nervos 
*
incluindo dor, diminuição da sensibilidade 
e fraqueza muscular 
Nos casos mais graves, uma hérnia de disco pode comprimir os nervos que controlam o intestino e a bexiga, causando incontinência urinária 
(falta de controle da urina) e fecal 
(perda do controle das fezes)
*
*
*
*
Nas radiografias ou tomografias a imagem da artrose aparece como pequenas saliências ósseas que são os \u201cBICOS DE PAPAGAIO\u201d 
aparecem nas FACETAS ARTICULARES e 
nos CORPOS VERTEBRAIS 
os \u201cbicos de papagaio\u201d são uma forma de proteção do nosso organismo na tentativa de estabilizar a 
COLUNA VERTEBRAL 
*
Com o desgastes das articulações da coluna, acabam ocorrendo
 \u201cfolgas\u201d na coluna 
\u201cOSTEÓFITO\u201d como é conhecido pelos médicos 
A) Bico de Papagaio B) Disco degenerado + diminuição do espaço intervetebral 
*
*
*
*
*
TÓRAX
*
*
*
*
GRADIL
COSTAL
CV
*
(7 pares)
(3 pares)
(2 pares)
*
*
(MMSS)
*
*
CINTURA ESCAPULAR
*
*
OSSOS DA MÃO \u2013 VISTA DORSAL 
*
OSSOS DA MÃO \u2013 VISTA PALMAR 
*
*
(MMII)
*
OSSO DO QUADRIL ( PERÍODO EMBRIONÁRIO)
*
*
*
*
*
*
*
PELVE ÓSSEA (Cintura Pélvica)
PELVE MASCULINA
PELVE FEMININA
*
PELVE FEMININA
 (CANAL DO PARTO)
*
*
*
*
*
*
*
A parte petrosa localiza-se entre os ossos esfenóide e occipital
*
*
A parte petrosa localiza-se entre os ossos esfenóide e occipital
*
A parte petrosa localiza-se entre os ossos esfenóide e occipital
Carina
Carina fez um comentário
MARAVILHOSA! MUITO OBRIGADA!
0 aprovações
Katiane
Katiane fez um comentário
Amanda boa noite, tem a prova Av2 de bioquímica?
0 aprovações
Carregar mais