Biologia
252 pág.

Biologia


DisciplinaBiologia36.582 materiais1.207.603 seguidores
Pré-visualização50 páginas
aglutininas, portanto nunca provocarão a
aglutinação das hemácias do doador.
Entre os indivíduos com o mesmo tipo de sangue
não deverá ocorrer o problema da aglutinação durante as
transfusões sangüíneas.
Baseando-se no que acabamos de estudar, podemos
fazer o seguinte esquema entre doadores e receptores, no
qual a direção das setas indica as transfusões possíveis.
No quadro abaixo podemos ver as transfusões
compatíveis e incompatíveis:
1ª Lei de Genética ou 1ª Lei de Mendel
6
B
io
lo
g
ia
Assim, teríamos os seguintes genótipos e fenótipos:
Transfusões
O único caso em que há problemas é quando o doador
é Rh+ e o receptor Rh\u2013, que já recebeu anteriormente uma
transfusão de sangue Rh+, está sensibilizado.
DOENÇA HEMOLÍTICA DO RECÉM-NASCIDO
(DHRN) OU ERITROBLASTOSE FETAL
Um problema muito importante relacionado ao
sistema Rh refere-se à incompatibilidade feto-materna.
Quando a mãe tem sangue Rh\u2013 e gera um filho Rh+, o seu
organismo sofre notadamente por ocasião do parto
(quando do deslocamento da placenta) uma invasão de
hemácias fetais, que contêm o aglutinogênio Rh (estranho a
ela). A partir dessa ocasião, passa a haver a produção e o
acúmulo das aglutininas anti-Rh no sangue materno. Em
gestações posteriores, com filho Rh+, as aglutininas
maternas atravessam a barreira placentária, alcançando a
circulação do feto. Do choque entre essas aglutininas e o
aglutinogênio das hemácias fetais decorrem a aglutinação
do sangue da criança e a destruição das hemácias (hemólise).
A hemoglobina se espalha pelo sangue e lentamente se
acumula, como um pigmento amarelo, na pele, provocando
a icterícia (pele amarela). Num mecanismo de defesa, a
medula óssea vermelha começa a lançar na circulação células
jovens da linhagem vermelha - os eritroblastos. Daí, o nome
da doença: eritroblastose fetal.
Quando a criança revela um quadro de eritroblastose
fetal não muito acentuada, ainda pode ser salva por meio da
transfusão exo-sangüínea técnica que consiste em substituir
gradualmente todo o seu sangue por sangue Rh\u2013. Isso dará
tempo ao organismo da criança de destruir as aglutininas
recebidas da mãe.
A DHRN pode ocorrer quando:
Uma dúvida muito comum entre os estudantes: por
que um indivíduo A pode receber sangue O e um indivíduo
O não pode receber sangue A? A "mistura" não seria a
mesma? A explicação está no seguinte fato: a quantidade
dos aglutinogênios nas hemácias é grande, enquanto a
quantidade das aglutininas no plasma é pequena. Assim,
num frasco de 500 cc de sangue O existe realmente uma
pequena quantidade de aglutinina anti-A e anti-B. Mas
essa quantidade não é suficiente para aglutinar o sangue do
receptor do tipo A. Já no caso contrário, quando se
transfunde sangue A numa pessoa do tipo O, num simples
frasco de 500 cc de sangue, a quantidade de aglutinogênio
é grande. Uma vez introduzido esse sangue na circulação
do receptor, ele vai reagir com as aglutininas anti-A desse
indivíduo. Você indagará: mas a quantidade de aglutininas
não é pequena? Sim, é pequena quando você considera
um volume de sangue num frasco de 500 cc. Mas se você
considerar que numa pessoa adulta há cerca de seis litros de
sangue circulante, então, neste volume, proporcionalmente,
a quantidade de aglutininas torna-se suficientemente grande
para reagir com os aglutinogênios que vêm no sangue
transfundido. Da reação aglutinogênio X aglutinina (reação
do tipo antígeno X anticorpo) resulta a aglutinação das
hemácias do sangue doado ou transfundido. Repare bem
que o sangue que se aglutina é o que entra no indivíduo e
não o dele mesmo. Mas isso é suficiente para provocar a
obstrução de pequenos vasos em estruturas nobres como
o córtex cerebral, com graves conseqüências. Há também
comprometimento do parênquima renal e isto pode
ocasionar a morte do paciente.
A identificação do grupo sangüíneo de uma pessoa
é feita de forma simples:
1. Coloca-se numa lâmina (das usadas em microscopia)
duas gotas de sangue da pessoa a ser examinada,
bastando para isso dar-lhe uma picada com a agulha
esterilizada na polpa de um dedo.
2. Sobre cada gota de sangue pinga-se uma gota de soro
com aglutinina (o qual se obtém como produto
industrializado). Numa gota coloca-se o soro anti-A e
na outra o soro anti-B.
3. Movimenta-se cuidadosamente a lâmina e observa-se
contra a luz se houve floculação do sangue em alguma
das gotas.
Se houver aglutinação na gota de sangue em que se
pingou o soro anti-A é porque o indivíduo pertence ao
grupo A. Se ocorrer a aglutinação onde se pingou o soro
anti-B, o indivíduo pertence ao grupo B. Nas pessoas de
sangue AB, a aglutinação ocorre nas duas gotas. Nos
portadores de sangue O, não há aglutinação em nenhuma
das gotas de sangue.
1ª Lei de Genética ou 1ª Lei de Mendel
7
B
io
lo
g
ia
0 10 10 10 10 1 Em cobaias, a cor preta do pêlo é condicionada por um
alelo dominante e a cor branca por um alelo recessivo.
Um cruzamento-teste de um indivíduo de cor preta pro-
duziu descendentes brancos e pretos em igual número.
Se esses descendentes pretos forem cruzados entre si,
a proporção fenotípica esperada na prole será de:
B o preta
b o branca
Solução:
Para produzir descendentes em igual proporção só é
possível um tipo de cruzamento:
P) Bb x bb
F1) Bb bb
50% 50%
preto branco
Cruzando os descendentes pretos teremos:
P) Bb x Bb
F1) BB Bb Bb bb
Resposta: 3 pretos : 1 brancoResposta: 3 pretos : 1 brancoResposta: 3 pretos : 1 brancoResposta: 3 pretos : 1 brancoResposta: 3 pretos : 1 branco
12345
12345
12345
12345
12345
12345
0 10 10 10 10 1 Um casal de indivíduos normais tem um filho albino.
Qual a probabilidade deste casal ter um filho do sexo
feminino com a pigmentação da pele normal?
a) 1/2
b) 1/4
c) 2/3
d) 1/8
e) 3/8
0 20 20 20 20 2 O gene autossômico que condiciona pêlos curtos no
coelho é dominante em relação ao gene que determina
pêlos longos. Do cruzamento entre coelhos
heterozigotos nasceram 480 coelhinhos, dos quais 360
tinham pêlos curtos. Entre esses coelhinhos de pêlos
curtos o número esperado de heterozigotos é :
a) 180
b) 240
c) 90
d) 120
e) 360
0 30 30 30 30 3 Um casal de visão normal tem quatro filhos de visão
normal e uma filha míope. Esta filha é casada com homem
míope e seus filhos e filhas são todos míopes. É possível
afirmar, com bases nesses dados, que o caráter miopia
é:
a) autossômico recessivo;
b) autossômico dominante;
c) ligado ao sexo recessivo;
d) ligado ao sexo dominante;
e) restrito ao sexo.
0 40 40 40 40 4 Sabendo-se que, em ratos, o gene A age como
dominante, determinando pelagem de coloração amarela,
ao mesmo tempo em que é letal, quando em
homozigose,e que o seu alelo a determina cor preta e
completa viabilidade, qual deverá ser o resultado
proveniente do cruzamento entre dois indivíduos
heterozigotos Aa x Aa?
0 50 50 50 50 5 O cruzamento de duas plantas, uma de flores brancas
com outras de flores vermelhas, resultou em F1 todas
as plantas de flores cor-de-rosa; em F2 algumas plantas
com flores brancas, outras com flores cor-de-rosa e
ainda outras com flores vermelhas. Os achados indicam
que:
a) se trata de diibridismo;
b) se trata de alelos múltiplos;
c) se trata de herança intermediária;
d) a cor vermelha é dominante;
e) a herança é multifatorial.
0 60 60 60 60 6 Numa determinada espécie vegetal, não há dominância
quanto ao caráter cor vermelha e cor branca das flores,
tendo o heterozigoto flor de cor rosa. A probabilidade de
se obter uma planta de cor vermelha, a partir do
cruzamento de uma planta de flor branca com uma de
flor rosa, é:
a) 25,00 %
b) 18,75 %
c) 12,50 %
d) 6,25 %
e) nula
1ª Lei de Genética ou 1ª Lei de Mendel
8
B
io
lo
g
ia
0 70 70 70 70 7 Com relação ao grupo sangüíneo ABO, quantos alelos,
quantos fenótipos e quantos genótipos existem
respectivamente?
01. Uma pessoa
vitoria
vitoria fez um comentário
Bom
1 aprovações
Carregar mais