Biologia
252 pág.

Biologia


DisciplinaBiologia35.767 materiais1.141.713 seguidores
Pré-visualização50 páginas
de observação.
Em ordem crescente, podemos reconhecer os seguintes
fenótipos: azul-claro, azul-médio, azul-escuro, cinza, verde,
avelã, castanho-médio e castanho-escuro.
O número de pares de poligenes que determinam
tais fenótipos ainda não é conhecido. A hipótese mais aceita
é a de que poderiam ser quatro pares de genes.
De modo simplificado, podemos enquadrar a herança
da cor dos olhos no monoibridismo com dominância
completa (1ª Lei de Mendel). O gene dominante A
determina olhos escuros (todos os matizes de castanho) e
o gene recessivo a determina olhos claros (do azul ao
verde). Assim, os genótipos AA e a Aa determinam olhos
escuros e o genótipo aa determina olhos claros.
PLEIOTROPIA
É o fato de um par de alelos situados no mesmo par
de cromossomos homólogos condicionar o aparecimento
de várias características no mesmo organismo.
Esquematizando:
Exemplos:
1. Em drosófila foi constatado que o mesmo gene que
determina o aparecimento de asas vestigiais também
condiciona os seguintes caracteres: balancins modificados,
cerdas dorsais verticais, músculos das asas alterados,
crescimento mais lento, menor longevidade, etc.
2. Síndrome de Lobstein ou Van der Hoeve é uma doença
hereditária na espécie humana determinada por gene
dominante e que apresenta as seguintes características:
fraqueza óssea, esclerótica azulada, desenvolvimento
anormal dos dentes e surdez.
Diferenças entre polimeria e pleiotropia:
2ª Lei da Genética ou 2ª Lei de Mendel
8
B
io
lo
g
ia
12345
12345
12345
12345
12345
12345
12345
12345
12345
OS GENES DOMINANTES E OS
EPISTÁTICOS INIBEM A AÇÃO
DE OUTROS GENES?
A resposta a essa pergunta é não.
À medida que os conhecimentos da bioquímica
celular e da atuação dos genes ampliaram-se, tornou-se
claro que certas interpretações tradicionais não são
verdadeiras.
A interpretação bioquímica do significado de gene
dominante e de gene epistático é diferente da noção que
se abstraía da genética clássica, segundo a qual esses
genes inibam a ação de outros genes. O gene dominante
inibiria a ação de seu alelo recessivo e, por isso, o fenótipo
por ele determinado se manifestaria mesmo estando
presente em dose única. O gene epistático inibiria a ação
do gene hipostático.
Hoje se sabe que o fenômeno da dominância está
relacionado ao papel funcional da enzima produzida pelos
genes dominante e recessivo de cada par de alelos.
Se o gene dominante A codifica uma enzima A, que
catalisa uma determinada reação bioquímica, o seu alelo a
codifica uma enzima inativa, incapaz de catalisar essa
mesma reação. Como uma pequena quantidade de
enzimas já é suficiente para catalisar a reação, tanto os
indivíduos AA como os Aa apresentam o mesmo fenótipo,
embora nos indivíduos AA exista o dobro da quantidade
das enzimas A presente nos indivíduos Aa. Os
homozigotos recessivos aa, por produzirem enzimas
inativas, apresentam um fenótipo diferente para aquele
caráter.
Nos casos de ausência de dominância, os dois
alelos do par codificam a síntese de enzimas ativas,
manifestando-se o fenótipo por eles determinado. As
diferenças bioquímicas entre os homozigotos e os
heterozigotos manifestam-se claramente. É o caso dos
grupos sangüíneos do sistema ABO: O gene IA codifica
uma enzima A, que participa da reação de formação do
antígeno A; o gene IB codifica uma enzima B, que participa
da reação de formação do antígeno B. Os indivíduos AB
produzem os antígenos A e B; já os indivíduos do grupo
sangüíneo O, que não têm nem o gene Ia nem o IB, não
produzem essas proteínas.
A explicação do fenômeno da epistasia é
semelhante, só que envolve agora a ação conjunta de
dois pares de genes para uma característica. Dependendo
de as enzimas produzidas pelos genes serem ativas ou
inativas, verificam-se as diferentes relações epistáticas.
AaBb - olhos castanhos e cabelos castanhos
AABb - olhos castanhos e cabelos castanhos
AAbb - olhos castanhos e cabelos loiros
AaBb - olhos castanhos e cabelos castanhos
Aabb - olhos castanhos e cabelos loiros
AaBB - olhos castanhos e cabelos castanhos
AaBb - olhos castanhos e cabelos castanhos
aaBB - olhos azuis e cabelos castanhos
aaBb - olhos azuis e cabelos castanhos
AaBb - olhos castanhos e cabelos castanhos
Aabb - olhos castanhos e cabelos loiros
aaBb - olhos azuis e cabelos castanhos
aabb - olhos azuis e cabelos loiros
Portanto a proporção fenotípica será de: 9 olhos
castanhos e cabelos castanhos : 3 olhos castanhos e
cabelos loiros : 3 olhos azuis e cabelos castanhos : 1
olhos azuis e cabelos loiros.
9 : 3 : 3 : 1
0 10 10 10 10 1 A proporção fenotípica encontrada na descendência do
cruzamento entre indivíduos heterozigotos para dois
caracteres com dominância completa é:
Indivíduos heterozigotos são AaBb, cruzando-os teremos:
P) AaBb x AaBb
G) AB, Ab, aB, ab AB, Ab, aB, ab
F1) AABB AABb AaBB AaBb
AABb AAbb AaBb Aabb
AaBB AaBb aaBB aaBb
AaBb Aabb aaBb aabb
Se adotarmos características, por exemplo A - olhos
castanhos, a - olhos azuis; B - cabelos castanhos, b -
cabelos loiros, termos os seguintes fenótipos:
AABB - olhos castanhos e cabelos castanhos
AABb - olhos castanhos e cabelos castanhos
AaBB - olhos castanhos e cabelos castanhos
2ª Lei da Genética ou 2ª Lei de Mendel
9
B
io
lo
g
ia
alternativa que contém os genótipos dos indivíduos
mencionados.
I II III IV
a) mmBb Mmbb MmBb Mmbb
b) Mmbb mmBb mmBb Mmbb
c) MMbb mmBb mmbb MmBb
d) mmbb MmBb Mmbb MmBb
e) Mmbb mmBb mmbb MmBb
0 10 10 10 10 1 Cruzando-se um animal AaBb com um aabb, teremos
como resultado, de acordo com a segunda lei de Mendel,
a relação:
a) 1 : 1
b) 9 : 3 : 3 : 1
c) 27 : 9 : 9 : 3 : 3 : 1
d) 3 : 1
e) 1 : 1 : 1 : 1
0 20 20 20 20 2 Um indivíduo de genótipo AABb se reproduz através de
autofecundação. Os números de gametas e de genótipos
diferentes produzidos por esse indivíduo são,
respectivamente:
a) 2 e 3. b) 4 e 9.
c) 2 e 9. d) 2 e 6
e) 4 e 3.
0 30 30 30 30 3 Do cruzamento entre diíbridos para dois pares de genes
com segregação independente obtiveram-se 320
descendentes. Desses, espera-se que sejam diíbridos:
a) 80 b) 60
c) 44 d) 32
e) 20
0 40 40 40 40 4 A análise de dois caracteres com segregação independente
(miopia e grupos sangüíneos do sistema Rh), em uma
família, mostrou o seguinte resultado:
Qual a probabilidade de o casal I - II ter uma criança do
sexo feminino, míope e Rh negativo?
a) 1/4
b) 1/8
c) 1/16
d) 1/32
e) 1/64
0 50 50 50 50 5 A probabilidade de um casal, ambos destros de olhos
castanhos, mas ambos diíbridos, tenha um filho canhoto
e de olhos azuis é:
a) 15%
b) 50%
c) 12,5%
d) 6,25%
e) 3,125%
0 60 60 60 60 6 Qual a probabilidade de um mulato escuro com genótipo
AaBB casado com uma mulata média AaBb ter filhos
mulatos claros?
a) 1/16
b) 1/4
c) 1/8
d) 1/2
e) 3/8
0 70 70 70 70 7 Na espécie humana há um gene que causa,
simultaneamente, esclerótica azulada, surdez congênita e
fragilidade óssea. Esse caso é um exemplo de:
a) pleiotropia
b) epistasia
c) penetrância
d) expressividade
e) alelismo múltiplo
0 10 10 10 10 1 (PUCCAMP - SP)(PUCCAMP - SP)(PUCCAMP - SP)(PUCCAMP - SP)(PUCCAMP - SP) Considere que em cavalos a
coloração do pêlo resulta da ação de dois pares de genes
autossômicos localizados em cromossomos não-
homólogos. O gene M condiciona cor preta, e seu alelo
m, cor marrom; o gene B determina coloração uniforme,
e seu alelo b, manchas brancas em qualquer cor de
pelagem. Um macho preto com manchas brancas (I),
cujo pai era marrom uniforme (II), é cruzado com uma
fêmea marrom com manchas brancas (III), cuja mãe era
preta uniforme (IV). Assinale, no quadro a seguir, a
2ª Lei da Genética ou 2ª Lei de Mendel
10
B
io
lo
g
ia 0 20 20 20 20 2 (UEL - PR)(UEL - PR)(UEL - PR)(UEL - PR)(UEL - PR) Em coelhos, o comprimento e a cor dos
pêlos são características determinadas
vitoria
vitoria fez um comentário
Bom
1 aprovações
Carregar mais