Concreto Estrutural Pré-Moldado
80 pág.

Concreto Estrutural Pré-Moldado


DisciplinaPre Moldados6 materiais49 seguidores
Pré-visualização14 páginas
UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE 
DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL 
MARIO NESTOR ULLMANN 
CONCRETO ESTRUTURAL PRÉ-MOLDADO 
LAGES 
2014 
 
MARIO NESTOR ULLMANN 
\ufffd
\ufffd
\ufffd
\ufffd
\ufffd
\ufffd
\ufffd
\ufffd
\ufffd
\ufffd
CONCRETO ESTRUTURAL PRÉ-MOLDADO 
 
 
 
 
 
 
 
 
Relatório de Estágio Curricular 
Supervisionado Obrigatório do Curso de 
Engenharia Civil da Universidade do Planalto 
Catarinense \u2013 UNIPLAC \u2013 como requisito 
necessário para obtenção do grau de Bacharel 
em Engenharia Civil. 
 
 
 
 
Orientação: Professor, MSc. Engenheiro Civil, 
Carlos Tasior Leão. 
LAGES \u2013 SC 
2014
 
 
MARIO NESTOR ULLMANN 
 
 
 
CONCRETO ESTRUTURAL PRÉ-MOLDADO 
 
 
 
 
Relatório de Estágio Curricular supervisionado apresentado ao departamento de 
Engenharia Civil da Universidade do Planalto Catarinense \u2013 UNIPLAC \u2013 como 
requisito necessário para obtenção do grau de Bacharel em Engenharia Civil. 
 
 
 
 
Lages (SC), 17 de junho de 2014. 
 
 
 
 
_______________________ 
Prof. Carlos Eduardo de Liz \u2013 Supervisor Estágio 
 
 
___________________________________ __________________________ 
Prof. Carlos Tasior Leão - Orientador Prof. Alexandre Tripoli Venção - 
 Coordenador 
 
 
 
 
 
LISTA DE ABREVIATURAS 
ABREVIATURAS PALAVRAS OU TERMOS 
ABCI \u2013 Associação Brasileira da Construção Industrializada. 
ABNT \u2013 Associação Brasileira de Normas Técnicas. 
CREA \u2013 Conselho Regional de Engenharia e Agronomia. 
NBR \u2013 Normas Brasileiras. 
SC \u2013 Santa Catarina. 
 
 
LISTA DE FIGURAS 
Figura 1 \u2013 Estrutura aporticadas com cobertura e elementos de fachadas ...... 24 
Figura 2 \u2013 Estrutura pré-moldada em esqueleto ............................................... 24 
Figura 3 \u2013 Estrutura de painéis combinada com estrutura em esqueleto ......... 25 
Figura 4 \u2013 Edifício com painéis estruturais de fachada e compridos painéis de 
piso .................................................................................................. 26 
Figura 5 \u2013 Estrutura párea fachadas e pisos, coberturas de grandes vãos 
para edifícios de uso geral ............................................................... 26 
Figura 6 \u2013 Sistemas celular de construção ....................................................... 27 
Figura 7 \u2013 Residência e edifícios de apartamentos com estruturas de paredes 
estruturais, transversais com painéis perimetrais ............................ 28 
Figura 8 \u2013 Edifício para escritórios com estrutura em esqueleto e com 
fachadas em concreto ...................................................................... 28 
Figura 9 \u2013 Edifício de escritório com grandes vãos ........................................... 29 
Figura 10 \u2013 Construção industrial com traves aporticadas ................................. 30 
Figura 11 \u2013 Construção consiste grande espaço aberto paredes portantes e 
cobertura de laje com elemento em duplo caimento. Estrutura 
aporticada com andar intermediário, tipo mezanino ......................... 30 
Figura 12 \u2013 Estrutura sistema aporticado, elementos de laje em, duplo T com 
duplo caimento para telhados duas água, apoiado em traves 
planas longitudinais .......................................................................... 31 
Figura 13 \u2013 Estrutura em esqueleto dividido em níveis para estacionamentos 
com rampas retas entre os pisos intermediários .............................. 32 
Figura 14 \u2013 Estrutura para arquibancada em concreto pré-moldado de uma 
construção esportiva ........................................................................ 33 
Figura 15 \u2013 Fôrmas metálicas para produção de pré-moldados de concreto ..... 36 
Figura 16 \u2013 Processo de corte, dobra e controle das dimensões do aço das 
armaduras ........................................................................................ 37 
 
Figura 17- Montagem da armadura com controle de espaçamentos entre 
aços longitudinais e transversais ..................................................... 37 
Figura 18 \u2013 Montagem da armadura de aço ....................................................... 38 
Figura 19 \u2013 Montagem da armadura de aço ....................................................... 38 
Figura 20 \u2013 Içamento de peça pré-moldada ....................................................... 39 
Figura 21 \u2013 Alças e içamento de peças pré moldadas na movimentação dentro 
da fábrica. ........................................................................................ 39 
Figura 22 \u2013 Montagem de uma concreteira na fábrica de pré-moldados ............ 41 
Figura 23 \u2013 Transporte do concreto da concreteira e enchimento de caçamba 
com comportas basculantes de aplicação do concreto nos moldes 
das fôrmas ....................................................................................... 41 
Figura 24 \u2013 Aplicação do concreto nos moldes das fôrmas com sistema de 
caçamba com comportas basculantes ............................................. 41 
Figura 25 \u2013 Inspeção dos elementos pré-moldados ........................................... 43 
Figura 26 \u2013 Máquina de corte de fios e barras de aço ........................................ 43 
Figura 27 \u2013 Ligações das vigas com pilares por consoles em estrutura sistema 
esqueleto ......................................................................................... 48 
Figura 28 \u2013 Ligações entre pilares e vigas por consoles e recortes das 
extremidades das vigas ................................................................... 48 
Figura 29 \u2013 Elemento de fundação, sapata tipo cofre ......................................... 49 
Figura 30 \u2013 Inserção do pilar no elemento de fundação, sapata com cofre ........ 50 
Figura 31 \u2013 Máquinas e equipamentos para instalação dos elementos de 
fundações pilares, vigas, coberturas e pisos como lajes ................. 51 
Figura 32 \u2013 Montagem de um sistema de estrutura pré-moldada, instalação de 
pilares e vigas .................................................................................. 52 
Figura 33 \u2013 Instalação de elementos pré-moldados ........................................... 52 
Figura 34 \u2013 Estrutura pré-moldada convencional, sistema aporticado, montado 53 
Figura 35 \u2013 Montagem de estrutura pré-moldada convencional, sistema 
aporticado. ....................................................................................... 53 
Figura 36 \u2013 Detalhe de prótico de estrutura pré-moldada montada, sistema 
aporticado ........................................................................................ 54 
Figura 37 \u2013 Sede da Empresa JR Materiais de Construção e Artefatos de 
Concreto Ltda., escritório e fábrica ................................................. 58 
Figura 38 \u2013 Escritório na sede da empresa para estagiário ............................... 58 
 
Figura 39 \u2013 Fôrma dupla, em chapa de aço, para produção de painéis ............ 60 
Figura 40 \u2013 Fôrma de pilares, modulada em comprimento, com e sem 
ranhuras de encaixe, com e sem consoles ..................................... 60 
Figura 41 \u2013 Fôrma de laje armada com malha e treliças de aço ........................ 61 
Figura 42 \u2013 Armadura de aço para ser utilizada em painéis .............................. 62 
Figura 43 \u2013 Bancada de medidas, cortes e dobras dos fios de aço para as 
armaduras. ...................................................................................... 62 
Figura 44 \u2013 Armadura instalada dentro de forma de pilar com console ............. 62 
Figura 45 \u2013 Concretagem de pilar e acabamento da face superior .................... 63 
Figura 46 \u2013 Laje concretada, aramada com malha de aço e duas vigas 
treliçadas .........................................................................................