Simulado de CARDIOVASCULAR  Amigas
11 pág.

Simulado de CARDIOVASCULAR Amigas


DisciplinaFisioterapia Cardiovascular2.041 materiais7.413 seguidores
Pré-visualização3 páginas
representa o isolamento do componente de pressão elástica.
	
	O fluxo das vias aéreas afeta o cálculo da complacência estática.
	
	O volume corrente afeta o cálculo da resistência das vias aéreas.
	 
	Podemos calcular complacência estática e resistência de vias aéreas.
	
	Utilizado para identificação da AUTO PEEP.
		
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201101165553)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	Nas lesões torácicas, a conseqüência clínica mais comum de uma fratura de costela é pneumotórax ou hemotórax. Neste caso, indique os cuidados que o fisioterapeuta deve ter:
		
	
	Nessas lesões a fisioterapia respiratória está totalmente contra-indicada.
	 
	Iniciar o tratamento quando esse tórax for devidamente drenado, após a avaliação médica e indicação do mesmo.
	
	Iniciar o tratamento, imediatamente após o paciente ser admitido na UTI, pois é uma maneira de evitar entubações prolongadas.
	
	Muitos pacientes com trauma torácico requerem entubação e suporte ventilatório, incluindo aumento dos níveis da pressão expiratória final positiva (PEEP), portanto a conduta deve ser iniciada após a retirada do suporte ventilatório.
	
	Iniciar o tratamento pelo menos 72 horas após o trauma, pois essas lesões são normalmente muito graves e instáveis.
		
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201101170114)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	A gasometria arterial é um exame invasivo que mede as concentrações de oxigênio, a ventilação e o estado ácido-básico, muito utilizado no acompanhamento de pacientes gravemente enfermos. Em um exame gasométrico quando o pH arterial é baixo e a PCO2 é alta com paciente traqueostomizado, existe:
		
	
	Acidose metabólica.
	 
	Acidose respiratória.
	
	Alcalose respiratória.
	
	Alcalose metabólica.
	
	Acidose metabólica associada a alcalose respiratória.
		
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201101170125)
	Pontos: 0,0  / 0,1
	"A Fisioterapia faz parte do atendimento multidisciplinar oferecido a pacientes em unidade de terapia intensiva (UTI). Sua atuação é extensa e se faz presente em vários segmentos do tratamento intensivo, tais como o atendimento a pacientes críticos que não necessitam de suporte ventilatório; assistência durante a recuperação pós-cirúrgica com o objetivo de evitar complicações respiratórias e motoras; assistência a pacientes graves que necessitam de suporte ventilatório. Nesta fase, o fisioterapeuta tem importante participação, auxiliando na condução da ventilação mecânica, desde o preparo e ajuste do ventilador artificial à intubação, evolução do paciente durante a ventilação mecânica, interrupção e desmame do suporte ventilatório e extubação". Sobre os modos da ventilação mecânica invasiva, assinale a alternativa CORRETA:
		
	 
	No modo controlado, o ventilador disponibiliza apenas ciclos controlados que são definidos a partir da frequência respiratória programada no ventilador.
	
	Na implementação da ventilação artificial, é recomendável que a FiO2 seja de 100%. Contudo, o ideal é a manutenção de uma FiO2 suficiente para obter uma SatO2 entre 98 e 99%, com a PaO2 entre 200 e 300 mmHg.
	
	A ventilação assistido/controlada permite ao paciente determinar a sua frequência respiratória e seu volume minuto, não garantindo uma frequência respiratória mínima prefixada.
	
	No modo controlado a volume, o volume corrente, o fluxo inspiratório e a complacência pulmonar não influenciam o aumento ou a diminuição da pressão nas vias aéreas.
	 
	A ventilação com pressão de suporte é um modo obrigatoriamente assistido e deve ser utilizada em pacientes sem frequência respiratória.
		
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201101167023)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	A ventilação mecânica é amplamente usada em setores de urgência, emergência e Unidades de Terapia Intensiva como suporte ventilatório para pacientes com quadro de Insuficiência Respiratória aguda ou crônica. A estratégia ventilatória varia de acordo com o comprometimento clínico e a grau de insuficiência. Marque a alternativa que NÃO contenha a indicação de ventilação mecânica controlada.
		
	 
	Musculatura inspiratória capaz de realizar parte do trabalho respiratório.
	
	Instabilidade Torácica.
	
	Disfunção do SNC primário (trauma cerebral, danos à medula espinal).
	
	Procedimento cirúrgico com uso de depressores do SNC.
	
	Pacientes com comprometimento grave de transporte de O2 para os tecidos e incapaciadde de remoção de CO2 pelos dos tecidos.