BIOMECÂNICA DO MEMBRO SUPERIOR CINESIO II

BIOMECÂNICA DO MEMBRO SUPERIOR CINESIO II


DisciplinaBiomecânica3.359 materiais54.317 seguidores
Pré-visualização3 páginas
do MMSS é um complexo anatômico que envolve as articulações anatômicas úmero-ulnar, rádio-umeral e rádio-ulnar proximal em uma mesma cápsula.
Entretanto a única articulação funcional do cotovelo é a úmero-ulnar que é classificada como um gínglimo uniaxial que permite flexo-extensão, o rádio acompanha a ulna. 
*
*
*
COTOVELO
*
*
*
COTOVELO
RELAÇÕES ÓSSEAS
A tróclea do úmero
O capítulo do úmero
A incisura troclear da ulna
Processo coronóide
A cabeça do rádio
O ângulo de transporte ou de carregamento
*
*
*
COTOVELO
CÁPSULA ARTICULAR E MEMBRANA SINOVIAL
Ligamentos colaterais lateral (radial) e medial (ulnar) reforçam a cápsula frouxa
Dobras sinoviais, bursa e coxins adiposos extra-sinoviais auxiliam o amortecimento das cargas mecânicas
*
*
*
CINEMÁTICA DO COTOVELO
Movimentos Osteocinemáticos \u2013 flexo-extensão varia de 0 a 146º
Movimentos Artrocinemáticos \u2013 quando a ulna gira sobre a tróclea, o movimento artrocinemático é no mesmo sentido do osteo; quando a cadeia cinética está fechada e o úmero rola sobre a ulna, o artrocinemático é no sentido oposto
*
*
*
COTOVELO
ESTABILIDADE
Ligamentos colaterais são fortes
Ligamento Transverso
Manga muscular do tríceps, bíceps, braquiorradial e tendões dos flexores e extensores de punho e mão
A morfologia das superfícies articulares
O papel do músculo ancôneo
*
*
*
COTOVELO
MOVIMENTOS
A posição do antebraço (pronação e supinação) influi na amplitude e na ativação muscular de flexo-extensão
Na pronação há um pequeno grau de abdução
Na supinação há um pequeno grau de adução
A flexão alinha o antebraço com o braço
A extensão provoca um valgismo fisiológico (10 a 25º)
*
*
*
COTOVELO
AÇÃO MUSCULAR
24 músculos atravessam a articulação do cotovelo
Os flexores tem um tônus e uma força maior que os extensores
A maioria dos músculos são poliarticulares interferindo na eficiência do punho, da mão e dos dedos
*
*
*
COTOVELO
AÇÃO MUSCULAR
FLEXÃO
Braquial anterior (\u201cboi de carga\u201d)
Bíceps braquial
Braquiorradial
Pronador redondo
Extensor longo radial do carpo
*
*
*
COTOVELO
AÇÃO MUSCULAR
FLEXÃO
*
*
*
COTOVELO
AÇÃO MUSCULAR
EXTENSÃO
Tríceps Braquial (pp cabeça medial)
Ancôneo (neutralizador e estabilizador)
*
*
*
COTOVELO
AÇÃO MUSCULAR
EXTENSÃO
*
*
*
COTOVELO
SOBRECARGAS
Epicondilites estão relacionadas ao sobreuso de músculos do punho e dedos da mão
As artrites podem estar relacionadas à disfunção do ancôneo e incongruência articular
*
*
*
PUNHO E MÃO
*
*
*
PUNHO
ARTICULAÇÕES ÓSSEAS
RADIOCÁRPICA - extremidade bicôncava do rádio com escafóide e semilunar
RADIOULNAR DISTAL
ULNA COM O PIRAMIDAL
*
*
*
PUNHO
PLANOS E EIXOS
PLANOS
Para abdução/adução = frontal
Para flexão/extensão = sagital
EIXOS - através da cabeça do capitato:
Para abdução/adução = sagital
Para flexão/extensão = frontal
*
*
*
PUNHO
RADIOCÁRPICA
ARTICULAÇÃO CONDILÓIDE
DOIS GRAUS DE LIBERDADE:
Flexão palmar / Extensão ou dorso flexão
Desvio radial ou abdução / Desvio ulnar ou adução
*
*
*
PUNHO
RADIOCÁRPICA
*
*
*
PUNHO
MOVIMENTOS OSTEOCINEMÁTICOS
FLEXÃO PALMAR: 
 50º na artic. Radiocarpal
35º na artic. mediocarpal
EXTENSÃO OU DORSO FLEXÃO:
 35º na artic. radiocarpal
 50º na artic. mediocarpal
*
*
*
PUNHO
FLEXÃO DORSAL OU EXTENSÃO
Ações musculares: extensor radial longo do carpo, extensor radial curto do carpo, extensor ulnar do carpo
Plano de deslizamento: quando a fileira carpal proximal for a superfície móvel, ela desliza desliza na direção oposta do movimento
Quando o rádio desliza sobre a fileira carpal proximal, o deslizamento ocorre na mesma direção do movimento osteocinemático
*
*
*
PUNHO
FLEXÃO PALMAR
Ações musculares: flexor radial do carpo, flexor ulnar do carpo, palmar longo
Plano de deslizamento: quando a fileira carpal proximal for a superfície móvel, ela desliza na direção oposta do movimento.
Quando o rádio desliza sobre a fileira carpal proximal, o deslizamento ocorre na mesma direção do movimento osteocinemático
*
*
*
PUNHO
DESVIO ULNAR OU ADUÇÃO
Ações musculares: extensor ulnar do carpo, flexor ulnar do carpo
Plano de deslizamento: no desvio ulnar a fileira proximal desliza na direção oposta ao movimento osteocinemático
*
*
*
PUNHO
DESVIO RADIAL OU ABDUÇÃO
Ações musculares: extensor radial longo do carpo, flexor radial do carpo
Plano de deslizamento: no desvio radial a fileira proximal do carpo desliza na direção oposta do movimento osteocinemático
*
*
*
PUNHO
ARTICULAÇÃO MEDIOCÁRPICA:
O escafóide se articula com o trapézio, trapezóide e capitato
O semilunar com o capitato
O piramidal com o hamato
*
*
*
PUNHO
MÉDIO-CÁRPICA
Flexão do punho participa com 35º
Extensão do punho participa com 50º
Desvio ulnar = a fileira distal desliza na mesma direção do movimento osteocinemático
Desvio radial = a fileira distal desliza na mesma direção do movimento osteocinemático 
*
*
*
PUNHO
ARTICULAÇÕES CARPOMETACARPIANAS:
As bases dos 2º ao 4º MCP articulam-se uma com as outras e com a fileira distal do carpo de forma irregular
*
*
*
MÃO
ARTICULAÇÃO CARPOMETACARPIANA DO POLEGAR:
Formada pelo trapézio e base do 1º metacarpiano
Tipo selar
Cápsula espessa porém frouxa
*
*
*
MÃO
MOVIMENTOS OSTEOCINEMÁTICOS
MCF - flexão = 90º / extensão = 0º
DEDOS \u2013 flexão = 90º / hiperextensão = 45º
POLEGAR \u2013 flexão = 45º a 60º / hiperextensão \u2013 0º a 20º
POLEGAR \u2013 oposição / reposição / abdução / adução
*
*
*
PUNHO E MÃO
ESTABILIZAÇÃO
Sistemas de Polias
Retináculos
Túneis
*
*
*
POLEGAR
*
*
*
POLEGAR
*
*
*
POLEGAR
*
*
*
MUSCULATURA EXTRÍNSECA
FACE ANTERIOR
Flexor Radial do Carpo
Flexor Ulnar do Carpo
Palmar Longo
Flexor Profundo dos Dedos
Flexor Superficial dos Dedos
Flexor Longo do Polegar
*
*
*
MUSCULATURA EXTRÍNSECA
FACE POSTERIOR
Extensor Radial Curto do Carpo
Extensor Radial Longo do Carpo
Extensor Ulnar do Carpo
Extensor Comum dos Dedos
Extensor Próprio do Mínimo
Extensor Próprio do Indicador
Extensor Curto e Longo do Polegar
Abdutor Longo do Polegar
*
*
*
MÃO
MUSCULATURA INTRÍNSECA
Interósseos Palmares
Interósseos Dorsais
Lumbricais
*
*
*
MUSCULATURA INTRÍNSECA
REGIÃO TENAR
Flexor curto do polegar
Abdutor curto do polegar
Adutor do polegar
Oponente do Polegar
*
*
*
MUSCULATURA INTRÍNSECA
REGIÃO HIPOTENAR
Flexor do mínimo
Abdutor curto do mínimo
Oponente do mínimo
*
*
*
PINÇA
Conjuga oposição com flexão e adução
Dígito-digital (ponta a ponta, polpa a polpa, pulpo-lateral)
Dígito-palmar
Interdigital látero-lateral
Em gancho
Preensão palmar frágil e precisa
Preensão palmar de força
*
*
*
ANÁLISE DO MOVIMENTO DE TRAZER UM OBJETO ATÉ A BOCA
Ombro faz movimento nos três planos
Cotovelo faz flexo-extensão
Antebraço faz prono-supinação
Punho faz movimentos nos dois planos
Dedos e Mão combinam-se em todas as direções
Todo o Quadrante Superior trabalha em harmonia neuromecanicamente controlada para garantir algumas das funções básicas do ser humano
*
*
*
A MÃO
Destaca-se por sua capacidade de execução de movimentos e posturas utilizadas no dia-a-dia, a mão integra o homem ao seu meio ambiente. A capacidade gestual da mão garante comunicação e expressão do indivíduo. Até que viva uma limitação da mão, o ser humano raramente reconhece o papel desta parte tão completa do corpo humano.
*
*
*
REFERÊNCIAS
BLANDINE CALAIS-GERMAIN, Anatomia para o Movimento, v. 1, Manole, São Paulo, 2001
HAMILL, J. & KNUTZEN, K.M. Bases Biomecânicas do Movimento Humano, Manole, São Paulo, 1999
LEHMKUHL, L.D. & SMITH, L.K. Cinesiologia Clínica de Brunnstrom, 
NORDIN, M. & FRNAKEL, V. Biomecânica Básica do Sistema Musculoesquelético, Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 2003
PALASTANGA,