Economia - Apostila de Microeconomia
113 pág.

Economia - Apostila de Microeconomia


DisciplinaMicroeconomia I8.658 materiais217.171 seguidores
Pré-visualização24 páginas
e se baseia em algumas hipóteses e em características observadas em 
mercados existentes, tais como: 
\u2022 A quantidade e o tamanho das empresas; 
\u2022 O grau de diferenciação dos produtos; 
\u2022 O grau de transparência do mercado; 
\u2022 A possibilidade da entrada de novas empresas, etc. 
As estruturas de mercado mais conhecidas podem ser vistas no quadro a seguir: 
Aulas on line 
 
 
www.cursoparaconcursos.com.br 
 
 MATERIAL 01 MICROECONOMIA 
PROFº CARLOS RAMOS 
 
 
 71 
Existem
Homogêneo ou 
Diferenciado
Poucas firmas 
dominam o 
mercado
Oligopólio
Não existemDiferenciado
Grande número 
de firmas
Concorrência 
Monopolística
(Imperfeita)
Existem
Sem substitutos 
próximos
Uma única firmaMonopólio
Não existemHomogêneoInfinita
Concorrência 
Perfeita
Barreiras à
entrada
Produto
Quantidade de 
Firmas
Estrutura de 
Mercado
Existem
Homogêneo ou 
Diferenciado
Poucas firmas 
dominam o 
mercado
Oligopólio
Não existemDiferenciado
Grande número 
de firmas
Concorrência 
Monopolística
(Imperfeita)
Existem
Sem substitutos 
próximos
Uma única firmaMonopólio
Não existemHomogêneoInfinita
Concorrência 
Perfeita
Barreiras à
entrada
Produto
Quantidade de 
Firmas
Estrutura de 
Mercado
 
 
Em todas estas estruturas de mercado admite-se como hipótese fundamental a de que a 
firma se comporta racionalmente, e que seu objetivo é maximizar lucros. Trata-se de uma 
hipótese sustentada pela Teoria Neoclássica, também denominada Teoria 
Marginalista. 
Vamos agora iniciar o estudo destas estruturas de mercado. 
 
Concorrência perfeita 
O modelo de Concorrência Perfeita (ou Competição Perfeita) reflete uma estrutura \u201cideal\u201d, 
empregada em muitos estudos para servir de parâmetro de comparação com um mercado 
específico. 
Em que pese o fato de que, no \u201cmundo real\u201d todos os mercados apresentem certo grau de 
\u201cimperfeição\u201d, o modelo de Concorrência Perfeita serve de referência para se analisar o 
grau de distanciamento ou aproximação dos mercados em estudo. 
As hipóteses do modelo de concorrência perfeita são: 
a) Existe grande número de compradores e vendedores; 
Grande número de compradores e vendedores refere-se não a uma determinada 
quantidade (10, 500 ou 1000 vendedores), mas sim ao fato de que são tantos os 
consumidores e as firmas nesse mercado que nenhum deles isoladamente tem 
poderes para influenciar os níveis de preços. 
Aulas on line 
 
 
www.cursoparaconcursos.com.br 
 
 MATERIAL 01 MICROECONOMIA 
PROFº CARLOS RAMOS 
 
 
 72 
No limite, podemos dizer que existe uma quantidade \u201cinfinita\u201d de firmas, apenas no 
sentido de que, matematicamente, o número de produtores é tão grande que 
nenhum deles individualmente pode interferir no preço de mercado. Cada uma das 
firmas acaba sendo \u201cinfinitamente pequena\u201d em relação ao mercado. 
Assim, nesse mercado, o preço é \u201cdado\u201d para as firmas e para os consumidores; 
todos se comportam como \u201ctomadores\u201d de preço. 
 
b) Os produtos são homogêneos, isto é, são substitutos perfeitos entre si; 
Dessa forma não pode haver preços diferentes no mercado, pois todas as firmas 
produzem basicamente o mesmo bem, com características idênticas. 
Se houver variações nas características e demais qualidades dos bens produzidos 
pelas várias firmas que compõem o mercado, estaríamos diante de produtos 
diferenciados. 
A conseqüência mais importante deste aspecto é que, sendo o bem homogêneo, a 
única variável que vai interferir na escolha do consumidor, entre comprar da 
empresa \u201cA\u201d ou da empresa \u201cB\u201d será o preço praticado por cada firma. 
Daí decorre a igualdade de preços praticados pelas diversas firmas: 
\u2022 A empresa que tentar vender acima do preço de mercado, vai sofrer perdas, 
pois os consumidores vão preferir comprar mais barato junto a outras 
empresas; 
\u2022 De outro lado, nenhuma empresa venderia abaixo do preço de mercado, 
pois não teria motivo racional para fazê-lo. Caso vendesse abaixo do preço 
de mercado, as demais iriam seguir o mesmo procedimento e, portanto, a 
firma não conseguiria vender uma quantidade maior da mercadoria; apenas 
reduziria seu lucro. 
 
c) Existe informação completa sobre o preço do produto; 
Essa hipótese também é conhecida como transparência do mercado; significa que 
as todas as firmas e todos os consumidores conhecem o mercado e as 
características do produto, de modo que suas decisões são tomadas a partir de 
informações completas sobre a realidade. 
Assim, não existe assimetria da informação, que é considerada uma \u201cfalha de 
mercado\u201d, refletindo aquela situação em que a informação não é compartilhada no 
mesmo nível pelos participantes do mercado. 
Aulas on line 
 
 
www.cursoparaconcursos.com.br 
 
 MATERIAL 01 MICROECONOMIA 
PROFº CARLOS RAMOS 
 
 
 73 
 
d) A entrada e saída das firmas no mercado é livre, não havendo barreiras. 
Essa hipótese também é conhecida como livre mobilidade da firmas. 
O fato de não existir barreiras nem à entrada nem a saída permite que, a qualquer 
tempo, firmas menos eficientes saiam do mercado, e que nele ingressem firmas 
mais eficientes. 
Firmas que apresentarem custos de produção superiores àquele que é imposto pelo 
mercado fecharão suas portas. Do mesmo modo, se um mercado apresentar 
elevados ganhos para suas empresas, essa situação vai atrair novas firmas para 
esse mercado e eventuais ganhos adicionais tendem a desaparecer. 
A hipótese de que a firma, individualmente, seja incapaz de alterar o preço do produto 
tem uma conseqüência importante, porque implica que a curva de demanda do 
produto visualizada pela firma individual é perfeitamente elástica ou, em outros 
termos, horizontal e paralela ao eixo das quantidades. 
 
A empresa no regime de concorrência perfeita só pode tomar decisões sobre a quantidade 
a ser vendida, pois o preço já está fixado pelo mercado. 
Como o preço do produto para a firma é uma variável exógena (isto é, não é 
determinado por ela), essa firma pode vender quantas unidades desejar pelo preço 
vigente no mercado. 
Se o preço do produto for \u201cp\u201d por unidade, a firma receberá sempre \u201cp\u201d reais por unidade 
adicional que vender. Então, a receita marginal (RMa) será de \u201cp\u201d reais, o mesmo 
ocorrendo com a receita média (RMe). 
Aulas on line 
 
 
www.cursoparaconcursos.com.br 
 
 MATERIAL 01 MICROECONOMIA 
PROFº CARLOS RAMOS 
 
 
 74 
 
Observe que estamos nos referindo à curva de demanda para uma firma apenas. A 
curva de demanda do mercado continua sendo descendente da esquerda para a direita, 
porque descreve a demanda total do produto, dados seus diferentes níveis de preços. 
A curva de demanda da firma é uma linha horizontal, porque ela reflete a demanda do seu 
produto. Como a firma é incapaz de alterar o preço corrente do mercado, a demanda por 
seu produto é perfeitamente elástica e a curva de demanda é horizontal. 
O preço no mercado está determinado pela oferta e pela demanda; contudo a firma 
apenas "recebe" o preço do mercado. 
Supondo a estrutura de custos, discutida anteriormente, a empresa, para maximizar lucro, 
precisa satisfazer conjuntamente as condições de que: 
a) O preço do produto seja igual ou superior ao custo variável médio (p \u2265 CVMe). 
Se os custos variáveis forem superiores aos preços, a firma tornar-se-á inviável 
no longo prazo. Mesmo no curto prazo, ela poderá incorrer em prejuízos para 
pagar parte dos custos fixos e tentar manter-se no mercado; 
b) O custo marginal seja igual à receita marginal (CMa = RMa), sendo o custo 
marginal crescente. O empresário fixará a quantidade a ser vendida de forma a 
obter o lucro máximo, o que acontecerá quando o acréscimo na receita - por uma 
quantidade maior de unidades vendidas
Fábio
Fábio fez um comentário
extraordinário
0 aprovações
Carregar mais