Economia - Aula 03 - Moeda Inflação
30 pág.

Economia - Aula 03 - Moeda Inflação


DisciplinaEconomia I32.453 materiais243.772 seguidores
Pré-visualização7 páginas
incremento das operações ativas da autoridade monetária via mercado aberto 
( compra/resgate de títulos públicos) 
b) aumento da proporção dos depósitos à vista do público nos bancos comerciais 
face ao total dos meios de pagamento (d); 
c) redução da relação encaixes/depósitos à vista nos bancos comerciais (R). 
2) A base monetária é essencialmente todo o dinheiro vivo da economia: é a soma 
das reservas bancárias e do papel-moeda em poder do público. Representa todo 
o dinheiro que o sistema financeiro poderia utilizar como reservas ( e realmente 
utilizaria se o público depositasse todo o seu dinheiro nos bancos). 
3) Sobre Curva de Phillips, devemos memorizar que a versão original traçou um 
diagrama representativo do trade-off existente entre taxa de inflação e taxa de 
CURSOS ON-LINE \u2013 ECONOMIA \u2013 CURSO REGULAR 
PROFESSOR MARLOS FERREIRA 
www.pontodosconcursos.com.br 13
desemprego e foi importante até a década de 70. As mudanças no processo de 
formação de expectativas e os choques do petróleo deram origem à versão 
contemporânea da Curva de Phillips, em que o desemprego afeta a variação da 
inflação, não o seu nível. 
 
Vejamos agora uma bateria de questões sobre teoria monetária, multiplicador 
monetário, inflação e curva de Phillips. 
 
01 - (FAURGS/Agente Fiscal do Tesouro do Estado \u2013 2006) Sobre o estudo da 
moeda e dos instrumentos de política monetária, assinale a alternativa correta: 
a) O conceito de Base Monetária inclui os títulos públicos em poder do público e 
as reservas mantidas pelos bancos comerciais no Banco Central. 
b) O multiplicador do sistema bancário pode ser definido como o inverso da taxa 
de redesconto. 
c) A curva de preferência pela liquidez é negativamente inclinada, pois mostra que 
a demanda de moeda para transações é uma função inversa da taxa de juros. 
d) A compra de títulos e a diminuição da taxa de redesconto pelo BC são medidas 
que colaboram para cair a taxa de juros. 
e) A troca de dólares dos exportadores por moeda nacional, pelo BC, é exemplo 
de destruição dos meios de pagamento. 
Atenção, em uma mesma questão, a banca examinadora se utilizou de todos os 
assuntos desse tópico. Trata-se de questão bem abrangente, mas sem maiores 
complicadores. 
A assertiva a é incoerente, pois a base monetária é composta pelo papel moeda 
em poder do público mais o total das reservas bancárias ( técnicas, compulsórias 
e voluntárias), excluindo apenas a que ficou retida com o BC. 
A base monetária é essencialmente todo o dinheiro vivo da economia: é a soma 
das reservas bancárias e do papel-moeda em poder do público. Representa todo o 
dinheiro que o sistema financeiro poderia utilizar como reservas ( e realmente 
utilizaria se o público depositasse todo o seu dinheiro nos bancos). 
CURSOS ON-LINE \u2013 ECONOMIA \u2013 CURSO REGULAR 
PROFESSOR MARLOS FERREIRA 
www.pontodosconcursos.com.br 14
A assertiva b é inconsistente porque o multiplicador bancário ou dos meios de 
pagamentos é tido como o inverso das taxas de retenção de moeda pelo público e 
de reservas bancárias, não guardando relação com o instrumento de política 
monetária da linha de redesconto. Não depende só do parâmetro regulador (BC e 
bancos comerciais), mas depende, essencialmente, do fator comportamental das 
famílias, consumidores e empresas. 
A assertiva c está incorreta, pois a curva de preferência pela liquidez ( dado pela 
curva LM do modelo IS-LM, visto na aula anterior) é positivamente inclinada, dado 
o reflexo da posição que, com uma certa oferta monetária, um aumento na renda 
ocasiona um incremento na demanda por encaixes monetários o que impele um 
aumento na taxa de juros. Além disso, a demanda por moeda motivo transação é 
uma função direta do nível de renda. 
A assertiva e está incorreta, pois a troca de moeda estrangeira por nacional pelos 
exportadores é um exemplo de criação dos meios de pagamento. 
São instrumentos de política monetária expansionista que permitem a queda da 
taxa de juros: 
i) operação de mercado aberto de compra/resgate de títulos públicos; 
ii) queda no recolhimento de compulsórios; 
iii) queda na taxa de redesconto. 
A assertiva d está correta. 
 
 
 
 
02 \u2013 (VUNESP/BNDES \u2013 2002) Analise as proposições a seguir: 
I) O valor do multiplicador monetário é uma função direta da proporção das 
reservas dos bancos comerciais em relação a seus depósitos à vista. 
II) Se a taxa de câmbio for fixa e a procura pela divisa estrangeira aumentar, a 
base monetária e o nível de reservas internacionais irão diminuir. 
III) A demanda por moeda é uma função direta da taxa nominal de juros da 
economia. 
CURSOS ON-LINE \u2013 ECONOMIA \u2013 CURSO REGULAR 
PROFESSOR MARLOS FERREIRA 
www.pontodosconcursos.com.br 15
IV) Um dos instrumentos adequados para o Banco Central reduzir a oferta de 
moeda é a elevação da taxa de redesconto. 
Pode-se afirmar que: 
a) a proposição I é a única correta. 
b) as proposições II e III estão corretas. 
c) a proposição II é a única correta. 
d) as proposições I e III estão incorretas. 
e) a proposição IV está incorreta. 
O item I está incorreto porque o multiplicador bancário ou dos meios de 
pagamentos se traduz em uma função inversa da proporção das reservas dos 
bancos comerciais face aos depósitos à vista. A decisão do público de reter mais 
moeda em seu poder, não depositando nos bancos comerciais bem como o 
incremento da taxa de reservas requeridas pelos bancos diminui o montante de 
recursos criados para os bancos emprestarem. 
O item II está correto e será visto na aula sobre o modelo Mundell-Fleming. De 
qualquer forma, para atender a questão, roga-se que, em um regime cambial fixo, 
com procura incrementada de divisa estrangeira, afirmamos que a taxa de juros 
doméstica é inferior àquela oferecida pelos mercados financeiros internacionais. 
Dessa forma, os estrangeiros e os investidores nacionais passarão a deslocar 
seus recursos para o resto do mundo, desvalorizando a moeda nacional, 
provocando fuga de capitais e afetando, por tabela, o nível de reservas 
internacionais que diminuirá. 
O item III está igualmente incorreto face ao fato da demanda por moeda ser uma 
função inversa da taxa nominal de juros da economia e direta da renda. 
O item IV está correto porque existem três instrumentos de política monetária 
contracionista, a saber: 
i) operações de open market de venda de títulos públicos; 
ii) elevação do recolhimento dos compulsórios; 
iii) elevação da taxa de redesconto. 
A assertiva d está correta. 
 
CURSOS ON-LINE \u2013 ECONOMIA \u2013 CURSO REGULAR 
PROFESSOR MARLOS FERREIRA 
www.pontodosconcursos.com.br 16
 
 03 \u2013 (ESAF/ ACE \u2013 2002) Com base nos conceitos de base monetária, M1 e 
multiplicador, é incorreto afirmar que: 
a) define-se M1 como sendo papel moeda em poder do público mais depósitos à 
vista nos bancos comerciais. 
b) define-se base monetária como papel moeda em poder do público mais 
encaixes totais dos bancos comerciais. 
c) apesar de o BC não controlar M1, ele possui total controle sobre a base 
monetária. 
d) o valor de M1/Base é conhecido como multiplicador dos meios de pagamento 
em relação à base monetária. 
e) o multiplicador não pode ser negativo. 
O Banco Central, a autoridade monetária propriamente dita, não possui controle 
integral sobre a base monetária ( saldo do papel moeda em poder do público + 
total das reservas bancárias). Cabe aqui repisar que a base monetária é 
essencialmente todo o dinheiro vivo da economia: é a soma das reservas 
bancárias e do papel-moeda em poder do público. Representa todo o dinheiro que 
o sistema financeiro poderia utilizar como reservas ( e realmente utilizaria se o 
público depositasse todo o seu dinheiro nos bancos). 
Além do fator regulador, primazia não só do BC, mas também dos bancos 
comerciais com suas políticas de encaixes, o parâmetro comportamental, 
dependente dos interesses e