Economia - Aula 05 - IS-LM
36 pág.

Economia - Aula 05 - IS-LM


DisciplinaEconomia I32.241 materiais241.149 seguidores
Pré-visualização8 páginas
CURSOS ON-LINE \u2013 ECONOMIA \u2013 CURSO REGULAR 
PROFESSOR MARLOS FERREIRA 
www.pontodosconcursos.com.br 
O que passou, passou 
Não permaneça preso ao passado nem a recordações tristes. Não remexa uma 
ferida que está cicatrizada. O que passou, passou! Deste momento em diante, 
procure construir uma vida nova, na direção do alto, caminhando para frente, sem 
olhar para trás. Faça como o sol que se ergue a cada novo dia, sem lembrar-se da 
noite que passou. 
AULA 05: 
O MODELO IS-LM NUMA ECONOMIA FECHADA ( IS-LM COM TAXA DE 
JUROS). O EQUILÍBRIO NO MERCADO DE BENS. A DEMANDA POR MOEDA E 
O EQUILÍBRIO NO MERCADO MONETÁRIO. O EQUILÍBRIO NO MODELO IS-
LM. POLÍTICAS ECONÔMICAS NO MODELO IS-LM. 
 
Quando estudamos o modelo IS-LM, o objetivo consiste na avaliação dos efeitos 
de políticas macroeconômicas, basicamente, políticas monetária e fiscal, sobre os 
agregados macroeconômicos relevantes como renda, nível de atividade, taxa de 
juros, consumo, investimento e poupança. Devemos registrar aqui também que 
estamos lidando com uma economia fechada, ou seja, não há setor externo, pois 
não se constatam transações com o exterior. Não existe taxa de câmbio nem 
balanço de pagamentos para o modelo original IS-LM. 
O modelo denominado IS-LM é o cerne da macroeconomia moderna. Os termos 
\u201cIS\u201d e \u201cLM\u201d são representações estenográficas, respectivamente, de \u201cinvestimento 
igual à poupança\u201d( equilíbrio no mercado de bens) e \u201c demanda por moeda (L) 
igual à oferta de moeda (M)\u201d, equilíbrio no mercado monetário. 
O artigo clássico que introduziu esse modelo chama-se \u201c Mr. Keynes and the 
classics\u201dde J.R.Hicks. 
Uma forma útil e muito conhecida de deduzir o padrão da demanda agregada e de 
verificar os efeitos de políticas macroeconômicas é o modelo IS-LM. 
O modelo de demanda agregada chamado modelo IS-LM é uma interpretação 
relevante da teoria Keynesiana. Pressupõe o nível de preços como sendo 
exógeno e mostra o que determina a renda nacional. Pode-se vê-lo mostrando o 
 2
que leva a renda a mudar no curto prazo, quando o nível de preços é determinado. 
Mas também pode ser encarado como o que provoca o deslocamento da curva da 
demanda agregada. Em suma, reside em uma forma útil de avaliar os efeitos das 
políticas macroeconômicas sobre a demanda agregada. 
As duas partes do modelo IS-LM são conhecidas, obviamente, como curva IS e 
curva LM. IS se refere a investimento (I) e poupança (S). A curva IS representa o 
mercado de bens e serviços. LM reflete a liquidez ( L) e moeda ( M). A curva LM 
representa a oferta e a demanda de moeda. 
Uma vez que a taxa de juros influi tanto sobre o investimento quanto sobre a 
demanda por moeda, esta é a variável que liga as duas metades do modelo IS-
LM. 
O modelo serve como delineador das interações entre estes mercados, que 
determinam a demanda agregada, mas não o equilíbrio da economia, pois IS e LM 
são calculadas para um certo nível de preços. 
 
O Mercado de Bens e a curva IS 
- Hipótese preliminar: 
Trabalhamos com uma economia keynesiana generalizada, portanto, o 
investimento em função da taxa de juros, ou seja, I = f(i). 
A IS é uma curva que reflete combinações de níveis de renda (Y) e de taxa de 
juros (r), o binômio que equilibra o mercado de bens e serviços, no sentido de que 
a poupança (S) somada à arrecadação de impostos (T) se iguala ao somatório dos 
gastos de investimentos privados (I) e dos gastos do governo (G), onde se 
desprende: S + T = I + G. Notem que se procura aqui formatar, como já realizado 
na aula sobre Contas Nacionais, a identidade Investimento (I) igual à poupança 
(S), sob outro aspecto. Não há setor externo ainda, ou seja, não existem 
transações com o exterior, de sorte que não se tem poupança externa. Limitamos 
aqui aos agentes empresas e governo. 
 
 
 
 3
Quadro Identidade Investimento/Poupança sem setor externo. 
Investimento Poupança 
Investimento setor privado (Ip) 
Variação de estoques ( Ve) 
Investimento do governo (Ig) 
 
Poupança bruta do setor privado (Sp) 
Poupança do setor governamental (Sg) 
 
Investimento total bruto Poupança Total 
 
 Nas aulas sobre Balanço de Pagamentos e sobre IS-LM com taxas de câmbio 
(modelo Mundell-Fleming), essa limitação desaparece. 
A curva IS representa o equilíbrio no mercado de bens e será negativamente 
inclinada dado que quanto maior a taxa de juros menor o investimento, 
conseqüentemente, menor a demanda agregada, menor a renda de equilíbrio. 
 
 
r 
 
 I G (+) 
 Yd(+) 
 política fiscal expansionista 
 política fiscal \u2192 
 contracionista 
 \u2190 T (+) 
 S 
 
0 Y 
 
 4
Um aumento de gastos do governo vai aumentar a demanda agregada a um certo 
nível de taxa de juros. Em mesmo compasso, um aumento na renda disponível, 
isto é, após o pagamento dos impostos, gera também incremento da demanda 
agregada, dado o nível de juros. Tais movimentos, conjuntos ou isoladamente, 
representativos da política fiscal expansionista, deslocam a curva IS para a direita. 
Por outro lado, aumento dos impostos, que determinam menor renda disponível, 
vai proporcionar decréscimo da demanda agregada a um certo nível de juros, 
fazendo com que a curva IS se desloque para a esquerda. Esses movimentos da 
curva IS estão indicados pelas flechas na figura acima e dimensionados no quadro 
abaixo. 
Política fiscal Gastos 
governamentais 
(G) 
Tributos (T) 
Expansionista \u2191 \u2193 
Contracionista \u2193 \u2191 
 
Dessa forma, quais os condicionantes da inclinação da curva IS? Pela equação, 
temos que a maior ou menor inclinação da curva IS depende: 
i) da sensibilidade do investimento a variações da taxa de juros ou elasticidade1 do 
investimento em relação à taxa de juros (b); 
ii) do multiplicador 1/ 1 \u2013 c. 
 
1 A elasticidade ( no nosso caso, elasticidade investimento em relação aos juros) é uma medida de 
sensibilidade da variável investimento em relação a variações na taxa de juros. Mede a intensidade relativa 
com que um agente determinante do investimento reage a mudanças nos juros. Considerando que, em um 
mercado competitivo, a quantidade de investimento varia inversamente com os juros, a análise da elasticidade 
é fundamental para se prever mudanças na situação de equilíbrio. Se a um aumento de 10% na taxa de juros, o 
mercado reduzir o nível de investimento em 15%, podemos concluir que a elasticidade é de 1,5 ( maior do que 
1, portanto, elástica). Por outro lado, se o aumento na taxa de juros for de 10% e o mercado reduzir o 
investimento em 5%, a elasticidade é de 0,5 ( menor do que 1, ou seja, inelástico). Para ficar ainda mais claro, 
considere, por exemplo, a elasticidade-preço e o bem a insulina. Nesse mercado, a demanda tende a ser 
inelástica ( a elasticidade tende a zero), ou seja, não importa o preço, a quantidade demandada será a mesma. 
Um tributo sobre a insulina será suportado quase que integralmente pelo consumidor. De qualquer maneira, 
tal assunto é de suma importância quando do estudo de Finanças Públicas, assunto Incidência 
Tributária/Tributação e Equidade. 
 
 5
 Y = 1 ( A \u2013 bi) 
 (1 \u2013 c) 
Se b for grande, maior o A, maior o Y de equilíbrio, o que produzirá uma curva IS 
bastante achatada (mais deitada) e, portanto, menos inclinada. Analogamente, se 
b for pequeno, a curva IS será relativamente mais inclinada ou menos achatada. 
Já no que tange ao multiplicador, quanto maior c, maior o A e, conseqüentemente, 
maior o Y de equilíbrio, o que produzirá uma curva IS mais achatada ( menos 
inclinada). 
Da mesma forma, a declividade da curva IS depende da propensão marginal a 
consumir. Quanto maior a propensão marginal a consumir, maior a variação na 
renda em conseqüência de uma dada alteração na taxa de juros. A razão
viviane
viviane fez um comentário
O governo pode, através da política monetária, produzir efeitos positivos ou negativos na economia. Essa atuação no âmbito governamental poderá provocar uma política expansionista ou de retração da atividade econômica. Nesse sentido, qual das políticas é praticada quando o governo deseja ampliar a capacidade de crescimento da economia?
0 aprovações
Carregar mais