Livro - Resoluções do CONAMA ( 1984 à 2012)
1127 pág.

Livro - Resoluções do CONAMA ( 1984 à 2012)


DisciplinaLegislação e Educação Ambiental1 materiais222 seguidores
Pré-visualização50 páginas
\u2013 Diretrizes para o manejo
142 RESOLUÇÕES DO CONAMA
Recursos Programa Piloto 
para a Proteção das Florestas Tropicais - Versão 1.1. 
Recuperação de Áreas Degradadas na Mata Atlân-
tica - 
Relatório do Workshop sobre Pes-
quisa na Mata Atlântica. 
Sociedade de Educação Programa 
Floresta Atlântica Guaraqueçaba 
Usina 
do Ribeira - 
RESOLUÇÃO CONAMA nº 249 de 1999BIOMAS \u2013 Diretrizes para o manejo
143RESOLUÇÕES DO CONAMA 
Bi
om
as
RESOLUÇÃO CONAMA nº 278, de 24 de maio de 2001
Publicada no DOU no 138-E, de 18 de julho de 2001, Seção 1, páginas 51-52
Correlações:
· Complementada e alterada pela Resolução CONAMA no caput
o o)
· Regulamentada pela Resolução CONAMA no
Dispõe sobre o corte e a exploração de espécies ameaçadas 
Mata Atlântica.
o
Decreto no Regimento 
, e
o do 
-
o
o o o
Considerando a situação crítica atual das 
-
manejo das 
Art. 1o Recursos Naturais 
Sistema 
de 
naturais no bioma -
-
no caput deste artigo.
o
de uso de outras 
o
nova redação dada pela Resolução CONAMA no 300/02)
causas 
§ 1o
RESOLUÇÃO CONAMA nº 278 de 2001BIOMAS \u2013 Diretrizes para o manejo
144 RESOLUÇÕES DO CONAMA
o -
o
nova redação dada pela Resolução CONAMA no 300/02)
o
o
o
o
Este texto não substitui o publicado no DOU, de 18 de julho de 2001.
RESOLUÇÃO CONAMA nº 278 de 2001BIOMAS \u2013 Diretrizes para o manejo
145RESOLUÇÕES DO CONAMA 
Bi
om
as
RESOLUÇÃO CONAMA nº 300, de 20 de março de 2002
Publicada no DOU no 81, de 29 de abril de 2002, Seção 1, página 174
Correlações:
o)
Complementa os casos passíveis de autorização de corte pre-
vistos no art. 2o da Resolução nº 278, de 24 de maio de 2001.
o da Resolução 
Art. 1o o
o
......................................................................
o
...................................................................\u201d
o
o o o
como à reposição -
tal da propriedade e cumprimento integral de toda a legislação ambiental e 
o
o o
Este texto não substitui o publicado no DOU, de 29 de abril de 2002
RESOLUÇÃO CONAMA nº 300 de 2002BIOMAS \u2013 Diretrizes para o manejo
146 RESOLUÇÕES DO CONAMA
RESOLUÇÃO CONAMA nº 317, de 4 de dezembro de 2002
Publicada no DOU no 245, de 19 de dezembro de 2002, Seção 1, página 224
Correlações:
· Regulamenta o art 1o da Resolução CONAMA no
Regulamenta a Resolução no 278, de 24 de maio de 2001, 
que dispõe sobre o corte e exploração de espécies ameaçadas 
Mata Atlântica.
o o 
o , e
o da Resolução CONAMA no
-
Art. 1o
§ 1o caput serão elaborados por 
remanescentes -
mente as 
-
b) Manejo 
-
tuada mediante 
o es-
de um 
o caput do presente artigo, 
o
Este texto não substitui o publicado no DOU, de 19 de dezembro de 2002.
RESOLUÇÃO CONAMA nº 317 de 2002BIOMAS \u2013 Diretrizes para o manejo
ESTÁGIOS SUCESSIONAIS DA VEGETAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA
148 RESOLUÇÕES DO CONAMA
RESOLUÇÃO CONAMA nº 11, de 6 de dezembro de 1990
Publicada no DOU, de 28 de dezembro de 1990, Seção 1, página 25541
Dispõe sobre a revisão e elaboração de planos de manejo e 
licenciamento ambiental da Mata Atlântica
-
ciamento de Operação -
Art. 1o
de 
de 
o -
o
caput deste artigo 
dos Estados da 
o Manejo 
o
resultados dos trabalhos ao CONAMA, assim como, o -
o
Este texto não substitui o publicado no DOU, de 28 de dezembro de 1990.
RESOLUÇÃO CONAMA nº 11 de 1990BIOMAS \u2013 Estágios sucessionais da vegetação da Mata Atlântica
149RESOLUÇÕES DO CONAMA 
Bi
om
as
RESOLUÇÃO CONAMA nº 10 de 1993BIOMAS \u2013 Estágios sucessionais da vegetação da Mata Atlântica
RESOLUÇÃO CONAMA nº 10, de 1 de outubro de 1993
Publicada no DOU no 209, de 3 de novembro de 1993, Seção 1, páginas 16497-16498
Correlações:
· Alterada pela Resolução CONAMA no o do art. 1o)
o da Resolução CONAMA no
· Complementada pelas Resoluções no 
Estabelece os parâmetros básicos para análise dos estágios 
de sucessão de Mata Atlântica. 
, e pela 
, 
Art. 1o o, 6o o do 
§ 1o
Meio Ambiente e dos -
ad referendum
prazo prorrogado por 30 dias pelo art 1o da Resolução 
CONAMA no 11/93)
o
o o
Vegetação 
-
mente suas características originais de estrutura e de 
Vegetação naturais 
causas 
150 RESOLUÇÕES DO CONAMA
o o do 
b) 
-
g) 
-
-
b) 
-
o o, 
-
nio da 
caput
o o do artigo 1o desta Resolu-
. 
o
RESOLUÇÃO CONAMA nº 10 de 1993BIOMAS \u2013 Estágios sucessionais da vegetação da Mata Atlântica
151RESOLUÇÕES DO CONAMA 
Bi
om
as
o o, para 
por gramíneas (Spartina Crinum -
cea, ora dominada por Rhizophora, Laguncularia e Avicennia. 
Rhizophora), mangue branco (Laguncularia Avicennia), os dois 
-
do clima. Ocorre em mosaico e encontra-se em praias, cordões arenosos, dunas e depressões, 
natural das 
V - 
Art. 6o o o do De-
creto no
remanescen-
largura do corredor e suas demais características, serão estudadas pela -
de 
de Manejo, 
o
o
de regeneração da 
o 
proteção dos ecossistemas. 
RESOLUÇÃO CONAMA nº 10 de 1993BIOMAS \u2013 Estágios sucessionais da vegetação da Mata Atlântica
152 RESOLUÇÕES DO CONAMA
Art. 8o A de -
Art. 9o
o
Este texto não substitui o publicado no DOU, de 3 de novembro de 1993.
RESOLUÇÃO CONAMA nº 10 de 1993BIOMAS \u2013 Estágios sucessionais da vegetação da Mata Atlântica
153RESOLUÇÕES DO CONAMA 
Bi
om
as
RESOLUÇÃO CONAMA nº 1, de 31 de janeiro de 1994
Publicada no DOU no
Correlações:
· Em cumprimento ao art. 6o do Decreto no o, § 1o da Resolução CONAMA 
 no
o
-
neiro, inicial e avançado de regeneração da Mata Atlântica, 
exploração da vegetação nativa no Estado de São Paulo.
ad re-
ferendum o, do 
-
de o, do 
Art. 1o
o
§ 1o
i) as -
Gochnatia polimorpha), leiteiro (Peschieria fuchsiaefolia), 
maria-mole (Guapira spp.), mamona (Ricinus communis), arranha-gato (Acacia spp.
ipê (Stenolobium stans Trema micrantha olanum granuloso-
RESOLUÇÃO CONAMA nº 1 de 1994BIOMAS \u2013 Estágios sucessionais da vegetação da Mata Atlântica
154 RESOLUÇÕES DO CONAMA
-lebrosum), goiabeira (Psidium guaiava Croton urucurana Aloysia 
virgata Pterogyne nitens Cecropia spp.), pimenta-de-macaco 
(Xylopia aromatica), murici (Byrsonima spp.), mutambo (Guazuma ulmifolia
jacatirão (Tibouchina spp. e Miconia spp.), capororoca (Rapanea spp Alchornea 
spp Schinus terebinthifolius), guaçatonga (Casearia sylvestris
(Machaerium stipitatum cassia sp
o
-
-
cipalmente de 
de poucas 
palmito (Euterpe edulis
i) as -
Machaerium spp Platypodium elegans), louro-
-pardo (Cordia trichotoma Pithecellobium edwallii), aroeira (Myracroduon 
urundeuva Schizolobium parahiba), burana (Amburana cearensis), pau-de-
-espeto (Casearia gossypiosperma), cedro (Cedrela spp.), canjarana (Cabralea canjerana), 
Luehea spp Peltophorum 
dubium), embiras-de-sapo (Lonchocarpus spp Pterodon pubescens), canelas (Oco-
tea spp., Nectandra spp., Crytocaria spp Plathymenia spp Centrolo-
bium tomentosum), ipês (Tabebuia spp.), angelim (Andira spp.), marinheiro (Guarea spp.) 
monjoleiro (Acacia polyphylla), mamica-de-porca (Zanthoxyllum spp.), tamboril (Enterolo-
bium contorsiliquum), mandiocão (Didimopanax spp Araucaria angustifolia), 
Podocarpus spp.), amarelinho (Terminalia spp.), peito-de-pomba (Tapirira 
guianensis Matayba spp Tabebuia cassinoides), cambui (Myrcia spp.), 
Machlura tinctoria Piptadenia gonoacantha Patagonula 
americana), angicos (Anadenanthera spp
o
-
-
-
-
RESOLUÇÃO CONAMA nº 1 de 1994BIOMAS \u2013 Estágios sucessionais da vegetação da Mata Atlântica
155RESOLUÇÕES DO CONAMA 
Bi
om
as
-
de 
Cariniana spp Hymenaea spp
(Balfourodendron riedelianum Machaerium spp.), paineira (Chorisia speciosa), 
guarantã (Esenbeckia leiocarpa Ocotea porosa Ficus spp.), maçaranduba 
(Manilkara spp. e Persea spp.), Erythryna spp.), guanandi (Calophyllum 
brasiliensis Miconia spp Gallesia integrifolia), perobas e guatambus 
(Aspidosperma spp.), Dalbergia spp.),
o
-
-
Baccharis spp. Vernonia spp.), 
Gochnatia polymorpha), leiteiro (Peschieria fuchsiaefolia), maria-mole (Guapira 
spp.), mamona (Ricinus communis), arranha-gato (Acacia spp.), samambaias (Gleichenia 
spp., Pteridium sp. Solanum spp.
poucas 
o o -
o