ExercÍcios de fixaçãoo tentativa,ilicitude,culpabilidade com gabarito
2 pág.

ExercÍcios de fixaçãoo tentativa,ilicitude,culpabilidade com gabarito


DisciplinaDireito Penal I73.184 materiais1.208.121 seguidores
Pré-visualização1 página
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO DE CONTEÚDO \u2013 DP I \u2013 Prof. Leonardo da Rosa
Tentativa, Ilicitude e Culpabilidade. 
01)  Numa luta de boxe, um dos contendores, ao atacar o adversário, vem a falecer em virtude de forte contra golpe empregado por este, que, por sua vez, agira estritamente dentro da regra. Em face do Direito Penal, a conduta realizada pelo pugilista sobrevivente deverá se interpretada como sendo:
	a) Homicídio qualificado pela futilidade do motivo;
	
	b) Legítima defesa, em razão da agressão a que se submetia;
	
	c) Homicídio culposo;
	
	d) Exercício regular do direito.
02) Parte inferior do formulário
TJ DFT - 2011 - TJ DFT - Juiz de Direito Substituto. 
Exclusão de ilicitude. Legítima defesa. A Legítima defesa decorre do afastamento de um dos elementos do crime que é a contrariedade da conduta ao direito, estabelecendo um conflito entre o titular de um bem ou interesse juridicamente protegido e um agressor que age ilicitamente. Assim: 
 a) Mais do que pelo seu patrimônio, diante de fundado temor pela sua própria vida, age em legítima defesa putativa própria e de sua propriedade, cidadão que abate ladrão que, alta madrugada, invade sua mercearia que, também, lhe serve de residência; 
b) Age em legítima defesa subjetiva o cidadão que, em seu percurso de volta para casa avista dois desconhecidos, e, pensando serem policiais na busca de sua captura, por crime que anteriormente praticou, os abate a tiros; 
c) Após vários dias de haver Carlão feito ameaças, amedrontando o paisagista Chiquinho, à saída de uma boate, Ferdinando, amigo deste, pensando evitar o cumprimento da bravata, ao avistar o ameaçante, efetua disparos que o deixa paraplégico. A conduta de Ferdinando tipifica a legítima defesa de terceiro; 
d) Age em legítima defesa real, motorista que supondo ser um assaltante o andarilho a quem deu carona em trecho ermo de uma rodovia, efetua disparos que lhe causam a morte. 
03) ESAEX - 2011 - Exército Brasileiro \u2013 Direito. Duas pessoas, pretendendo praticar um furto, realizam todos os atos preparatórios para o seu cometimento. Por circunstâncias alheias, o fato não ocorre. Na hipótese, os dois serão: 
a) punidos por tentativa. 
b) considerados impunes. 
c) punidos por furto simples consumado. 
d) punidos por furto qualificado consumado. 
e) punidos por formação de quadrilha ou bando. 
04) TRT 3ª - 2009 - TRT 3ª - Juiz do Trabalho Substituto. José, estudante de curso de pós-graduação em Direito, estava dirigindo um automóvel por uma estrada, quando percebeu, à sua direita, um ciclista. Apesar de ter verificado a possibilidade de ocorrência de atropelamento, José não reduziu a velocidade e pensou: "existe risco de atropelamento, mas sou muito hábil no volante e não haverá acidente". Na hipótese de vir a ocorrer o acidente, José poderia ter agido: 
a) com dolo eventual 
b) com dolo direto 
c) com culpa consciente 
d) com culpa inconsciente 
e) em legítima defesa 
05) O pai, policial civil, que, tendo o filho sequestrado e ameaçado de morte, é coagido por sequestradores armados que engatilham armas a todo momento contra ele e seu filho, aproveita momento de distração e efetua disparos com uma arma própria, da corporação, que estava escondida estrategicamente, vitimando fatalmente os sequestradores, pratica: 
a) legítima defesa em estrito cumprimento do dever legal. 
b) legítima defesa própria e de terceiros. 
c) exercício regular de direito. 
d) estrito cumprimento de dever legal. 
06) FGV - 2011 - SEAD - AP - Auditor da Receita Estadual. 
Exclui, em qualquer caso, a imputabilidade penal: 
a) a violenta emoção. 
b) a embriaguez culposa. 
c) a embriaguez preordenada. 
d) a menoridade, ainda que o indivíduo seja casado. 
e) a perturbação da saúde mental. 
07) MPE - MS - 2003 - MPE - MS - Promotor de Justiça Substituto. 
Assinale a alternativa CORRETA.
a) Imputabilidade penal é o elo de ligação concreto, físico, material e natural que se estabelece entre a conduta do agente e o resultado naturalístico, por meio do qual é possível dizer se aquela deu ou não causa a este;
b) Imputabilidade penal é a capacidade de entender o caráter ilícito do fato e de determinar-se de acordo com esse entendimento;
c) Imputabilidade penal é a constatação acerca da existência de relação entre a conduta do agente e o resultado;
d) Imputabilidade penal consiste no fato de se poder atribuir ao agente responsabilidade pela modificação provocada no mundo exterior por sua conduta.
09) FCC - 2010 - TRE - RS - Analista Judiciário \u2013 Judiciária. 
 "A", menor de 18 anos, efetua disparos de arma de fogo contra a vítima que, em virtude dos ferimentos recebidos, vem a falecer um mês depois, quando "A" já havia atingido aquela idade. Nesse caso, "A": 
a) não será tido como imputável, porque se considera como tempo do crime o momento da ação ou omissão. 
b) só será considerado inimputável se provar que, ao tempo do crime, não possuía a plena capacidade de entender o caráter ilícito do fato. 
c) será tido como imputável, pois o Código Penal considera como tempo do crime tanto o momento da ação quanto o momento do resultado. 
d) não será considerado imputável se provar que cometeu o delito sob estado de necessidade ou em legítima defesa. 
e) será considerado imputável, pois a consumação do crime ocorreu quando já era maior de 18 anos.
10) FUNIVERSA - 2008 - SEJUS - DF - Técnico Penitenciário. A embriaguez completa exclui a imputabilidade quando:
a) fortuita ou proveniente de força maior.
b) voluntária ou culposa.
c) proveniente de paixão ou emoção.
d) preordenada.
e) a embriagues não é causa da exclusão de imputabilidade.
11) FCC - 2011 - TRE - AP - Analista Judiciário \u2013 Administrativa. 
Exclui a imputabilidade penal, nos termos preconizados pelo Código Penal, 
a) a embriaguez voluntária pelo álcool ou substância de efeitos análogos. 
b) a emoção e a paixão. 
c) a embriaguez culposa pelo álcool ou substância de efeitos análogos. 
d) se o agente, em virtude de perturbação de saúde mental ou por desenvolvimento mental incompleto ou retardado, não era inteiramente capaz de entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse entendimento. 
e) a embriaguez completa proveniente de caso fortuito ou força maior, se o agente era, ao tempo da ação ou da omissão, inteiramente incapaz de entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse entendimento. 
12) CESPE - 2013 - AGU - Procurador Federal. Acerca de aspectos diversos do direito penal direito processual penal, julgue os itens a seguir. 
Para ser aceita como excludente de culpabilidade, a coação física ou moral tem de ser irresistível, inevitável e insuperável.
CERTO	b) ERRADO
Boa sorte e bons estudos!!!!! 
Prof. Leonardo A da Rosa 
 ESUCRI \u2013 Direito
D-A-B-C-B-D-B-A-A-E-B