isc
36 pág.

isc


DisciplinaProdutividade177 materiais346 seguidores
Pré-visualização36 páginas
i sc.: ADMINISTRAÇÃO DE CARGOS E SALÁRIOS
Al uno( a): CRISTIN A APARECIDA VIEIRA G OMES
Matrícul a: 2016 09 057 90 2
Ace rtos: 7,0 de 10,0
Iníci o: 19/04 /2 019 (F i nal i z. )
1
a
Que stão ( Ref .:20161202 95 08)
Ace rto: 1, 0 / 1,0
O rgul ho, comissõe s e bônus
Re con he cimento e e sti ma, se gurança no emprego e o rgul ho
Prê mi o s, se gu ran ça no e mprego e o rgul ho
Bônus, re conhe cimento e esti ma e o rgulh o
Gorj e tas, s e gurança no e mpre go e orgul ho
2
a
Que stão ( Ref .:20161219 13 69)
Ace rto: 0, 0 / 1,0
Inte rn os;
Cul turai s;
Grupai s;
Exte rnos ;
Pe ssoai s ;
3
a
Que stão ( Ref .:20160932 16 09)
Ace rto: 0, 0 / 1,0
Re dução do ín di ce de rotati vi dade na emp re sa
Garanti a d e promoção para os empregados.
I ncap aci dade organi zacio nal de rete r tal en tos j á que atual me nte exi s te el evada compe ti tividade por
mão- de - obra qual ifi cada.
Des vi o s, ou se j a, a si tuação em que uma pe sso a re ali za taref as q ue o te m ne nhuma rel ão com o
cargo que ocup a.
Des vi os, ou se j a, a si tuação em que u m indiv ídu o re ali z a al gu mas tare f as de ou tro cargo, mas manté m -s e
vi ncul ado a al gumas f unçõe s co mpav ei s co m se u cargo atual.
4
a
Que stão ( Ref .:20160965 73 84)
Ace rto: 1, 0 / 1,0
Para o s i n di v íduos, o sal ário re pre se nta u m e le me nto ch ave na mo tivação e n a sati sf ão e m rel ão ao
trab alho re ali zado;
Para as pe ssoas, como trabal hadores, o sal ári o represen ta a pri nci pal f onte de re nda para s ua
subsi stê ncia e de sua f ami li a;
O sal ário, p ara o s p rof i ssionai s , represe nta um desafi o a se r al cançado me nsal me nte , q ue r pe lo
e mpre go, que r pel o trabalho re gul ar;
Para a soci edade o sal ário re pre se nta uma f onte de despe sas importante s, na medid a e m que cada
ci dadão, atrav é s dos impos tos, é re spon v el por parte da re mune ração d os f unci onári os públ i cos;
O sal ário, como parte d a re mu ne ração, é e le me nto e sse nci al n a comp osi ção do pacote a se r of e re cido a
de te rmi n ado e mp re gado ;
G abari to
Coment.
G abari to
Coment.
5
a
Que stão ( Ref .:20160968 36 94)
Ace rto: 1, 0 / 1,0
Re l atóri o de te mpo
Cronograma
Organ ograma
Re l atóri o de controle
Fl ux ograma
G abari to
Coment.
G abari to
Coment.
6
a
Que stão ( Ref .:20160963 54 62)
Ace rto: 1, 0 / 1,0
Na fase de avali ão do s cargos o us o de uma consul toria e xterna n ão se justi fi ca e m face do pouco
conhe ci me nto de s ta pel os cargos d a organi zação.
O acompanhame nto d o cronograma torna o processo transpare nte e de domíni o re strito aos di re tore s
e p res i de nte d a organi zação.
A coord enação da f ase de i mpl antação de ve se r conduzi da de forma obri gató ri a pe lo ge re nte d o se tor
de Re curs os Human os.
A def inição dos praz os re l aci o nados no cronograma de i mpl antação de ve se r ampl ame nte di vul gado
para todos os ge store s .
O acompanhame n to do cronograma to rna o processo transpare n te e de domíni o re strito aos gere nte s
do pri meiro es cal ão.
G abari to
Coment.
G abari to
Coment.