Aula Nota 10-1
183 pág.

Aula Nota 10-1


DisciplinaConcursos112.987 materiais124.936 seguidores
Pré-visualização50 páginas
zyp ouioo lOBóiund BUIU 9 OBU vsdÂdjns dQ 'lEuuy -opunj ou lUEjugs
9nb SOB no JiEJisip 9S ui9pod gnb sgpnbs os OEU - ounn? ap odij opoj B sEpmqujsip
J9S ui9A9p SBiunãigd sy 'sopEjosi sounjB 9p odnjg no ounjE ooiun uin uis UJSJEJJ
-U90UOO 9S 9p Z9A UI9 'BJBS Bp STBOOJ SOIJEA UI9 'SOUnjB SOUBA E SBplSlJIp SBIISlBq UI9
3 BJB[0 'Epld^J SOUn[G SOB UIE§3lp SB^Un§J9d Sy 'BSOp^pinO OBÓ9J9S 3p
Biim opuBiiAs 'jgpuodsai 9A9p 9nb ounp o siusuiBpidBJ uisqiooso s OUI[BO
9 ojjn9u tuoi uin uioo vsdjdjns 3(j uiesn OJAI{ 9JS9 BJed sope}siA9.qu9 S9JOSS9joid SQ
\jnbB aod soureqiBqBJj anb UIISSB 3,, :BISS J3S 3A9p ui9§BSU9ui B 'gjuguipspi
'OBU no BJI9J JBJS9 BSBD
3p OBÒl[ V, Op 01BJ OB HO 9[3 UlOO JOSSSJOJd Op OBÒBJSIJBSUI no OBÒBJS11BS B 'J9ZBJ 3p
noxrap no /9j oun[B o anb OB Bjoguoo 3S Bp sougui 'vsdjdjns d(j BOIUOS? Bp OBÒBOi|dB
BU .i9Anot[ OBÒOTU9 sougui o^UBnÇ) '(jBjfiôtjrBd ui9 sounjB no oun^B mn tcJB§9d,, BJBd
oôjojs9 ran msniTisuoD OBU SBjun§i9d SB snb uiBZiiBjug SBjungjsd SBp Biousnbsjj B
9 Olpf O 'UIOJ O) STBOSS9dU!t 9 (SOUnjB SÓ SOpOJ B 4Bt||BJ UI9S 'SB1I3J OBS) SIESJ9AIUn
OBS Bssjdins ap sBjungjsd SB snb oiBp JBXisp BJBd uiBòaojs9 95 ssjossgjoad ssssg
'SOOgp9dS9 SOnpTAÍpUI UIOD OBU 9 'SBAIJBl09dX9 SBnS UIOO J9A B U131 SBlUn§J3d SBSS3
UIBZTJBUIS vssÀdÂns 3(j uiBsn snb S9joss9joad SQ 'oaiipiudisis 3 lísaulins aQ 4
\u2022SBUIOJUTS 3p O)U9UII§JnS O JBJIA3 BJBd 91U9UIBUBlp 9LUOX
ran 9 vsMÓ.ms 3(j -jiBi^sip 9S uiBssod S3p snb SS^UB SOUHJB
SÓ JB["B§U3 9 Blp Op OJS9J O BJBd UIO} O JBp 9}IUIJ9d S9q| OSSJ 'BOTUDSÍ B1S9 JBOTjdB BJBd
IB3pl OJU9LUOUI O 9 BjnB Bp OÒ91UOO O 9nb UIBl|3B S3JOSS9JOjd SOlinUJ 'UI9p9UOOS9p 9S
S3|3 9nb S3^UT! SOUnjB SÓ JE[B§U3 9 VSdádmS 3Q 9p OJTSOdOjd O OUIOO 'OSSIp UJ3[y
'OKU J9nb 'OBUI B OpBJUBA9J UIBl[U91 J9nb 'JBdpIJJBd B SOpBpIA
-uoo OBS soun[B só gnb 019 ojuauioui tun j9AEq 9A9p *B|nB Bpoj 1113 \u2022pAiSTASjdiut no
9JU3JSISUOOUI SBUI 'BSU9JUI BU1JOJ 9p BS9JdjnS 3p SBJUnSj9d 9p BUSJBq BUIU J9ZBJ 9nb
op assBp 9p ejni|no BU JOTBUI oipp uin BJ9j SBip só sopoj vsdÂÓÀns aq sp oqmnbnod
'\^ BP EUl}OJ Bp 91UBJ§3aUl 9JJBd J9S 3A9p VSdÁdmS 3(J 'OJUBIJO^
\u2022UITSSB ui3su9d sopoi 9nb janb SOCA g -Bipuiud B BjT9j 9p siòdsp BUI
B BJBd jBJBd3Jd ss ujBppgp 9nb OBU 'B;un§j9d pAissod Binn BJBd sojuojd 9Jd
-mas uiBfgjss gnb 9 oApsfqo o 'J9JJOOO Bp 3p siodop OBU 'Bsojdjns ep 3pBp;[iqissod
ç 3au9iuepedp9juB uiEfE9J soun^B só gnb janb aop/v "BpBJsdssuT BiunSjad Biun sp
B 'spBpJSA BU) spBpijTqtssod Bpd sopBisjB OBS sounjB só sopoj SBUJ
B J9pUOdS9J Ul9A3p 9Ub SÓ SBU9dB OB^s[ ^BSJ9A]Un BJ9S OJpJ9 O £SEJ9
E UI9JEÓ9LUOO soun|B só 9 spAisiASjd UI9JOJ vsajdutts d(j SBjunSjgd SB 3g
o gjqos snb op (Hiii?d nsiu ou B§3d Ep gnb JO^,,) opEssEd o gjqos uigsugd
pABAOjd SIEUJ EJ9S 'OJUBIJOd '9 'EXIEq BpJBnS B UIO3 SOpeqUBdB 'SOpmSsSJSd JIJU9S
CC l sejne sens seu soun]e só jeAijo^
134 Aula nota 10
Alguns professores enfatizam a natureza sistemática da técnica De surpre-
sa, mantendo tabelas visíveis de controle sobre quem foi perguntado, onde os
nomes vão sendo marcados à medida que respondem. Não há mensagem mais
clara do que essas tabelas de controle, avisando que qualquer um pode ser cha-
mado a qualquer momento.
l De surpresa é positivo. O objetivo de De surpresa é estimular o engaja-
mento positivo no trabalho em classe, que, idealmente, é um trabalho rigoro-
so. Um dos seus benefícios é que, de vez em quando, os alunos se surpreen-
dem com sua própria capacidade. Eles não se apresentam como voluntários
porque não acreditam que consigam responder, mas, quando são forçados a
tentar, são agradavelmente surpreendidos pelo próprio sucesso. Quando isso
acontece, eles também se beneficiam por saber que você acreditou que eles po-
diam responder à pergunta. Você mostra seu respeito pelo aluno, e sua fé nele,
quando lhe pede para participar da conversa. Mas isso só funciona quando
as suas perguntas de fato convidam os alunos a participar de uma conversa
real, em vez de tentar flagrá-los na ignorância e castigá-los por isso. Este é o
aspecto de De surpresa que os professores tendem a compreender mal. Mui-
tos de nós têm um lado que quer usar esta técnica como uma espécie de "Te
peguei!" - dirigir-se a um aluno quando sabemos que ele está distraído, para
mostrar-lhe esse fato ou ensinar-lhe algum tipo de lição ("O que foi mesmo
que eu disse, João?" ou "Não é verdade, João?"). Mas isso raramente funcio-
na, já que a humilhação pública de um aluno, sem nenhum benefício potencial
em jogo, tem mais probabilidade de levá-lo a se perguntar sobre você ("Por
que ela sempre pega no meu pé?") do que sobre ele mesmo.
Um De surpresa positivo é o oposto
O objetIVO é que O aluno do "Te peguei!" de duas maneiras. Em
aprendo a resposta certa, não primeiro lugar, ele tem conteúdo. "O que
que aprenda uma lição ao foi 4ue eu disse?" não é uma pergunta
responder errado. com conteúdo' É um "Te peguei!"' pr°-jetado para "ensinar uma lição" que, na
realidade, raramente ensina. "Você acha
que a abolição da escravidão foi a principal razão da Guerra da Secessão nos Es-
tados Unidos?" é uma pergunta pra valer. "Qual é o sujeito nesta oração?" é uma
pergunta pra valer. É o tipo de pergunta que você faria a um colega seu na sala dos
professores - e isso mostra o respeito que você tem pelo aluno ao qual faz a per-
gunta. Em segundo lugar, o objetivo é que o aluno aprenda a resposta certa, não
que aprenda uma lição ao responder errado. Você quer que os seus alunos tenham
sucesso, sintam-se bem e até mesmo um pouco surpresos com o próprio sucesso,
Motivar os alunos nas suas aulas 1 35
mesmo enquanto estão sendo desafiados e pressionados pela saudável tensão de
De surpresa. Lembre-se que De surpresa é uma técnica de motivação, não uma
técnica disciplinar. Ela mantém os alunos concentrados na tarefa em andamento
e mentalmente engajados. Quando o aluno já está distraido, a oportunidade para
usar De surpresa já passou. Aí você teria de usar uma técnica disciplinar.
De surpresa é positiva quando você faz perguntas relacionadas ao tema da aula e
quando deixa claro que está genuinamente convidando o aluno a participar de uma
conversa. Use De surpresa com um tom positivo e entusiasmado, como se nunca
tivesse passado por sua cabeça que algum aluno não quisesse participar da conversa.
Um aspecto final de De surpresa, que pode levar a um tom positivo, de vez
em quando escapa a alguns professores despreparados: a pergunta deve ser clara
e também deve ficar claro o que a resposta deve ser. Todo professor já passou
pela experiência de fazer uma pergunta que, mais tarde, ele reconhece que não
era clara- e que mesmo um aluno engajado e bem informado não saberia como
responder. É ainda mais importante evitar esse tipo de pergunta quando você
usa De surpresa; muitos professores enfrentam esse desafio ao planejar exata-
mente cada uma das perguntas que vão fazer, palavra por palavra, como parte
do processo de planejamento da aula.
> De surpresa é uma escada. Esta técnica é particularmente eficiente quando
você começa com questões simples e evolui para as mais complexas, puxando os
alunos para a conversa, engajando-os em termos que enfatizam o que eles já sa-
bem e reforçando o conhecimento básico antes de exigir mais rigor ou aumentar o
nível do desafio. Na maior parte das vezes, para fazer isso será necessário "fatiar'1
ou seja, dividir uma pergunta maior em uma série de perguntas menores.
Considere esta sequência registrada na classe de Darryl Williams, em uma aula
em que ele ensina alunos de 3° ano a identificar a oração completa em uma lista com
várias opções:
Darryl: Kelly, por favor, leia a próxima sentença.
Kelly: [lendo de uma folha de atividades] "Você viu uma semente de abóbora?"
Darryl: Janaína, nós temos um sujeito nesta sentença?
Janaína: Sim.
Darryl: Qual é o sujeito?
Janaína: "Você".
*.
Darryl: "Você". Muito bem. Temos um predicado, Eric?
136 Aula nota 10
Eric: Sim.
Darryl: Qual é o predicado?