A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
PCC 3 QUIM V

Pré-visualização|Página 1 de 4

PALOMA VIRGINIA FIDELIS PEREIRA
17114070026
PRÁTICA COM O COMPONENTE CURRICULAR QUÍMICA V
ATIVIDADE - PCC3
NOVA IGU AÇU
2019
Texto apresentado ao Ins tituto de Química da
UFRJ para o compone nte de Prática c omo
Componente Curricular da disciplina Química V,
sob responsabilida de dos Prof. Joaquim Fernando
Mendes da Silva e Rodr igo Vasconcelos Macha do
de Melo.

1. Introdução
Ainda no século XX I é notório perceber que u m crescimento desenfreado, em que a t axa
de natalidade é elevada principalmente n as esferas com menos acesso a educação e nas
camadas pobres, que vivem a margem da sociedade. Lamentavelmente, a tendência é que
não haja um planejamento familiar adequado ou conscientização de prevenção de gravidez.
Com isso, ocorre uma demanda de recursos alimentícios em uma velocidade que ex ige da
indústria soluções imediatas, devido a isso surgem os alimentos sintéticos e fabricados
quimicamente, a fim de acelerar a produção p ara atender a todos. Sabendo também que
existe a ocorrência da dist ribuição entr e a po pulação. São inúmeros os segmentos que
envolvem essa temática. É possível, através das redes sociais e os avanços científicos
encontram soluções e melhorias para essa finalidade.
2. Objetivo
Interligar o uso das redes sociais e os estudos da Química em busca d e soluções para o
combate da fome. Ou seja, levanta r ideias d e como a Química pode contribuir com essa
causa, visando soluções.
3. Discussão
Dificilmente, alguém não conheceu o que é uma rede social, não conheça a internet ou a o
menos ouviu falar sobre. P or conta disso, torna-se uma ferramenta de grande relevância
para comunicação, portanto, quando manipulada de forma sadia e visando a promoção de
causas ou iniciativas, por exemplo. Por um lado, o uso desenfreado das redes sociais tem
tornado as pessoas distante da r ealidade re al por um uso virtual ex acerbado, contudo
separando esse fato iminente. Considerando, o us o saudável e equilibrado resulta em um a
união par a causas como o combate da fome. G raças às redes so ciais, é possível divulgar de
forma rápida e abrangente iniciativas privadas ou publicas de projetos sociais, convocando a
colaboração e conscientiz ação da população, p ois todos os usuários daquele meio de
comunicação tem acesso à informação do que esta sendo feito, tendo a chance de interagir
virtualmente, seja compartilhando nas suas redes particulares, ou até contribuindo
financeiramente através de aplicativos ou contas bancarias do projeto em questão.
Relacionar o estudo da Química com essa temática é importante, afinal, a química esta
presente nos alimentos, por ex emplo. S endo essa fonte de sustentação p ara o c orpo, o qual
promove energia e as atividades enzimáticas tornam possíveis por meio da absorção e
digestão dos alimentos, porém, para isto é preciso que sejam alimentos q ue contenham os
nutrientes que o corpo humano ne cessita. Os avanços tecnológicos e científicos têm
promovido inovação nesse ramo, investindo em pesquisas e procurando alternativas para
aumentar a velocidade de produção dos alimen tos. Dentre as soluções, tem se alimentos
transgênicos, modi ficados geneticamente, por exemplo. É notório que a química contribuir
para busca de soluções para o combate a fome. D essa forma, unindo com as redes sociais é
interessante que aja transparência e transmita para as populações informações claras e
objetivas sobre tais avanços, isso pode ser feito através de vídeos ilustrativ os, em que ate os
que possuem menor grau de estudo e educação, v eja e consiga entender o que tem sido f eito
em prol dessa causa como também o que ele tem consumido.

Em pesquisa, encontraram-se três paginas nas redes sociais relevantes para essa temática do
combate a fome. As informações abaix o foram retiradas da própria p agina, que explica
melhor quais são os objetivos e como surgiram:
Amigos do Bem (@amigosdobem)
Há 25 anos, os Amigos do Bem transformam vidas no sertão nordestino. De uma via gem de
Natal com 20 ami gos, a iniciativa se tornou um dos maiores projetos sociais do país, com
quase 9 mil voluntários que trabalham para mud ar a realidade de 75 mil pessoas todos os
dias. Diversos projetos de educação, geração de renda, saúde, acesso à água e moradia foram
desenvolvidos, levando esperança e oportunidades para milhares de pessoas. Mais de 10 mil
crianças e jovens do sertão hoje estudam nos Centros de Transformação e já podem sonhar.
Os Amigos do Bem acreditam na vitória do ser humano e agem para um fu turo em que a
fome e a miséria sejam apenas lembradas como um fato histórico do nosso país.
“Se não posso fazer tu do que devo, devo, ao menos, fazer tudo qu e posso”| Lema dos
Amigos do Bem
Observatório do terceiro setor (@observatorio3setor)
Um canal aberto no rádio, internet e televisão, idealizado por um grupo de profissionais que
30 anos atua na área da comunicação, na produção de conteúdo para o universo do
terceiro setor.
Organização sem fins lucrativos
Histórias da Fome no Brasil (@mpcfilmes)
Histórias da Fome no Brasil” é um documentário que most ra uma cronologia da fome no
país. Do Brasil Colônia, onde foram plantadas as sementes das desigualdades sociais, até as
políticas públicas recentes que culminaram na saída do Brasil.
Resumo da trama
Histórias da Fome no Brasil” é um documentário que most ra uma cronologia da fome no
país. Do Brasil Colônia, onde foram plantadas as sementes das desigualdades sociais, até as
políticas públicas recentes que culminaram na s aída do Brasil, em 2014, do Mapa da Fome
divulgado pela ONU, retratamos como se deu o enfrentamento deste mal por parte da
sociedade e do governo.
A im portância da superação da fome pode ser di mensionada quando consideramos que este
flagelo perdurou durante séculos em nosso país e que até recentemente não se visl umbrava a
aa história da crença de que ela era uma fatalidade que nunca reverteríamos, o filme nos
aponta o pensamento daqueles que “nadaram contra a corrente”, como Josué de Cas tro,
Dom Helder, Betinho e tantos outros, que acreditaram que a fome e ra um mal reversível,
ocasionada pelos próprios homens e suas políticas.