A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
98 pág.
atlas de anatomia palpatoria

Pré-visualização|Página 1 de 98

APOSTILA DE EXERC ÍC IO S
HIDRÁULICA
PROFE SSO RA: Mar is leide Garcia d e Souza
CURS O: Eng enh aria Civ il

Curso de Hidráulica UVV Profa. M aris leide G arc ia de Souza
S UM ÁR IO
PART E I P erdas de ca rga, Te orema d eB erno u lli e Cond utos forçados ............................... 3
PART E II Co nj u ntos ele va tóri o s ................................ ............................................................... 42
PART E III V erted ores , O ri f ício s e B oca i s. ............................................................................... 61
PART E IV Escoa mentos li vres: Ca nai s ...................................................................................71
PART E V E xe rc ícios mi stos da P ar te III e P ar te IV ...............................................................93

Curso de Hidráulica UVV Profa. M aris leide G arc ia de Souza
3
PART E I- PERDA DE CARG A, T E O REM A DE BE RNO UL L I E CO ND UT OS
F ORÇ ADO S
1- Estime a relação entre a perda de c arga dis tribu ída e a p erda de c arga localizada que é
gerada num trec ho de tubulaç ão de 18,5 m de c om prim ento de aço s oldado c om reves tim ento
exico c om 16 anos de uso; 300 m m de diâm etro, que trans porta 25 l/s de água. Nes te m esm o
trec ho exis tem duas curvas de 90º, uma entrada de borda de tubul ão, um a s da de tubulaç ão
e um m edidor Venturi. R es olva uti liz ando a expres s ão geral para estimativa da perda de c arga
loc aliz ada.
Re sposta: h d/h
l= 0,3030 ou 30,3 0 %
2- Ver ifique a diferença enc ontrada na es tim ativa da perda de c arga loc aliz ada p elo m étodo dos
c omprim entos virtuais e pelo m étodo direto (m étodo da expres s ão geral) para um a tubulação de
c obre, nova, d e 7,32 m de c om prim ento; 250 m m de dm etro, c om c apac idade de esc oam ento
igual a 120 l/s, s abendo-s e que a tubu laç ão pos s ui 1 c urva de 90º , 1 c urva de 45º, 1 entrada
reentrante, 1 de pas s agem direta, 1 de passagem de lado, e 1 válvula de e c rivo. Utilize
a equaç ão de Haz en-W illiam s para es tim ativa da perda de c arga p elo m étodo dos c om primentos
virtuais .
Re sposta: Dife re nça = 0,099 m . Erro obtido pe l a a pl i ca çã o dos 2 m é todo s= 5,14 %.
3- Um a adutora de água de 1,8 Km de extensão, c om 800 m m de diâm etro, pos s ui c apacidade
de transporte de 360 l/s e é feit a em aç o s oldado c om revestimento epó xico. Deseja-s e es tim ar
quanto s eg erado d e perda de c arga ao f im de 20 anos de sua util ização. Com pare c om o valor
es tim ado para o in íc io de op eração e dis c uta os res ultados obtidos.
Re sposta: Tub. 20 a no s: hd= 1, 22 m ; Tub . Nova : h d= 0,91 9 m . Di fe re nça =0, 303 m .
4- Um trecho de um a c analiz aç ão nova de 125 m m de dm etro de aço galvaniz ado, de 1200 m
de c omprim ento c onstitui o s istema hidráulic o de um projeto de um a empres a. Existem
ins talados nes s e s is tem a 12 c urvas de 9, 2 t ês de p as s agem direta e 1 49 juntas . Es tim e a
perda de c arga total no s istema hidráulic o util iz ando a fórmula Uni vers al, s abendo-s e que es te
trans portará 75 l/s de efluente indus trial. O que poderia s er feito para reduzir a perda de c arga
gerada, s abendo-s e que as peç as indic adas são nec ess árias para o func ionamento do s istem a.
Resolva a perda de c arga loc aliz ada p elos dois m étodos : c om prim entos virtuais e expres s ão
geral.
Re sposta: h t=855, 5 m .
5 - A figura aba ixo m ostra o trec ho de um a adutora (c analiz ação que c onduz água para
abas tecim ento blic o) de 20 anos , com as peç as nec ess árias para o seu func ionam ento
devidamente indicadas . Sabe -s e que o tubo é de aço gal vaniz ado, p oss ui c om prim ento de 6 m ,
s endo nec ess ária a ins tal ão de juntas para composiç ão do s istema hidráulic o obs .: as juntas