Avaliação Parcial III - Direito do Consumidor
4 pág.

Avaliação Parcial III - Direito do Consumidor


DisciplinaDireito do Consumidor10.446 materiais41.800 seguidores
Pré-visualização4 páginas
DIREITO DO CONSUMIDOR
1a Questão (Ref.:201704024122)
Acerto: 1,0 / 1,0
Várias relações jurídicas não são consideradas relações de consumo. Das citadas abaixo, é
considerada de relação de consumo:
locação
parceria rural
arrendamento rural
contratos com instituições financeiras
condomínio
2a Questão (Ref.:201703576091)
Acerto: 1,0 / 1,0
Com relação ao Código do Consumidor, é incorreto afirmar:
é lei especial em razão do sujeito;
é uma lei de origem constitucional em face do disposto do art. 5º, XXXII, da Constituição
Federal;
é lei geral, tal qual o Código Civil, porque se aplica a todas as relações de
consumo, onde quer que ocorrerem;
é uma lei principiológica porque estruturada em princípios e cláusulas gerais;
3a Questão (Ref.:201704539350)
Acerto: 1,0 / 1,0
(OAB - FGV 2010.3) Em relação aos princípios previstos no Código de Defesa do Consumidor,
assinale a alternativa correta.
O CDC é uma norma tipificadora de condutas, prevendo expressamente o
comportamento dos consumidores e dos fornecedores.
A boa-fé prevista no CDC é a boa-fé subjetiva.
O princípio da transparência impõe um dever comissivo e um omissivo, ou seja,
não pode o fornecedor deixar de apresentar o produto tal como ele se encontra
nem pode dizer mais do que ele faz; não pode, portanto, mais existir o dolus
bonus.
O princípio da vulnerabilidade, que presume ser o consumidor o elo mais fraco da
relação de consumo, diz respeito apenas à vulnerabilidade técnica.
Nenhuma das alternativas anteriores.
4a Questão (Ref.:201706384294)
Acerto: 1,0 / 1,0
É princípio norteador da política nacional das relações de consumo:
ação governamental no sentido de proteger efetivamente o consumidor pela
presença do Estado no mercado de consumo.
racionalização e melhoria dos serviços privados de consumo.
incentivo à criação pelas defensorias públicas de meios eficientes de controle de
qualidade e segurança de produtos e serviços.
nenhuma das respostas acima.
reconhecimento da vulnerabilidade do consumidor no mercado de consumo, desde que
hipossuficiente financeiro
5a Questão (Ref.:201704022819)
Acerto: 1,0 / 1,0
PROC/PR/2007 - Assinale a alternativa correta:
Consumidor é tão somente a pessoa física que adquire ou utiliza produto ou serviço
como destinatário final.
Consumidor é tão somente a pessoa física destinatária de produto ou serviço necessário
ao desempenho de sua atividade lucrativa.
Consumidor é a pessoa física ou jurídica destinatária de produto necessário ao
desempenho de sua atividade lucrativa.
Consumidor é a pessoa física ou jurídica que adquire ou utiliza produto ou
serviço como destinatário final.
Consumidor é a pessoa física ou jurídica, ou ainda a coletividade indeterminada de
pessoas que adquire um produto ou serviço necessário ao desempenho de sua atividade
lucrativa ou simplesmente como seu destinatário final.
6a Questão (Ref.:201704252946)
Acerto: 1,0 / 1,0
Com relação à proteção do consumidor, assinale a opção correta com base na Lei n.º
8.078/1990.
Serviço é qualquer atividade fornecida no mercado de consumo, independentemente de
remuneração, com exceção da atividade de natureza securitária, salvo se for decorrente
de relação de caráter trabalhista.
Fornecedor é toda pessoa física ou jurídica, pública ou privada, nacional ou estrangeira,
com exceção dos entes despersonalizados, que desenvolva atividades de comercialização
de produtos.
Pessoa jurídica não pode ser considerada consumidor.
Bem imaterial não pode ser considerado produto.
Coletividade de pessoas, ainda que indetermináveis, que haja intervindo nas
relações de consumo equipara-se a consumidor.
7a Questão (Ref.:201704539287)
Acerto: 1,0 / 1,0
(OAB/CESPE 2008.3) No tocante às relações de consumo, é correto afirmar que:
a pessoa jurídica não sofre dano moral indenizável.
a reparação do dano moral coletivo está prevista no Código de Defesa do
Consumidor.
Nenhuma das alternativas anteriores.
é isento de responsabilidade o fornecedor que não tenha conhecimento dos vícios de
qualidade por inadequação de produtos e serviços de consumo.
a interpretação das cláusulas contratuais deve ocorrer de forma a não favorecer nem
prejudicar o consumidor.
8a Questão (Ref.:201703614040)
Acerto: 1,0 / 1,0
Maria Fernanda contratou com determinada empresa de telefonia fixa um pacote de serviços de
valor preestabelecido que incluía ligações locais de até 300 minutos e isenção total dos valores
pelo período de três meses, exceto os minutos que ultrapassassem os contratados, ligações
interurbanas e para telefone móvel. Para sua surpresa, logo no primeiro mês recebeu cobrança
pelo pacote de serviços no importe três vezes superior ao contratado, mesmo que tivesse
utilizado apenas 32 minutos em ligações locais. A consumidora fez diversos contatos com a
fornecedora do serviço para reclamar o ocorrido, mas não obteve solução. De posse dos
números dos protocolos de reclamações, ingressou com medida judicial, obtendo liminar
favorável para abstenção de cobrança e de negativação do nome. Considerando o caso acima
descrito, assinale a afirmativa correta:
A conversão da obrigação em perdas e danos independe de pedido do autor, em
qualquer hipótese.
A multa diária ao réu pode ser fixada na sentença, mas desde que o autor tenha
requerido expressamente.
A conversão da obrigação em perdas e danos faz-se independentemente de
eventual aplicação de multa.
A tutela liminar será concedida, desde que não implique em ordem de busca e
apreensão, que requer medida cautelar própria e justificação prévia
9a Questão (Ref.:201704195564)
Acerto: 1,0 / 1,0
Eliane trabalha em determinada empresa para a qual uma seguradora apresentou proposta de
seguro de vida e acidentes pessoais aos empregados. Eliane preencheu o formulário entregue
pela seguradora e, dias depois, recebeu comunicado escrito informando, sem motivo justificado,
a recusa da seguradora para a contratação por Eliane. Partindo da situação fática narrada, à luz
da legislação vigente, assinale a afirmativa correta.
Trata-se de hipótese de aplicação da legislação consumerista, mas, a despeito das
garantias conferidas ao consumidor, em hipóteses como a narrada no caso, é facultado
à seguradora recusar a contratação antes da assinatura do contrato.
A seguradora não está obrigada a se vincular a Eliane, já que a proposta de seguro e
acidentes pessoais dos empregados não configura oferta, nos termos do Código do
Consumidor.
Eliane pode exigir o cumprimento forçado da obrigação nos termos do serviço
apresentado, já que a oferta obriga a seguradora e a negativa constituiu
prática abusiva pela recusa infundada de prestação de serviço.
NENHUMA DAS RESPOSTAS ACIMA
Por se tratar de contrato bilateral, a seguradora poderia ter se recusado a ser
contratada por Eliane nos termos do Código Civil, norma aplicável ao caso, que
assegura que a proposta não obriga o proponente.
10a
Questão (Ref.:201704252864)
Acerto: 1,0 / 1,0
Considere que o cartão de crédito de Tânia tenha sido furtado no dia 5 de dezembro pela
manhã e que, em razão de congestionamento da linha telefônica, somente à noite ela tenha
conseguido comunicar a ocorrência do furto à operadora do cartão de crédito. Considere, ainda,
que, posteriormente, tenham sido constatadas várias compras com a utilização do cartão
furtado.
Nessa situação, é nula a cláusula contratual que imponha a Tânia a integral
responsabilidade pelas compras realizadas com seu cartão até o momento da
comunicação à operadora de cartões de crédito.
Nessa situação, a cláusula contratual que imponha a Tânia a integral responsabilidade
pelas compras realizadas com seu cartão até o momento da comunicação à operadora
de cartões de crédito é válida, pois inexiste no caso relação de consumo.
Trata-se de culpa concorrente, ficando o valor dos prejuízos compensados entre as
partes, para evitar enriquecimento ilícito.
O fato de Tânia não ter comunicado a tempo o ocorrido a Administradora impõe o dever
legal ressarcir os danos causados.