Resumo: primeiro estágio de direito romano
3 pág.

Resumo: primeiro estágio de direito romano


DisciplinaDireito Romano679 materiais3.857 seguidores
Pré-visualização1 página
Resumo referente ao conteúdo do primeiro estágio
	Disciplina: Direito Romano
Professor: Orlando
Aluno: Hítalo Eduardo
Livro base: AUGUSTO, Severino. INTRODUÇÃO AO DIREITO CIVIL: Ius Romanum, 1. Ed. Belo Horizonte: Del Rey, 2009.
1. Primeiro estágio 1.1 Disposições Preliminares 2. História Externa 2.1 Realeza 2.2 República 2.3 Alto Império ou Principado 2.4 Baixo Império ou Dominato 3. História Interna 3.1 Período pré-clássico 3.2 Período Clássico 3.3 Período pós-clássico 4. Referências.
PRIMEIRO ESTÁGIO
Disposições preliminares
Neste resumo foi usado o capítulo I do livro de Introdução ao Direito Civil, para elucidar o processo de classificação da história romana.
2. História externa
2.1 Realeza
 
 A realeza é foi um período que durou desde a fundação da Cidade em 753 a.C até o ano de 510 a.C. Este período também é chamado de período dos reis, por ser governado por sete deles: Rômulo, Numa Pompílio, Túlio Hostílio, Anco Márcio, Tarquínio Prisco, Sérvio Túlio e Tarquínio o Soberbo. Sendo um período marcado pelo Direito costumeiro fundamentado nos Mores Maiorum (costume dos maiores). O governo tinha a forma de Monarquia Patriarcal. Uma rebelião destronou o monarca e implantou o governo Republicano. 
2.2 República
 
 Período que vai de 510 até 27 a.C. Os poderes dos reis foram passados para os Cônsules que eram eleitos em número de dois a cada ano, revezando assim o governo. Período marcado pela expansão de Roma e por grandes convulsões sociais. Havia muitas lutas internas entre Patrícios e Plebeus. Surgiu-se aqui o Ius Civile, Ius Gentium e consequentemente o Ius Praetorium. 
2.3 Alto Império ou Principado
 Vai de 27 a.C até 284 da era Cristiana. Esse foi considerado o período de esplendor Romano, época de expansão e dominação. O ocidente e oriente eram romanos. Nesta época o Imperador se considerava \u201cprinceps\u201d, pois, estava sob a lei como os demais. Marcado também pelo Edito de Caracala que concedeu cidadania a todos os homens livres, exceto os peregrinos dedetícios.
2.4 Baixo Império ou Dominato
 Vai de 284 até 565 com a morte de Justiniano. O Imperado não é mais considerado sob a lei como outrora, mas \u201cDominus et Deus\u201d. O Império é dividido em duas partes: Oriente e Ocidente com o objetivo de proteger as riquezas do Império em Constantinopla. Entretanto, a tentativa falhou devido à invasão dos Bárbaros em 476. Este período também foi marcado pelo reconhecimento do Cristianismo como religião oficial através do Edito de Tessalônica. Houve também as compilações, principalmente as de Justiniano.
3. História Interna
3.1 Período pré-clássico
 Tem início com a fundação da cidade em 753 a.C e vai até 126 a.C. Período este marcado pelo formalismo, rigidez e identidade entre moral e religião. Surgiu-se o Ius Gentium com o objetivo de disciplinar as práticas comerciais entre estrangeiros e romanos. A formação dos Ius Civiles, como evolução da Jurisprudência. A criação da pretura peregrina. O Direito era não escrito, passando a ser escrito com o surgimento das Leis das XII tábuas.
3.2 Período Clássico
 Tem início em 126 a.C até 305 da era Cristã. Considerado o período do apogeu do Direito Romano. Marcado pelo desenvolvimento do Ius Gentium e surgimento dos Ius Honorarium. Surgimento das grandes escolas do Direito e grandes Jurisconsultos e Jurisprudências, Caio, Cássio, Gaio, Nerva, Ulpiano e etc. O formalismo de outrora aqui perde sua força. A filosofia grega contribui para a aplicação e interpretação do direito.
3.3 Período pós-clássico 
 Representa a decadência do Império Romano, indo de 305 a 565 com a morte de Justiniano. Tempo de decadência e declínio político, moral e religioso. Já não existiam mais as grandes escolas de Direito, tampouco os grandes jurisconsultos. Recebeu grande influência do Cristianismo e após a invasão dos bárbaros, recebeu influências do Direito Oriental. Os vários sistemas jurídicos: Ius Civiles, Ius Gentium e Ius Honorarium fundiram-se num corpo só. Momento de grandes compilações, principalmente as Justinianéias: Codex Vetus, Digesto ou Pandecta, Instituições, Código de prelação repetida e Novelas.
4. Referências Bibliográficas
 .
AUGUSTO, Severino. INTRODUÇÃO AO DIREITO CIVIL: Ius Romanum, 1. Ed. Belo Horizonte: Del Rey, 2009.
Bruno
Bruno fez um comentário
Não consigo ver ?
0 aprovações
Carregar mais