DIREITO ROMANO - DIVISÃO DO DIREITO DE ULPIANO
2 pág.

DIREITO ROMANO - DIVISÃO DO DIREITO DE ULPIANO


DisciplinaDireito Romano679 materiais3.859 seguidores
Pré-visualização1 página
Resumo referente ao conteúdo do primeiro estágio
	Disciplina: Direito Romano
Professor: Orlando
Aluno: Hítalo Eduardo
Livro base: AUGUSTO, Severino. INTRODUÇÃO AO DIREITO CIVIL: Ius Romanum, 1. Ed. Belo Horizonte: Del Rey, 2009.
1. Primeiro estágio 1.1 Disposições Preliminares 2. Divisão do Direito de Ulpiano 2.1 Ius Publicum 2.2 Ius Privatum 2.2.1. Ius Civile 2.2.2 Ius Gentium 2.2.3 Ius Naturale 3. Referências.
PRIMEIRO ESTÁGIO
Disposições preliminares
Neste resumo foi usado o capítulo II do livro de Introdução ao Direito Civil, para elucidar o processo de divisão do Direito.
2. Divisão do Direito de Ulpiano
2.1 Ius Publicum
 
 \u201cConcerne aos interesses e à organização do Estado Romano\u201d. Caracterizada então pela presença do Estado. A administração do Estado Romano e a Constituição eram reguladas por este. Além das relações jurídicas do Estado com os particulares e as normas que tinham relação com o Direito religioso e aos magistrados.
2.2 Ius Privatum
 
 Caracterizada pela não presença do Estado. Era referente às relações entre os particulares. Tendo por base essa divisão de direito privado feita por Ulpiano, Gaio vai subdividir entre Ius Civile, Ius Gentium, Ius Naturale.
2.2.1. Ius Civile
 Inicialmente consistia na oralidade dos mores maiorum, sendo, portanto, não escrito. Posteriormente com a Lei das XII Tábuas veio a se tornar escrito. Sendo este um direito formal, ritual, sendo empregado apenas aos que tivessem cidadania.
2.2.2 Ius Gentium
 Foi desenvolvido pela necessidade de disciplinar as relações comerciais entre os romanos e os estrangeiros. Era, pois, um direito universal, longe de formalismo do Ius Civile, era dinâmico e fundamentado na bona fides. Aplicado aos povos de outras nações.
2.2.3 Ius Naturale 
 É o direito que a natureza ensinou a todos os seres, comum a todos os animais que nasceram no mar, na terra e aos que voam pelos ares. Dele procede o matrimônio, procriação e educação os filhos. Na visão de Ulpiano todos os animais se baseiam, se norteiam por esse direito. Sendo não-escrito, imutável e eterno. Já nasce com o homem
3. Referências Bibliográficas
 .
AUGUSTO, Severino. INTRODUÇÃO AO DIREITO CIVIL: Ius Romanum, 1. Ed. Belo Horizonte: Del Rey, 2009.