Curvas de Titulação
7 pág.

Curvas de Titulação


DisciplinaBioquímica I61.000 materiais1.379.590 seguidores
Pré-visualização1 página
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS
CAMPUS MUZAMBINHO
Engenharia Agronômica
Guilherme Serra
Kamila Assis
Pedro Sebrian Concario
Yara Lepiane
Ramon 
Caroline Tavares
Osmir Labanca
Leonardo Labanca
Construção da curva de titulação 
Muzambinho
2015
SUMÁRIO
Introdução...................................................................................... 3
Objetivos........................................................................................ 3
Materiais e Métodos
3.1 Materiais.............................................................................. 3
3.2 Métodos............................................................................... 4
Resultados e Discussões ................................................................5
Conclusões ................................................................................... 6
Referências Bibliograficas ............................................................ 7
 
INTRODUÇÃO 
A construção da curva de titulação é usada para se conhecer o comportamento das espécies envolvidas (titulado e titulante) e, dessa forma, selecionar o indicador adequado. A curva de titulação relaciona o pH da solução gerada após a introdução de uma certa quantidade de titulante. Sendo assim, ela é uma curva de \u201cpH x Volume do titulante. Para construí-la, é necessário calcular os valores de pH para cada introdução de titulante. É importantíssimo compreender os estágios da titulação, para que se realize adequadamente a construção da curva. 
Nesse experimento usaremos a curva de titulação para determinarmos o ponto de equilíbrio entre titulante e titulado. A titulação é uma ferramenta muito utilizada para determinar concentrações desconhecidas em laboratórios de diversas áreas e para as mais diversas finalidades. 
OBJETIVO
Construir gráfico de pH versus volume de hidróxido de sódio adicionado e calcular o ponto de equilíbrio da solução . 
MATERIAL E MÉTODOS
Material
- balão volumétrico 250 ml 
- balão volumétrico 500 ml
- 2 becker 250 ml
- becker 100 ml
- becker 400 ml
- bureta 50 ml
- proveta
- balança analítica
- pHmetro
- agitador magnético
- ácido tartárico
- hidróxido de sódio
- espátula 
- água destilada
- solução tampão buffer pH 7,0
- solução tampão buffer pH 4,0
- suporte universal
- garra para bureta
- funil
3.2 Métodos 
Preparar 250 ml de solução de ácido tartárico a 1%
Preparar 500 ml de solução de hidróxido de sódio a 0,1 mol/L. 
Completar a bureta com solução de hidróxido de sódio com o auxilio do becker de 100 ml. Ajustar o nível inferior do líquido (menisco) com o valor zero. 
Tranferir 30 ml da solução de ácido (medir em proveta) para um becker de 400 ml, acrescentar 50 ml de água destilada (medir em proveta). 
Calibrar pHmetro.
Colocar o agitador magnético na solução de ácido contida e posicionar o eletrodo. 
Ligar o agitador magnético na solução de ácido contida no Becker e posicionar o eletrodo. 
Ligar o agitador e o pHmetro e medir o pH da solução. Iniciar a titulação. Para cada 1 ml adicionados a solução anotar o pH . 
RESULTADOS E DISCUSSÕES 
Podemos no quadro a seguir tomar conhecimento do pH nos diversos momentos da titulação realizada. 
	Tabela de Titulação pHxV(ml)
	V(ml)
	pH
	V(ml)
	 
	V(ml)
	pH
	V(ml)
	pH
	0
	2,30
	16
	3,32
	32
	4,39
	48
	11,69
	1
	2,35
	17
	3,37
	33
	4,47
	49
	11,76
	2
	2,41
	18
	3,43
	34
	4,58
	50
	11,81
	3
	2,48
	19
	3,5
	35
	4,7
	
	
	4
	2,54
	20
	3,57
	36
	4,85
	
	
	5
	2,63
	21
	3,62
	37
	5,01
	
	
	6
	2,69
	22
	3,68
	38
	5,32
	
	
	7
	2,75
	23
	3,75
	39
	5,94
	
	
	8
	2,81
	24
	3,82
	40
	9,54
	
	
	9
	2,87
	25
	3,88
	41
	10,43
	
	
	10
	2,93
	26
	3,94
	42
	10,9
	
	
	11
	2,98
	27
	4,01
	43
	11,17
	
	
	12
	3,06
	28
	4,08
	44
	11,34
	
	
	13
	3,12
	29
	4,15
	45
	11,46
	
	
	14
	3,17
	30
	4,24
	46
	11,56
	
	
	15
	3,24
	31
	4,30
	47
	11,64
	
	
No gráfico da curva de titulação podemos analisar os pontos de inflexão e entendermos melhor o comportamento do pH nas diferentes concentrações de titulante na solução. 
Ao adicionarmos base no ácido notamos que o pH foi aumentando gradativamente até ter um salto alto que é quando atinge o ponto de equivalência. Depois volta aumentar gradativamente. Ao analisarmos os pontos de inflexão notamos que o ponto de equilíbrio se deu entre os pontos 39 e 40 a um pH de 7,74.
 
CONCLUSÃO
A titulação é importantíssima ferramenta dentro dos mais variados laboratórios. Conseguimos perceber facilmente os pontos de inflexão notando que a curva de titulação se manteve bem relevante quanto as analisadas em literatura. Ao calcularmos o ponto de equilíbrio notamos que o p.H resultante 7,74 é bem próximo do pH neutro. 
Referências Bibliográficas 
A.L. Mc CLELLAN (1984). Guia do Professor para Química - Uma Ciência Experimental, Fundação Calouste Gulbenkian
 PETER ATKINS & LORETA JONES (2001). Princípios de Química. Bookman.